Portugal à porta do top 10 no ranking dos salários mínimos mais elevados

presidenciaperu / Flickr

O presidente da França, Emmanuel Macron

Emmanuel Macron lançou o debate sobre a criação de um salário mínimo europeu. Portugal está em 12.º lugar no ranking dos salários mínimos mais elevados.

O Presidente francês Emmanuel Macron publicou recentemente um artigo de opinião no qual defende a criação de um salário mínimo europeu, discutido anualmente todos os anos por todos os países da União Europeia (UE).

Esta medida defendida por Macron integra um conjunto de propostas como resposta aos nacionalismos. Essa lista inclui, além do salário mínimo europeu, a criação de uma agência europeia para a proteção de democracias, com o objetivo de evitar a ingerência de Estados estrangeiros nas eleições dos países da UE, adianta o Observador.

Já no setor da imigração, o Presidente francês quer a criação de um serviço europeu de asilo. Por sua vez, no ambiente, defende a criação de um Banco Europeu para o Clima que financie a transição energética rumo ao carbono zero em 2050.

No entanto, é o salário mínimo europeu que atrai mais atenções. Sem se adiantar muito, Macron diz que esta medida tem como objetivo criar “um escudo social que garanta a mesma remuneração no mesmo local de trabalho e um salário mínimo europeu, adaptado a cada país e discutido coletivamente a cada ano“.

No ranking de países da União Europeia, Portugal surge em 12º lugar, muito perto do top 10, no que toca aos salários mínimos mais elevados. Foram os aumentos levados nos últimos anos que fizeram Portugal estabelecer-se nesta posição, nomeadamente os 700 euros aprovados para este ano – valor oficial para efeitos estatísticos, devido ao pagamento de 14 meses.

O Luxemburgo lidera o ranking, com 2071,10 euros de salário mínimo, seguido pela Irlanda, com 1656,20 euros, e a Holanda, com 1615 euros. Espanha surge no 9.º lugar, com os recém-aprovados 1050 euros. No último lugar do top 10 está a Eslovénia, com 886,6 euros, seguida de Malta e, finalmente, Portugal.

Contudo, a medida que Macron quer implantar pode não ser uma tarefa assim tão fácil de conseguir, devido aos mecanismos de regulação de cada país. Como explica o Observador, em certos Estados da UE não está definido um salário mínimo e, nos países em que existe esse mecanismo, o modo de cálculo e de negociação com as entidades patronais difere de país para país.

Na Irlanda, por exemplo, o salário mínimo difere nas diferentes faixas etárias. Já em França ou no Reino Unido, os aumentos são decididos por comissões de especialistas e são universais.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Salário mínimo??Macron deveria se preocupar mais em criar mais empregos ..Isso,sim..
    Infelizmente na europa , para a maioria de jovens que querem um trabalho, o salário mínimo é antes de tudo um obstáculo para o primeiro emprego.

RESPONDER

Cientistas investigam estranho gelo cor-de-rosa num glaciar dos Alpes italianos

Uma equipa de cientistas anunciou esta segunda-feira estar a tentar averiguar a origem de gelo cor-de-rosa num glaciar nos Alpes italianos. O fenómeno deverá ser provocada por algas que aceleram os efeitos das mudanças climáticas. A origem …

Especialistas de 32 países alertam OMS: covid-19 também se transmite pelo ar

Numa carta aberta à Organização Mundial de Saúde, 239 cientistas pedem que a organização reveja as recomendações que tem emitido, alertando para o facto de a covid-19 poder transmitir-se pelo ar. Numa carta dirigida à Organização …

Moreirense 0-0 Sporting | Nulo em jogo de pólvora seca

A 30ª jornada fechou no Minho com um nulo entre Moreirense e Sporting, que continua sem derrotas sob o comando de Rúben Amorim. A formação leonina poderia muito bem ter vencido em Moreira de Cónegos, pois …

Armazém flutuante. A China está a guardar petróleo no mar (e já se sabe porquê)

A China está a guardar uma quantidade épica de petróleo no mar. De acordo com a CNN, o país comprou tanto petróleo estrangeiro a preços baratos que formou um congestionamento maciço de navios-tanque no mar, …

Peregrinos em Meca proibidos de tocar ou beijar a Caaba por causa da covid-19

Os muçulmanos que vão participar na peregrinação a Meca não poderão tocar ou beijar a Caaba nem a "pedra negra", presentes na Grande Mesquita, local considerado como um dos mais sagrados pelo Islão, informaram as …

Países Baixos continuam a abater milhares de martas. 20 quintas afetadas pela pandemia

Esta segunda-feira, as autoridades holandesas abateram milhares de martas em mais duas fazendas onde foram detetados surtos de covid-19. Esta segunda-feira, as autoridades abateram milhares de martas em mais duas fazendas, sendo agora 20 as quintas …

Cientistas criam robô para fazer testes à covid-19 (e proteger os profissionais de saúde)

O Korea Institute of Machinery & Materials (KIMM) desenvolveu um novo robô de coleta remota de amostras que elimina o contacto direto entre os profissionais de saúde e os pacientes, potencialmente infetados com o novo …

"Não use desodorizante". A peculiar estratégia de Berlim para promover o uso de máscaras nos transportes públicos

"Não use desodorizante". Esta é a peculiar campanha adotada pela empresa que controla os transportes públicos em Berlim, na Alemanha, para promover o uso correto de máscaras, evitando assim novos casos de covid-19.  Tal como escreve …

Vírus pode ter estado adormecido antes de surgir na China, diz investigador de Oxford

O novo coronavírus pode ter estado adormecido algures no mundo antes de ter surgido na China, defendeu o investigador da Universidade de Oxford, Tom Jefferson, apontando para várias descobertas de amostras do vírus em Espanha, …

Federer sente falta de Wimbledon. "Deu-me tudo"

Roger Federer admitiu sentir a falta de Wimbledon, o torneio do "Grand Slam" que, se não tivesse sido cancelado devido à pandemia de covid-19, estaria a decorrer em Londres. O tenista suíço Roger Federer admitiu, esta …