Portugal esteve 4 dias seguidos a consumir apenas energia renovável

tresemes / Flickr

-

Portugal conseguiu funcionar quatro dias consecutivos apenas com energia elétrica gerada a partir de fontes de energia renováveis.

Entre 7 e 11 de maio, durante 107 horas seguidas, a eletricidade consumida no território português foi gerada 100% a partir de fontes eólicas, hídricas e solares.

A ZERO – Associação Sistema Terrestre Sustentável, em colaboração com a Associação Portuguesa de Energias Renováveis (APREN), analisou os dados das Redes Energéticas Nacionais (REN) e concluiu que entre as 6h45 do dia 7 (sábado) e as 17h45 horas de dia 11 (quarta-feira), não foi necessário recorrer a eletricidade produzida a partir de fontes de energia não renováveis, como centrais térmicas a carvão ou gás natural.

Segundo a ZERO, as “fontes de produção de eletricidade renovável e a capacidade de gestão da rede elétrica portuguesa ultrapassaram uma difícil prova num contexto de diminutas interligações, principalmente entre Espanha e França, conseguindo que as necessidades do consumo do país tivessem sido asseguradas a 100% a partir de fontes de produção de origem renovável”.

Além de garantir todo o consumo do território nacional, Portugal conseguiu ainda “exportar uma percentagem significativa de eletricidade, quer de origem exclusivamente renovável, quer complementada nalguns casos por fontes não renováveis”, lê-se no relatório da ZERO, que atribui estes recordes na primavera à chuva e vento.

James Watson, CEO da SolarPower Europe, afirmou ao Guardian que “esta é uma conquista significativa para um país europeu, mas o que parece hoje extraordinário será um lugar comum na Europa em apenas alguns anos. O processo de transição energética está a ganhar impulso e recordes como este continuarão a ser alcançados e quebrados em toda a Europa”.

ZAP

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. Ora tirando os euros que entraram da UE para financiar a construção das eólicas e dos painéis solares foram então 4 dias com lucro de 100 % para a EDP e congéneres. Vão baixar o preço da electricidade…? Não se calhar irão mas é aumentar os 14 milhões ao Mexia.
    Antes do mercado livre da electricidade blá blá blá quem não mudar até ao fim do ano irá ver a factura aumentada afinal mudou de ano a aumentou para todos regulado, livre e…Mexia.
    Como diziam os outros “já estão mexendo no meu bolso” / “e o burro sou eu?” e eu digo: -continuam mexendo no meu bolso / e o burro continuo a ser eu, somos todos.
    E que tal uma petição para baixar drasticamente o preço da electricidade e acabar com a taxa de radiodifusão

  2. Em vez da EDP investir nos EUA com energia eolica,deveria investir em Portugal e baixar o custo da energia para os portugueses mas como os lucros nao ficam cá, nao o fazem,deveriam mudar o nome para EDX empresa distribuidora chineza.

  3. Sempre a mesma coisa veem falar destes assuntos sobre coisas bem sucedidas para ficar mos todos contentes mas na realidade o povo nao ganha nada com isto porque se trata de resultados de investimentos feitos muitos deles com algum dinheiro dos nossos impostos, equem lucra são os chineses e alguns previlegiados portugueses com a energia que resulta do aproveitamento de elementos naturais que deveriam estar ao dispor para beneficiar todos. Como se nao bastasse essas empresas sao coniventes com outras organizaçoes que nos administram, em operaçoes para sacar mais do pouco dinheiro que este povo ainda tem. Estamos a viver coisas do apocalipse que as pessoas acreditem na biblia quer não .Que Deus nos guarde e proteja destes males………Amen

RESPONDER

Metallica regressam a Portugal

A banda americana regressa a Portugal a 1 de maio de 2019, num concerto no estádio do Restelo, em Lisboa. O concerto em solo luso da digressão WorldWired será o primeiro de 20 concertos agendados …

Jovem indonésio sobreviveu 48 dias à deriva no Pacífico

Um jovem indonésio sobreviveu 48 dias com a ajuda de uma plataforma para captura de peixe até ter sido resgatado por um cargueiro a cerca de dois mil quilómetros do território norte-americano de Guam, no …

Câmara de Braga condenada a pagar mais 4 milhões pelo Estádio

Construído nos mandatos de Mesquita Machado, o estádio tinha um orçamento inicial de 65 milhões, mas acabou por custar mais de 150 milhões. O Tribunal Administrativo e Fiscal condenou a Câmara de Braga a pagar mais …

Movimento de Rui Moreira confronta António Costa sobre Infarmed

A Associação Cívica Porto, o Nosso Movimento pediu, este domingo, ao primeiro-ministro que esclareça se apoiou o ministro da Saúde na decisão de reavaliar a eventual transferência do Infarmed para o Porto. A associação Porto, o …

Nova acusação de assédio sexual contra juiz nomeado por Trump para o Supremo

O juiz nomeado pelo Presidente dos EUA para o Supremo Tribunal foi acusado por uma segunda mulher, este domingo, de assédio sexual na década de 80.  A New Yorker noticiou, este domingo, que os democratas que …

"Hard Brexit" pode ser o fim do Reino Unido

A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, tem sido alertada por elementos do seu Executivo para o possível desmembramento do Reino Unido, num cenário de saída da União Europeia sem acordo, o chamado ‘hard Brexit’. Após …

Duas sondas japonesas pousaram num asteróide e fizeram História

Pela primeira vez na história, o Homem conseguiu aterrar dois rovers não tripulados num asteróide. A proeza histórica aconteceu este sábado e deveu-se aos japoneses. "Fiquei impressionado com o que conquistamos no Japão. Este é apenas …

Milionário da Somague declara falência e pede perdão de 67 milhões de euros

O ex-presidente da Somague, Diogo Vaz Guedes, declarou falência, pedindo o perdão de dívidas superiores a 67 milhões de euros. O Novo Banco e o BCP estão entre os credores do milionário. O jornal Correio da …

A China está (literalmente) a comprar um país africano

A Zâmbia corre o risco de perder a sua soberania devido à enorme dívida externa que tem com a China. O país poderá ser obrigado a entregar a Pequim a propriedade das suas principais infraestruturas de …

Conselho Superior de Magistratura não abre inquérito a juízes que desvalorizaram violação

O Conselho Superior de Magistratura considera que não existem "erros grosseiros" ou "linguagem manifestamente inadequada" no acórdão que confirma pena suspensa de dois homens julgados em primeira instância por violação. O Conselho Superior de Magistratura não …