/

Portugal pode chegar aos 1300 casos diários em Novembro. Maiores de 80 anos já podem agendar 3ª. dose

2

Rodrigo Antunes / Lusa

Numa conferência de imprensa à saída do Conselho de Ministros, Marta Temido alertou para o aumento dos novos casos na última semana.

Os maiores de 80 anos já podem fazer o auto-agendamento da terceira dose da vacinação, avançou Marta Temido na conferência de imprensa depois da reunião do Conselho de Ministros desta quinta-feira.

A Ministra da Saúde anunciou que a administração da vacina de reforço nos lares está “practicamente concluída” e que 194.257 pessoas com mais de 65 anos e cerca de 5.500 imunossuprimidos já tomaram uma terceira dose da vacina contra a covid-19.

Já sobre a gripe, Temido afirma que já foram administradas 384 754 doses e que há ainda dois milhões e meio de vacinas por utilizar, além das que as farmácias compraram. O governo quer que até ao Natal todos os maiores de 65 anos já tenham a terceira dose e a vacina da gripe tomadas.

A governante anunciou também que o executivo vai prolongar a situação de alerta em Portugal continental até 30 de Novembro, devido à subida no número de novos casos que se tem registado nos últimos dias.

“A situação epidemiológica no país ao longo da última semana conheceu um agravamento que acompanha aquilo que é a situação europeia“, disse Marta Temido, lembrando que a incidência cumulativa a 14 dias estava nos 94 casos por 100 mil habitantes na última semana, apesar de ser “uma incidência que está abaixo daquilo que é a média hoje registada nos países da União Europeia, que é de 235 casos por 100 mil habitantes”.

Mesmo com uma média abaixo da dos 27, a Ministra avisa que “incidência que tem vindo a aumentar, em linha com aquilo que é o risco de transmissão efetivo que está acima de 1 há 16 dias e que situa agora em 1,08”.

A titular da pasta da Saúde lembra também que Portugal está a entrar na estação mais fria que é mais favorável à propagação do vírus, já que as “temperaturas frias” levam à “circulação dos vírus respiratórios e a maior tendência de concentração em espaços menos arejados”.

A conjugação destes factores leva a que as previsões do Instituto de Saúde Doutor Ricardo Jorge apontem para que haja 1300 novos casos diários na primeira semana de Novembro. “Já tivemos fases de crescimento e de decréscimo no verão e esperamos manter um nível de transmissão controlado: é isso que esperamos fazer desta vez”, sublinhou Marta Temido.

A Ministra lembra que “está a confirmar-se aquilo que era de alguma forma o cenário esperado em função da transmissão da doença, embora num contexto em que uma larga maioria da população está vacinada”, visto que, disse também a ministra, 85,9% da população portuguesa tem a vacinação completa.

“O nosso estado de alerta tem de manter-se, sendo muito importante que se mantenha o respeito por um conjunto de regras. O vírus continua a transmitir-se e a circular e, embora causando doença menos grave e consequências fatais em número menos significativo, a uma maior circulação do vírus tende a corresponder um maior número de casos de doença”.”, concluiu Marta Temido.

  Adriana Peixoto, ZAP //

2 Comments

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE