Portugal é dos poucos países da Europa onde a segunda vaga está a matar mais

Marco Ottico / EPA

Na primeira onda de covid-19, que ocorreu entre março e maio, Portugal foi um dos países que registou um menor número de óbitos. Agora, e perante a chegada da segunda vaga, a situação inverteu-se e o país encontra-se numa situação bastante negra, sobretudo quando comparada com outros países europeus.

Durante a primavera, Portugal foi dado como um caso de sucesso, sendo que alguns países até falavam no “milagre português” devido ao baixo número de mortes.

No entanto, o cenário atual não é tão favorável. Perante a segunda vaga da doença, e com o governo a sublinhar que não tem intenções de repetir um confinamento total, os números começam a assustar a população.

Portugal regista agora uma incidência maior de fatalidades do que o verificado na primeira vaga. De acordo com os dados reportados pelos vários países ao Centro Europeu de Prevenção e Controlo de Doenças, o mesmo não acontece em Espanha, França, Itália, Alemanha, Bélgica ou Suécia – apesar de nestes países haver um grande número de infetados diários.

Segundo os critérios das autoridades de saúde portuguesas, até ao dia 11 de novembro, o país tinha 3103 mortes confirmadas por covid-19. Tendo em conta a dimensão da população, o número médio de fatalidades registadas num período de 14 dias é maior em Portugal do que na Grécia, na Alemanha ou na Suécia. Mas é bastante inferior aos valores de Itália, França, Espanha ou Bélgica.

Em território nacional, a média dos últimos 14 dias aponta para mais de 4 mortes por cada milhão de habitantes – bem acima da média de menos de dois em cada milhão de habitantes registada na Grécia, pouco mais de um na Alemanha, e menos de uma pessoa por cada milhão de habitantes na Suécia.

Os números mostram que em Portugal a segunda vaga está a ter maior impacto em termos de mortalidade, do que a primeira. Contudo, é preciso ter em conta com que há também muitos mais casos identificados, e o número de testes realizados também subiu. Desta forma, e como realça o Jornal de Negócios, é difícil tirar conclusões sobre a taxa de letalidade da doença.

De acordo com o Negócios, entre os oito países analisados, apenas a Grécia apresenta também uma incidência maior de mortes na segunda vaga, do que aquela que tinha sido registada na primeira. Esta situação só é comum nos países de Leste.

Esta quarta-feira, o país registou o maior número de mortes por covid-19 desde o início da pandemia, uma vez que em apenas 24 horas foram reportados 82 óbitos.

ZAP //

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. Se calhar é porque na primeira vaga foi dos países da Europa onde matou menos, não? Dado em todo o lado como exemplo…

    É evidente que se na primeira vaga fomos dos países em que o Covid matou menos, então é fácil sermos dos poucos países onde a segunda vaga mate mais que a primeira… Não porque a segunda vaga mate mais em Portugal do que nos outros países, mas porque na primeira vaga matou muito pouco.

    • E os seis mil mortos a mais durante esse período face à média dos últimos 5 anos?!!!! É que os outros países atribuíram esses diferenciais à COVID (direta ou indiretamente foram resultado da COVID, mais não seja por incapacidade de resposta dos serviços de saúde).
      Devia procurar compreender o que o rodeia antes de vir para aqui mandar bitaites.

  2. Se calhar foi a primeira que matou menos do que efetivamente matou. Afinal há quase 6 mil mortos nesse período a mais face à média dos últimos anos.

  3. Pois uma vez que o Covid mata sobretudo “jovens” acima dos 70 anos, os que não foram contaminados na 1.ª vaga ao serem agora acabam por falecer. Talvez no fim fazendo todas as contas o numeros acabem por ser muito parecidos em todo o lado, com medidas , sem medidas … acho que no fim de contas bastava ter protegido a população mais idosa e o resto do pessoal poderia levar uma vida quase normal. O tal milagre que todos se gabavam onde está agora ?

  4. Nesta notícia – baseada em estudo do JN – surge um novo indicador: taxa de incidência. Até aqui o que importava era a taxa de letalidade ou de mortalidade. Mas convinha introduzir um indicador mais favorável ao processo de intenção do seu autor. A taxa de letalidade nesta 2ª vaga é muito inferior à da 1ª vaga e compara bem com o resto da Europa (com informação fiável).

RESPONDER

E agora, Portugal? Depois do Grupo da Morte... Bélgica, Itália, França e Espanha no quadro

Teoricamente, desta vez a seleção nacional ficou claramente do lado mais forte na fase a eliminar do Europeu. Haverá um "escaldante" Inglaterra-Alemanha nos oitavos-de-final. Muitos adeptos portugueses ainda se lembram do golo tardio, noutro jogo, que …

Parlamento Europeu aprova novo estatuto do Provedor de Justiça

O Parlamento Europeu aprovou o novo estatuto do Provedor de Justiça Europeu que vai passar a trabalhar com novas regras, podendo avançar com os próprios inquéritos, prevendo-se também no novo regulamento medidas de proteção para …

Fernando Santos: "Estava a dizer à equipa para se chegar à frente"

Explicação do selecionador nacional, que esteve muito agitado durante os últimos minutos do Portugal-França. Uma primeira parte "excelente" e uma decisão duvidosa da equipa de arbitragem que alterou o resultado perto do intervalo. Fernando Santos começou …

Alemanha 2-2 Hungria | Goretzka salva germânicos no fim

Uma Alemanha impiedosa ao atrevimento da Hungria rendeu hoje um empate a duas bolas, selando a qualificação germânica para os ‘oitavos’ do Euro2020 e a despedida dos magiares no quarto e último lugar do Grupo …

Quase 900 funcionários dos Serviços Secretos dos EUA contraíram covid-19

Aproximadamente 900 funcionários dos Serviços Secretos dos Estados Unidos (EUA) testaram positivo para o coronavírus, de acordo com registos do governo obtidos por um grupo de vigilância. De acordo com os registos, obtidos pela Citizens for …

Portugal 2-2 França | Jogo louco vale empate com sabor a oitavos

A seleção portuguesa de futebol qualificou-se hoje para os oitavos de final do Euro2020, ao empatar 2-2 com a campeã mundial França, em encontro da terceira jornada do Grupo F do Euro2020, na Puskás Arena, …

Em 2020, mais de 8.500 crianças foram usadas como soldados

De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), no ano passado, mais de 8.500 crianças foram usadas como soldados e quase 2.700 foram mortas devido à proximidade com vários conflitos existentes em todo o …

Portugal vs França: seleção empata 2-2 e está nos oitavos do Euro!

A seleção de Portugal jogou esta quarta-feira contra a França, num encontro que podia significar o apuramento para os Oitavos de Final do Euro 2020 ou o regresso a casa mais cedo e sem glória. …

Rússia nega investimento em IA para criação de microchips cerebrais

A Rússia negou as alegações de que estaria a investir em Inteligência Artificial que permitiria aos humanos controlar carros, aviões e usinas nucleares através de microchips implantados nos seus cérebros. O diário Kommersant relatou na terça-feira …

Bombeiro que socorreu a princesa Diana após o acidente revela as suas últimas palavras

Quase 24 anos depois da morte da princesa Diana, o chefe dos bombeiros que esteve no local na noite do acidente em Paris, revelou as suas últimas palavras. Amada por todo o mundo, a princesa do …