Portugal está receber toneladas de lixo italiano

ABr

-

Portugal deverá receber cerca de 20 mil toneladas de resíduos provenientes de Itália, depois de um primeiro navio, com cerca de 2.700 toneladas desses resíduos, ter chegado a Setúbal na passada sexta-feira.

Estas 2.700 toneladas de resíduos deverão ser depositadas no CITRI – Centro Integrado de Tratamento de Resíduos Industriais, instalado no Parque Industrial da SAPEC, na zona industrial da Mitrena, em Setúbal. Este carregamento terá sido apenas o primeiro lote de um total de 20 mil toneladas de resíduos que Portugal deverá receber do Sul de Itália, ao longo de um ano.

Os resíduos são enviados de Campânia, uma região que acumula seis milhões de toneladas de lixo há anos sem qualquer forma de escoamento. A região não tem solução de tratamento para o lixo e esta foi a forma de Itália tentar travar a multa da União Europeia por atentado contra o meio ambiente durante vários anos, especialmente em Nápoles.

Os resíduos importados de Itália para deposição num aterro em Setúbal vão ficar de “quarentena” até serem conhecidos os resultados de análises de uma empresa independente, revelou o Centro Integrado de Tratamento de Resíduos Industriais (CITRI).

Segundo um comunicado do CITRI, um operador italiano obteve autorização e licença das autoridades ambientais portuguesas e italianas para enviar até 20 mil toneladas de resíduos classificados como sendo de “baixo risco e sem perigosidade (equivalentes ao lixo produzido nas habitações)”, para o aterro da zona industrial da Mitrena, em Setúbal.

O CITRI refere que, além de “garantir o estrito cumprimento de todas as normas comunitárias e requisitos da lei portuguesa neste tipo de operações”, decidiu implementar um “mecanismo adicional de controlo ambiental não obrigatório na lei, nem no Regulamento Europeu, dando seguimento à política de responsabilidade ambiental da empresa”.

Nesse sentido, após a inspeção já realizada pela Inspeção-geral da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território (IGAMAOT), o CITRI colocou em “quarentena” as cerca de 2.700 toneladas de resíduos já importados, procedeu à identificação de todos os fardos e contratou uma empresa internacional independente para a realização de análises e recolha de amostras adicionais, que serão remetidas às autoridades nacionais.

A empresa responsável pelo aterro de resíduos não perigosos de Setúbal garante que “só após a confirmação da caraterização dos resíduos pelas análises laboratoriais internas, e pela entidade internacional independente, e uma vez confirmados os critérios de aceitação, será levantada a quarentena e os resíduos serão devidamente processados”.

Circulação de resíduos

De acordo com dados disponibilizados pelo CITRI, no ano passado Portugal importou cerca de “133 mil toneladas de resíduos”, dos quais cerca 90 mil toneladas para eliminação por coincineração, com aproveitamento energético nas cimenteiras.

O CITRI refere também que o ano passado Portugal também exportou cerca de 200 mil toneladas de resíduos para outros países da União Europeia, dado que não existe capacidade de tratamento para esses resíduos em território nacional.

O comunicado do CITRI considera, ainda, que a movimentação transfronteiriça de resíduos na União Europeia é uma atividade normal, mas que obedece a uma legislação rígida, e que este tipo de atividade é comum na Europa, onde circulam aproximadamente 20 milhões de toneladas de resíduos por ano, e adianta que só a Alemanha importa cerca de seis milhões de toneladas de resíduos por ano, para tratamento no seu território.

Entretanto, a Câmara Municipal de Setúbal anunciou que vai questionar o Ministério do Ambiente sobre este caso.

“A Câmara de Setúbal quer saber que tipo de acompanhamento o Ministério do Ambiente está a fazer deste assunto, que análises foram efetuadas aos resíduos provenientes de Itália e quais os resultados”, disse à agência Lusa fonte do Gabinete da Presidência da autarquia.

Por outro lado, a Câmara Municipal de Setúbal “pretende saber qual a razão para Portugal se ter disponibilizado para receber os resíduos de Itália”.

A tomada de posição do município surge na sequência de uma notícia veiculada pela RTP, segundo a qual Portugal poderá vir a receber cerca de 60 mil toneladas de resíduos provenientes de Itália.

ZAP

PARTILHAR

12 COMENTÁRIOS

  1. O que entrou é lixo tóxico vindo duma zona de Itália com graves problemas de saúde e já algumas mortes derivadas ao teor deste lixo.
    A Câmara de Setúbal que esteja atenta e não permita que isto aconteça.

  2. Isto nem ao Diabo lembra !! Receber lixo de outros??? Que o n/ país é uma LIXEIRA de politicos já todos nós sabemos, agora receber o lixo de outros países… só os países designados de 3º mundo é que recebe lixo dos outros p/ ter contrapartidas. É o caso srs desgovernantes??

  3. Infelizmente o país está nas lonas e este será mais um de muitos carregamentos de lixo importado. Deve entrar no aterro de Setúbal o mais breve possível, o último a saír que apague a luz!

