Político indiano disse que calças rasgadas levam ao “colapso social”. Agora, todas as mulheres estão a usá-las

Mulheres indianas estão a exibir fotografias de si próprias em calças de ganga rasgadas nas redes sociais em resposta a um ministro que disse que usá-las leva ao “colapso social”.

De acordo com o jornal britânico The Independent, o ministro recém-empossado do estado de Uttarakhand, no norte da Índia, Tirath Singh Rawat, fez os comentários polémicos num workshop para a proteção dos direitos da criança em Dehradun. “Calças de ganga rasgadas abrem caminho para o colapso social e são um péssimo exemplo que os pais dão aos filhos”.

Rawat falou de uma época em que conheceu uma mulher que trabalhava para uma organização não governamental e que usava calças de ganga rasgadas.

“Se esse tipo de mulher sai para encontrar pessoas e resolver os seus problemas, que tipo de mensagem estamos a passar para a sociedade, para os nossos filhos?”, perguntou. “Tudo começa em casa. O que fazemos, os nossos filhos seguem. ”

A esposa do ministro, Rashmi Tyagi, professora de psicologia na Garhwal University, tentou defender o marido, dizendo que os seus comentários foram “interpretados erroneamente” e “desproporcionalmente”.

“Ele estava a falar sobre como estamos a imitar a cultura ocidental cegamente e a não seguir as nossas próprias tradições e valores que são filtrados durante milhares de anos de sabedoria cultural”, disse Tyagi.

Os comentários de Rawat provocaram uma reação massiva nas redes sociais de mulheres, ativistas dos direitos de género, políticos da oposição e outros. Desde a noite de quarta-feira, o Twitter na Índia foi inundado com fotografias de mulheres a vestir calças de ganga rsgadas e a usar hashtags como #RippedJeansTwitter.

“O sanskriti (cultura) e os sanskaar (tradições) do país são afetados por homens que se sentam e julgam as mulheres e as suas escolhas”, escreveu Priyanka Chaturvedi, membro da câmara alta do Parlamento da Índia.

Swati Malwal, presidente da Comissão para Mulheres de Deli, escreveu: “A violações acontecem, não porque as mulheres usam roupas curtas, mas porque homens como Tirath Singh Rawat propagam a misoginia e deixam de cumprir o seu dever. Seja solidário com as mulheres em #RippedJeansTwitter!”.

O Congresso Nacional Indiano da oposição exigiu a renúncia ou um pedido de desculpas de Rawat. Jaya Bachchan, membro da Câmara Alta do Parlamento, disse que “este é o tipo de mentalidade que incentiva crimes contra as mulheres”.

Randeep Surjewala, porta-voz chefe do Congresso e secretário-geral, disse que os comentários de Rawat refletem a “face anti-mulheres do partido [governante] Bharatiya Janata, ao qual Rawat pertence”, chamando-o de “um resultado da sua mentalidade medieval”.

Na Índia, de acordo com os últimos dados de registos criminais disponíveis, são registadas pelo menos 88 violações por dia, com uma taxa de condenação abaixo de 30%.

Maria Campos, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Árbitro foi muito "benévolo" com o FC Porto

O golo de Taremi e a expulsão de Mbemba originaram protestos portugueses. Os espanhóis têm uma visão diferente. O Atlético de Madrid-FC Porto contou com duas boas equipas em campo e uma "que esteve menos bem", …

Buraco na camada de ozono ultrapassa o tamanho da Antártida

A dimensão do buraco na camada de ozono no hemisfério sul ultrapassou o tamanho da Antártida, continente com cerca de 14 milhões de quilómetros quadrados, anunciou hoje o serviço europeu Copernicus, de monitorização da atmosfera. “O …

Políticos e especialistas querem legalizar canábis (com impostos para prevenir o consumo)

Um grupo de 65 personalidades, entre especialistas médicos e ex-ministros, apela à legalização da canábis, considerando que é a melhor forma de prevenir o consumo desta droga, nomeadamente através dos impostos aplicados ao sector. Esta carta …

Mais 1062 casos e seis mortes por covid-19. Internamentos continuam em queda

Há actualmente 497 doentes internados, menos 30 pessoas do que no último balanço. Mais seis pessoas morreram de covid-19 nas últimas 24 horas. Nas últimas 24 horas, Portugal registou mais seis mortes e mais 1062 casos …

Crescimento sustentado da economia dá margem ao Governo nas negociações para OE

Governo tem a seu favor uma evolução positiva das receitas fiscais, o que lhe deverá permitir metas mais ambiciosas de redução do défice ou, em alternativa, assumir mais medidas com impacto negativo no orçamento. O crescimento …

Portugal contratou mais professores, mas salários baixaram

Em ano de pandemia, um relatório da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) mostra as diferenças que existem nas carreiras dos professores na Europa e em Portugal. O reforço do número de professores no …

Afinal, a crise no transporte marítimo mundial não vai estragar o Natal - pelo menos em Portugal

O transporte de mercadorias está a desacelerar na Ásia e o aumento dos custos está a causar uma onda preocupação na distribuição. Porém, o problema não se deverá fazer sentir na época de Natal. A falta …

Líder do Estado Islâmico no Grande Saara morto por forças francesas

O Presidente francês, Emmanuel Macron, anunciou esta madrugada que o líder do grupo terrorista "Estado Islâmico no Grande Saara" (EIGS), Adnan Abu Walid Sahraoui, foi "neutralizado" por forças militares francesas. "Trata-se de um novo grande sucesso …

Portugal vai ser o país europeu com mais escalões de IRS

Com o desdobramento do terceiro e do sexto escalão de IRS, Portugal será, a par do Luxemburgo, o país europeu com mais níveis na tabela de taxas de imposto. As mexidas nos escalões de IRS já …

Fisco enviou 50 mil notificações de IUC indevidas e vai anulá-las

A Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) identificou o envio de cerca de 50 mil notificações indevidas para pagamento do IUC, que serão anuladas. A Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) identificou o envio de cerca de 50 …