Em mais de um ano de pandemia, Portugal registou apenas um caso de reinfeção por covid-19

Guillaume Horcajuelo / EPA

Quem já esteve infetado com covid-19 pode voltar a ficar doente? Esta é uma das perguntas que mais se tem feito ao longo de mais de um ano de pandemia. Segundo João Paulo Gomes, as reinfeções são “extremamente raras” e muito difíceis de confirmar.

O especialista do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA), admite ao JN que, na maioria das situações, são suspeitas que se revelam ter sido causadas por um teste com resultado “falso positivo”.

Em Portugal, houve, em 14 meses de pandemia, apenas um caso confirmado e documentado, explica o investigador do INSA.

Para se considerar um caso de reinfeção, João Paulo Gomes alerta que “há uma série de premissas que têm de existir”, sendo que é assim necessário que os dois episódios aconteçam separados no tempo. Também é preciso ter acesso às duas amostras e é importante que essas amostras possuam uma carga viral razoável.

O investigador realça que na maioria dos casos suspeitos de reinfeção analisados pelo INSA, “a carga viral era tão baixa, que permite levantar a suspeita de falso positivo”. E, quando isso acontece, prevalece o pressuposto da comunidade científica de que “os eventos são raros e a maior parte das suspeitas não é fundada”.

No entanto, há também situações em que se pode estar perante um caso positivo verdadeiro, “mas não de uma infeção real”. Esta situação pode acontecer a quem já esteve infetado e, também, a quem já recebeu a vacina.

Nestes casos, o contacto com uma pessoa infetada com uma grande carga viral, pode, nos dias a seguir, levar a um teste positivo à covid-19, “porque o trato respiratório superior acabou por ser infetado”, adianta João Paulo Gomes. Contudo, se o teste for feito alguns dias depois, o resultado já deverá ser negativo.

“Uma pessoa fica positiva porque contactou com outra positiva. Mas não adoeceu, porque estava vacinado e o sistema imunitário debelou o vírus. Chamar reinfeção a isto é um bocadinho perigoso”, alerta.

Até agora, ainda não foi possível determinar quanto tempo dura a imunidade numa pessoa que esteve infetada por covid-19.

De acordo com o investigador do INSA, a resposta imunitária humana tem outra componente que é a imunidade celular, “que nada tem a ver com a produção de anticorpos”. Há estudos, revela, a concluírem que “a imunidade celular pode ir muito além do decaimento de anticorpos”, remata.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. “Uma pessoa fica positiva porque contactou com outra positiva. Mas não adoeceu, porque estava vacinado e o sistema imunitário debelou o vírus. Chamar reinfeção a isto é um bocadinho perigoso”, alerta.

    Antigamente quem deu positivo e nao adoeceu era um assintomatico. Agora é um vacinado.

RESPONDER

Bloco quer administração da RTP nomeada pela Assembleia da República

O Bloco de Esquerda fez várias propostas à revisão do contrato de concessão do serviço público de rádio e televisão. Do lado dos trabalhadores da RTP, a proposta foi arrasada. O Governo colocou em consulta pública, …

Decisão da insolvência da Groundforce pode demorar dois meses. Salários de maio em risco

Os salários de maio de 2400 trabalhadores da Groundforce devem ser pagos dentro de duas semanas, mas é grande a probabilidade de que isso não aconteça, à semelhança do que ocorreu em fevereiro, elevando as …

Pedro Nuno Santos garante que investimento público em redes de nova geração vai avançar

Pedro Nuno Santos garantiu, na quinta-feira, que o “investimento público” em redes de comunicações eletrónicas “vai avançar”, de forma a levar conectividade às regiões do país onde as redes das operadoras privadas não chegam. O ministro …

PPP hospitalares geraram poupanças para o Estado

O Tribunal de Contas publicou um relatório em que sustenta não ter dúvidas sobre as vantagens que as parcerias público-privadas (PPP) na saúde trouxeram ao Estado, ao longo da última década. Os hospitais em parceria público-privada …

Banco de Fomento está a integrar trabalhadores do antigo BPN

O Banco Português de Fomento está a recrutar colaboradores do antigo BPN para desempenhar funções técnicas, numa altura em que a Parvalorem, onde estão integrados, solicitou ao Executivo o estatuto de empresa em reestruturação. Segundo apurou …

PAN começa a ser julgado por falsos recibos verdes

O PAN vai começar a ser julgado este mês devido ao caso dos falsos recibos verdes. O partido enfrenta três processos judiciais, sendo que o arranque do julgamento do primeiro está marcado para 17 de …

Radovan Karadzic vai ser transferido para o Reino Unido

Radovan Karadzic, antigo líder dos sérvios da Bósnia condenado por genocídio no massacre de mais oito mil muçulmanos bósnios em Srebrenica, em 1995, vai ser transferido para o Reino Unido, onde vai continuar a cumprir …

Adjunta de Matos Fernandes era sócia de empresa que fez negócios com o ministério

Entre 2016 e 2019, a secretária de Estado do Ambiente, Inês Santos Costa, acumulou funções quando integrou o gabinete de João Pedro Matos Fernandes, na qualidade de adjunta, sendo, na altura, sócia de uma empresa, …

Cavaco acusa Governo de Costa de continuar a alimentar "monstro" da despesa pública

Cavaco Silva volta a criticar o Governo de Costa, desta vez por criar “impostos adicionais” sobre “tudo o que mexe” para alimentar “o monstro” da despesa pública. O ex-primeiro-ministro e antigo Presidente da República Aníbal Cavaco …

Dívidas de Vieira investigadas. Com falência à vista, grupo do líder do Benfica pagou viagens de luxo

Afinal, o Fundo de Resolução nunca aceitou a reestruturação das dívidas do grupo empresarial de Luís Filipe Vieira, ao contrário do que foi dito aos deputados na Comissão Parlamentar de Inquérito aos grandes devedores do …