Apenas 27,2% da população quer tomar a vacina contra a covid-19 assim que for possível

Hendrik Schmidt / EPA Pool

Dados da Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP), recolhidos em novembro, revelaram que a persiste a desconfiança face à nova vacina contra a covid-19 que chega a Portugal em janeiro, com apenas 27,2% da população quer tomá-la assim que for possível.

De acordo com o Expresso, que cita dados da ENSP, 7% do portugueses não querem tomar a vacina e 66% prefere esperar – 51,7% durante “algum tempo” e 14,1% “muito tempo”. Os idosos e as pes­soas de risco são as que mais querem tomar, enquanto as que não tomam habitualmente a vacina da gripe estão no lado oposto.

Na reunião de quinta-feira do Infarmed, a diretora da ENSP, Carla Nunes, explicou o que está em causa para haver desconfiança por parte dos portugueses. “É mesmo muito forte essa ligação. É transversal e funciona quase de forma independente de outras variáveis, como a idade das pessoas, o seu risco de ter complicações ou a escolaridade”, frisou.

“É preciso explicar às pessoas que não está a ser ultrapassada nenhuma das fases de aprovação”, explicou.

A vacina contra a covid-19, que deverá chegar a Portugal em janeiro, será universal, gratuita e facultativa. Portugal vai comprar mais de 22 milhões de doses de vacinas, no âmbito dos acordos entre seis farmacêuticas e a União Europeia, o que representa um custo de 200 milhões de euros. Estão previstas três fases para o plano de vacinação.

  ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Se estivéssemos perante uma verdadeira pandemia sentida realmente perigosa por toda a gente e com contornos transparentes certamente que toda a gente desejaria tomar a vacina. Mas vemos que assim não é.
    O Covid cheira a negócio desde que apareceu e felizmente não infecta nem mata a maioria das pessoas.
    As máscaras e o estado de emergência parecem mais servir para alimentar o negócio das grandes empresas internacionais do mundo da saúde do que propriamente para conter o vírus.
    Entretanto pelo meio morrem milhares de pessoas por falta de assistência a outras doenças bem mais graves do que o Covid. Afinal o Covid é das doenças que menos mata.

    • Pois é, nos EUA, onde a malta menos se protegeu, já morreram 280.000 pessoas, só de covid. Coisa pouca. Em Portugal, e com montes de medidas de proteção, já morreram quase 5.000 e ainda não fez um ano. Tanto num lado como do outro destes extremos, existem muito mais mortes por outras doenças devido à pressão dos sistemas de saúde (e também ao medo das pessoas irem ao médico, certamente). É chato quando os números não batem com a nossa ideologia ou com aquilo que achamos ser a verdade, mas sinceramente não compreendo como é possível ignorar a realidade dos factos quando os mesmos são claros, escrutináveis e à vista de todos. Muito triste.

RESPONDER

Rorhwerk, o maior instrumento musical do mundo

Rohrwerk, uma obra de arte efémera, é a maior "fábrica do som" do mundo

Uma espécie de "pavilhão do som". Alunos da Escola Politécnica de Lausanne (EPFL), na Suíça, criaram um novo instrumento musical, o maior alguma vez construído. Com 45 metros de altura, a obra de arte imponente …

Costa já pediu desculpas às confederações patronais. "Houve um lapso"

O primeiro-ministro afirmou, esta sexta-feira, que já apresentou um pedido de desculpas às confederações patronais por o Governo ter aprovado duas medidas na área do trabalho sem antes as ter apresentado em Concertação Social. À chegada …

Luxemburgo torna-se o primeiro país da Europa a legalizar o cultivo e consumo de canábis

O Governo luxemburguês anunciou, esta sexta-feira, que o país será a primeira nação do Velho Continente a legalizar o cultivo e o consumo de canábis. De acordo com a nova legislação, explica o jornal The …

Prisão preventiva para suspeitos da morte de jovem no metro das Laranjeiras

Os quatro suspeitos da morte de um jovem, na quarta-feira, na estação de metro das Laranjeiras, em Lisboa, ficaram em prisão preventiva, depois de presentes a primeiro interrogatório judicial. Os quatro arguidos, com idades entre os …

Cristiano vs. Salah: Klopp não queria comparar mas comparou

Treinador do Liverpool não acredita que vai encontrar um adversário debilitado: "Eles são capazes de fazer coisas incríveis". É o grande jogo de futebol no Reino Unido e um dos mais aguardados em todos os países: …

Bastonário dos Médicos considera direção executiva do SNS "um disparate"

O bastonário da Ordem dos Médicos considera que a criação da direção executiva do Serviço Nacional de Saúde, proposta no Estatuto do SNS aprovado esta quinta-feira, é "um disparate" e que há estruturas que podem …

João Leão no Parlamento: "A alternativa é um Orçamento apresentado pelo PSD"

O ministro das Finanças afirmou, esta sexta-feira, na Assembleia da República, que a alternativa à viabilização à esquerda da proposta de Orçamento do Estado para 2022 (OE2022) é um Orçamento feito pelo PSD. "A alternativa que …

Mais de 30 mil mulheres polacas recorreram a métodos de aborto ilegais ou no estrangeiro desde a alteração na lei

Proibição à interrupção voluntária da gravidez entrou em vigor no início deste ano e as  exceções só se aplicam a casos de violações, incestos ou quando a saúde da mãe está em risco. Pelo menos 34 …

Fenprof anuncia nova greve no dia 12 e concentração em frente ao Parlamento

A Federação Nacional dos Professores (Fenprof) anunciou, esta sexta-feira, a realização de uma concentração em frente à Assembleia da República no dia 5 de novembro e a adesão à greve nacional da Administração Pública marcada …

Luis Díaz será a prioridade do Newcastle

Valor de mercado será agora inacessível para os clubes italianos, escreve-se... em Itália. O novo Newcastle deverá atacar o mercado do futebol com estrondo, possivelmente já daqui a pouco mais de dois meses, e a prioridade …