Portugal quase duplicou o número de cidadãos estrangeiros barrados na fronteira em 2018

Tiago Petinga / Lusa

No ano passado, o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) barrou a entrada em Portugal a 3.758 pessoas, 75% das quais vindas do Brasil. Em causa estão cidadãos que não apresentam uma razão válida para estar no país ou não têm o visto em ordem.

Segundo noticiou o Jornal de Notícias nesta terça-feira, citado pelo Expresso, apesar de ser um valor residual face aos oito milhões de cidadãos controlados, as recusas de entrada no país têm vindo a subir nos últimos cinco anos. O número de pessoas barradas quase duplicou de 2017 para 2018: passou de 2157 para 3758. Em 2013, por comparação, apenas 813 cidadãos foram barrados.

Citado também pelo Económico, o jornal diário indicou que a crise económica, a insegurança e a situação política estarão na origem do crescente número de brasileiros a vir para terras lusas. “Nem sempre os consulados dão a informação completa, por exemplo, que os turistas precisam de ter um seguro de saúde”, explicou Cyntia de Paula, presidente da Casa do Brasil.

Face a este aumento de 2% no controlo das chegadas de estrangeiros a Portugal – ainda assim residual, porque representa só 0,02% de todas as entradas no país -, fonte oficial do SEF diz que a sua missão é o “combate à imigração ilegal e criminalidade transfronteiriça”.

Em 2018, só a Casa do Brasil em Lisboa, atendeu 476 novas pessoas (estão apenas contabilizados os que procuram pela primeira vez a associação). Já este ano, desde janeiro até ao início de abril, tinha atendido 278 novas pessoas, disse a responsável, que faz parte da associação desde 2012 e é presidente desde 2017.

Na história da imigração brasileira para Portugal já houve momentos de muita afluência como o final dos anos 1990 e início dos anos 2000, recordou, reafirmando que neste momento “há uma chegada bastante expressiva”.

Esta nova vaga é composta por diversos grupos, desde as pessoas com menos qualificação profissional, a um maior número de pessoas com mais qualificação, muitos estudantes universitários, que já estavam a chegar desde 2009, mas que continuam a crescer, explicou a responsável.

Mas há também a introdução de uma nova comunidade, a dos aposentados, os que têm rendimentos próprios no Brasil e a possibilidade de ter agora em Portugal o visto para aposentado, e ainda uma classe mais alta, que dentro do bolo da nova chegada não é “tão representativa”, adiantou Cíntia de Paulo. Os mais representativos “são os profissionais mais qualificados, da faixa entre os 30 e os 40 anos”, acrescentou.

O Expresso acrescentou que, também no ano passado, houve um aumento do número de menores que procuraram entrar em Portugal sem estarem acompanhados por um adulto. Ao todo, foram 136 menores – mais do dobro dos casos registados no ano anterior (64).

TP, ZAP //

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Ainda deixaram entrar demasiados,na margem sul são aos milhares!É vê-los nos shopings,supermercados,jardins.Entraram no país dezenas de milhares em poucos meses.Este descontrolo irá trazer graves consequências politicas,sociais e económica ao nosso país.É uma autentica praga sem controlo…!!

    • Completamente de acordo! Parem com esta praga! Com ou sem posses são autênticos trogloditas! Nem usar faca e garfo sabem! Feios, porcos e maus!

RESPONDER

Em apenas três anos, a Austrália perdeu um terço dos seus coalas

A seca, os incêndios florestais e a desflorestação na Austrália levaram o país a perder um terço dos seus coalas nos últimos três anos. A Austrália perdeu cerca de 30% dos seus coalas nos últimos …

Há modelos matemáticos que preveem se uma música vai ser viral — os mesmos utilizados com a covid-19

O uso de modelos matemáticos para antecipar o nível de sucesso de uma música pode começar a ser usado, a partir da publicação do presente estudo, por artistas e editoras para melhorar o desempenho dos …

Alemanha. Funcionário de posto de combustível abatido a tiro por cliente que se recusou a usar máscara

Um homem de 49 anos matou um funcionário de um posto de combustível na Alemanha, após tentar comprar cerveja sem utilizar a máscara. No país, o uso deste equipamento de proteção é obrigatório para entrar …

Um violino gigante flutuou no Grande Canal de Veneza (ao som de Vivaldi)

No passado fim de semana, um violino gigante, com quase 12 metros de comprimento, desceu o Grande Canal de Veneza. A bordo estava um quarteto de cordas, que tocou Four Seasons de Vivaldi. O Noah's Violin …

Assembleia de credores aprova recuperação da Groundforce

Esta quarta-feira, os credores da Groundforce aprovaram a recuperação da empresa. Em causa está uma dívida de 154 milhões de euros. Os credores da Groundforce, reunidos esta quarta-feira em assembleia de credores, no tribunal de Monsanto, …

Europeus acreditam numa "guerra fria" entre os EUA e a China e Rússia

A maioria dos cidadãos da União Europeia (UE), 62%, considera que os Estados Unidos (EUA), com apoio das instituições comunitárias, estão numa nova "guerra fria" com a China, mas recusam envolvimento nacional, revelou um inquérito …

Desenho de Van Gogh esteve guardado mais de 100 anos. Agora, é exibido pela primeira vez

O Museu de Amesterdão, nos Países Baixos, ganhou um novo inquilino: Study for 'Worn Out', um desenho recém-descoberto de Vincent van Gogh. O holandês Vincent van Gogh ainda continua a impressionar o mundo inteiro com a …

No Afeganistão, as professoras estão prontas para desafiar o regime talibã

No Afeganistão, as professoras estão prontas para desafiar o regime talibã, com receio de que os avanços dos últimos 20 anos tenham sido conquistados em vão. A Vice falou com algumas professoras afegãs que garantem continuar …

Apenas um terço das crianças em 91 países tem acesso a uma alimentação adequada, alerta UNICEF

Apenas um terço das crianças com menos de dois anos em 91 países em desenvolvimento têm acesso aos alimentos que necessitam para um crescimento saudável, revelou um relatório da UNICEF, apontando que nenhum progresso foi …

Preços das casas voltaram a aumentar no segundo trimestre

Entre abril e junho, o índice de Preços da Habitação (IPHab) cresceu 6,6% em termos homólogos. A revelação foi feita esta quarta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). O Índice de Preços da Habitação (IPHab) cresceu …