O porta-aviões Carl Vinson atrasou-se e só chega à Coreia no fim do mês

Andrew K. Haller, U.S. Navy / Wikimedia

O porta-aviões classe Nimitz USS Carl Vinson (e) e o navio de reabastecimento INS Shakti (d), da marinah indiana, em exercícios conjuntos

O porta-aviões classe Nimitz USS Carl Vinson (e) e o navio de reabastecimento INS Shakti (d), da marinha indiana, em exercícios conjuntos

O porta-aviões nuclear que Washington anunciou há dez dias ter enviado para a península coreana, em resposta às ameaças de Pyongyang, começou agora a deslocar-se para a península coreana, onde, segundo uma fonte militar sul-coreana, deverá chegar no fim do mês de abril.

O super-porta-aviões nuclear USS Carl Vinson e a sua frota de ataque, que Washington  anunciou no dia 9 ter enviado de regresso à Coreia, dirige-se agora efectivamente para a região, depois de concluir manobras conjuntas com a Austrália em águas do Oceano Índico, explicou a fonte militar citada à agência “Yonhap”.

Seul e Washington poderão estar agora a ponderar a possibilidade de realizar exercícios navais conjuntos, com a participação do USS Carl Vinson, um super-porta-aviões de propulsão nuclear da classe Nimitz – o maior navio militar do mundo – entre os dias 25 e 28 de abril.

Contudo, um porta-voz do Ministério de Defesa sul-coreano consultado pela Agência Efe disse não lhe ser possível de momento confirmar tal informação.

O Comando Norte-Americano do Pacífico, PACOM, revelou no início do mês que o Carl Vinson, que estava previsto que participasse em exercícios conjuntos com a Marinha da Austrália, tinha sido mobilizado para a Coreia, onde já tinha estado destacado há 2 meses, em resposta ao lançamento de um míssil balístico por parte da Coreia do Norte.

No entanto, segundo fotos publicadas pela Marinha americana, o porta-aviões acabou por não se deslocar imediatamente para o Mar do Japão, tendo continuado até agora a sua rota em direcção a águas do Índico, como estava previsto.

Entretanto, segundo os jornais The Sun e Daily Mail , que citam a agência sul-coreana Yonhap, Donald Trump terá já dado ordens para que mais dois super-porta-aviões classe Nimitz sejam mobilizados para a península coreana.

Segundo os jornais britânicos, o USS Ronald Reagan e o próprio USS Nimitz, o supercarrier nuclear que deu o nome à sua classe, terão já recebido ordens para se juntar ao USS Carl Vinson.

Estas notícias poderão no entanto carecer de fundamento. Segundo o Breitbart, site noticioso conservador próximo da equipa de Trump, “é extremamente improvável que a Marinha norte-americana venha a juntar 3 dos seus 10 supercarriers na mesma frota de ataque”.

Além disso, diz o site, “dois porta-aviões não se põem a caminho da Coreia assim de repente como se fossem lanchas de recreio”.

// EFE

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Grandes tretas!
    Coisa a sério começaria com submarinos nucleares e unidades móveis de misseis e esses não publicam avisos!
    Só depois de reduzidos á inutilidade os meios de alcance longo e médio do inimigo teriamos os porta – aviões em actuação ao largo das costas.

    • Excelente.
      Finalmente um compatriota com alguma luz sobre o assunto.
      O resto são tretas.
      Só não sabemos se já há ou não submarinos por aquelas bandas.
      Mas, pela própria definição stealth, só o saberemos se porventura atacarem.

  2. Ok! Obrigado. fiquei a saber que também o amigo percebe que dizem por aí muita idiotice!
    Agora que o circo se está a armar não tenho dúvidas. Basta um erro de cálculo de um tolo para sérias consequências!

RESPONDER

Governo vira-se para Rio para mudar a Lei e garantir o novo aeroporto

O Governo está a preparar uma alteração à Lei para evitar que o projecto do novo aeroporto do Montijo seja chumbado. Uma medida que passará, necessariamente, pela necessidade de um entendimento entre PS e PSD …

"Entretenimento saudável". Santa Casa desvaloriza estudo sobre raspadinhas

O Departamento de Jogos da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa desvalorizou a investigação da Universidade do Minho que aponta para o vício das raspadinhas. Esta sexta-feira, um artigo científico publicado na The Lancet alertou para …

"Diga-lhe para ligar ao FBI". Autocarro com a cara do príncipe André circula em Londres

Um autocarro escolar, com a cara do príncipe André, andou a circular por Londres, esta sexta-feira, numa campanha da advogada Gloria Allred para pressionar o filho da Rainha a falar com o FBI. Esta sexta-feira, um autocarro …

Suspeito de terrorismo ouvido em tribunal (com o juiz a recusar ver os seus vídeos por não ter Internet)

O arguido Rómulo Costa, um dos oito portugueses acusados por financiamento ao terrorismo e recrutamento, adesão e apoio ao Estado Islâmico, foi interrogado, esta sexta-feira, na fase de instrução do processo que vai decorrer no …

FC Porto recorre do castigo de um jogo à porta fechada

O FC Porto vai recorrer do castigo de um jogo à porta fechada, aplicado pelo Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) por ofensa a um agente desportivo. "O FC Porto vai recorrer …

Moita Flores investigado por corrupção. Antigo PJ fala em "coincidência" com empréstimo aos filhos

Francisco Moita Flores, antigo inspector da Polícia Judiciária e ex-presidente da Câmara de Santarém, está a ser investigado por suspeitas de corrupção. Há transferências de dinheiro de uma construtora para empresas a que esteve ligado …

SOS Animal vai constituir-se assistente no processo contra João Moura

A SOS Animal anunciou, esta sexta-feira, que se vai constituir assistente no processo criminal contra o cavaleiro tauromáquico detido, na quarta-feira, por suspeitas de maus-tratos a cães em Monforte, no distrito de Portalegre. Em comunicado, a SOS …

SMS de Rangel revelam teia de corrupção na Relação de Lisboa. Juiz Vaz das Neves tem empresa contra a lei

O ex-presidente do Tribunal da Relação de Lisboa, Luís Vaz das Neves, que foi constituído arguido na Operação Lex, tem uma empresa que se dedica à arbitragem extrajudicial de conflitos, o que constitui uma violação …

Presidente da PwC esteve em Lisboa para controlar danos do Luanda Leaks

O presidente mundial da PricewaterhouseCoopers (PwC) esteve em Lisboa, há duas semanas, para controlar os danos provocados pelo caso Luanda Leaks. Bob Moritz, presidente mundial da PricewaterhouseCoopers (PwC), esteve em Lisboa, há duas semanas, para perceber até …

CM Lisboa vai negociar avenças em parques para moradores da envolvente da Baixa

O presidente da Câmara de Lisboa afirmou, esta sexta-feira, que a autarquia irá tentar acordar com os operadores dos parques de estacionamento da envolvente da Zona de Emissões Reduzidas da Baixa-Chiado a criação de "avenças …