  4. Meus caros, fico sem palavras, os nossos políticos nada valem além de lixo, somos um pais de analfabrutos, sem mais palavras.

  5. O nosso país é mesmo uma anedota… Ou seja, recebemos a merda que os outros não querem é assim em vez de reciclagem, não, vai para um aterro… Para poluir ainda mais aquela zona… Adorava saber que ideias tem quem autorizou isso… E mais, adorava saber porquê o governo passa a vida a ser o Menino bonito para os outros países mesmos que isso nos seja mau…

  6. “no ano passado Portugal importou cerca de “133 mil toneladas de resíduos”,
    “no ano passado Portugal também exportou cerca de 200 mil toneladas de resíduos (…) não existe capacidade de tratamento para esses resíduos em território nacional”

    Um bocado confuso não?
    Exporta porque não há capacidade e depois vai importar?! Wooow!

  7. e continuamos sem ouvir um leve murmúrio da “mal” dita esquerda que tanto barulho fez por muito menos………….depois de subirem ao poleiro, olham para baixo e pensam: xiiiiii como aqueles gajos são pequeninos!!!!!!! parecem pequenas pôias….

  8. Estes movimentos têm a ver com o tipo de lixo , o reaproveitamento de resíduos quer como combustível , quer como matéria prima é um negócio que está para ficar e na minha opinião bem (a economia está a ficar verde aos poucos). Infelizmente o tratamento de determinado tipo de resíduos exige uma massa critica de volume que inviabilizaria o seu tratamento cá (a não ser que queiram fazer mais umas PPP’s) , dai a razão para haver este movimento de lixo entre diversos países da UE. Eu até iria mais longe e em vez de lhe chamar lixo acho que era melhor começar a usar o termo “matéria-prima”. Neste caso em particular apenas vendemos espaço de armazenamento a uma região italiana que não o tinha. Se for feito dentro das normas de segurança (e pela noticia assim parece) não vejo o mal.
    Agora não me parecem correctos alguns comentários de que somos a lixeira da Europa , é uma simplificação que revela desconhecimento.

RESPONDER

Campeão olímpico criou problemas no seu país natal

Richard Carapaz, medalha de ouro no ciclismo, foi direto: "O país nunca acreditou em mim". Presidente do Equador, ministro e Comité Olímpico reagiram. Poucos dias depois de ter subido ao pódio final da Volta a França …

Jovens preocupados com fertilidade e efeitos secundários das vacinas contra a covid-19

Com o avanço das campanhas de vacinação, um grande número de pessoas das faixas etárias baixo dos 30 anos mostra-se relutante em tomar a vacina contra a covid-19. Os jovens falam de preocupações com fertilidade …

Clarisse: dois gestos que ficam para a memória olímpica

Clarisse Agbégnénou foi campeã olímpica no judo, pela primeira vez - mas a atitude que demonstrou, mal venceu a final, ficará também para os registos. Campeã mundial cinco vezes, mais duas medalhas de prata. Cinco medalhas …

Sindicatos avançam com ações legais para travar despedimento coletivo na TAP

Os sindicatos que representam os trabalhadores da TAP vão avançar com ações legais para travar o despedimento coletivo que a empresa iniciou na segunda-feira, que abrange 124 profissionais. "Até agora houve conversa, a partir de agora …

Ginastas alemãs usam fato integral para combater sexualização da modalidade

Ao contrário do que acontece com os ginastas masculinos, que podem optar por calções ou calças, as mulheres competem, desde o início da modalidade, de bodies que expõem grande parte do seu corpo. Quando, no último …

Tribunal europeu dá razão à SIC e condena Estado por violar liberdade de expressão

Portugal foi condenado pelo Tribunal Europeu dos Direitos do Homem (TEDH) por violação da liberdade de expressão num caso em que a SIC foi obrigada a indemnizar um ex-deputado do PS por ofensa à sua …

Misturar doses da AstraZeneca e da Pfizer aumenta até seis vezes as defesas contra covid-19

Um novo estudo realizado na Coreia do Sul concluiu que o número de anticorpos contra a covid-19 aumentou seis vezes em quem misturou as doses da AstraZeneca e da Pfizer em relação a quem tomou …

Bruxelas abre infração contra Portugal por não transpor regras da UE para comércio desleal

A Comissão Europeia abriu, esta terça-feira, um procedimento de infração contra Portugal e outros 11 Estados-membros por não terem transposto regras da União Europeia (UE) que proíbem práticas comerciais desleais entre empresas na cadeia de …

Federação Portuguesa de Futebol confirma: Supertaça vai ter público nas bancadas

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) confirmou, esta terça-feira, que a final da Supertaça, agendada para este sábado, vai poder ter 33% da lotação do Estádio Municipal de Aveiro. Depois de a ministra da Saúde, Marta …

Relatório final da comissão de inquérito sobre o Novo Banco aprovado com voto contra do PS

O relatório final da comissão de inquérito ao Novo Banco foi aprovado pelos deputados, esta terça-feira, apenas com o voto contra do PS e a abstenção do CDS-PP. O relatório final da Comissão Eventual de Inquérito …