Polícias exigem demissão do dirigente sindical que denunciou racismo na SIC

Manuel Morais / Facebook

Manuel Morais, agente do Corpo de Intervenção da PSP e vice-presidente da Associação Sindical de Profissionais de Polícia.

A participação do vice-presidente do maior sindicato da PSP, Manuel Morais, na reportagem da SIC sobre violência policial e racismo nos bairros sociais, está a gerar uma onda de contestação, com pedidos de demissão.

Manuel Morais, agente do Corpo de Intervenção da PSP, integra a direcção da Associação Sindical de Profissionais de Polícia (ASPP), o maior sindicato da PSP, há 30 anos, mas pode estar de saída depois das declarações que fez na SIC.

O agente reconheceu que há racismo e xenofobia no seio das polícias, o que indignou muitos associados da ASPP que estão a pressionar a estrutura sindical para demitir Manuel Morais. O Diário de Notícias (DN) avança que a ASPP “vai ceder à pressão e aceitar a demissão do seu dirigente histórico”.

Não é a primeira vez que Manuel Morais fala do assunto. O seu trabalho de mestrado em Antropologia, intitulado “Relações das Polícias com os Jovens dos Bairros Periféricos”, já falava de racismo e xenofobia na PSP. Mas com as declarações que fez na reportagem da SIC as suas opiniões ganharam maior relevância e causaram mais incómodo.

“Neste momento está muito difícil não ceder” à pressão dos associados, reconhece o presidente da ASPP, Paulo Rodrigues, ao DN. O dirigente sindical destaca o “momento inoportuno” das declarações de Manuel Morais, lembrando a sentença histórica que condenou 8 polícias da esquadra de Alfragide por agressões, injúrias e sequestros contra 6 jovens negros da Cova da Moura, em 2015.

“O que nos preocupa é que as declarações do Manuel Morais, apesar de terem sido a título pessoal, geraram uma enorme onda de contestação de muitos sócios que entendem que a opinião dele não representa os polícias”, acrescenta Paulo Rodrigues.

Neste caldo de preocupação é preciso também incluir a nova Lei Sindical da PSP que foi aprovada no Parlamento e que limita as folgas sindicais dos dirigentes à representatividade dos Sindicatos. Ora, o desconforto com Manuel Morais pode levar à debandada de sócios da ASPP para se unirem a outros Sindicatos, o que fragilizaria o peso do que é actualmente o maior representante da PSP.

Manuel Morais confirma ao DN que pretende “colocar o lugar à disposição” da direcção e reafirma as declarações que fez na SIC. “Não abdico um milímetro do que disse na reportagem: há um preconceito, não nos polícias, mas na sociedade, a desconstruir”, sublinha, realçando que “o difícil é as pessoas terem consciência desse preconceito”.

“É preciso que as organizações assumam as suas responsabilidades sociais, incluindo os Sindicatos”, constata ainda Manuel Morais.

A demissão pode ser confirmada na reunião de dirigentes nacionais da ASPP que está agendada para segunda-feira, 27 de Maio.

ZAP //

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. A atitude da ASPP é no mínimo cínica, uma vez que todos sabemos que o vice-presidente do sindicato não fez mais do que confirmar uma realidade inequívoca e bem conhecida. É estranho que os polícias não tenham pedido com a mesma veêmencia a saída do presidente de um dos vários sindicatos de polícia que integra, vergonhosamente, a lista do partido Basta, uma força política de raíz fascista, xenófoba e marcadamente racista.

  2. Está lá dentro e fala do que vê. Nós acreditamos ou não. As etnias minoritárias queixam-se desse racismo, mas por outro lado fazem muita asneira. Penso que se está a confundir racismo com falta de paciência para aturar marginais e falta de respeito pela autoridade.

  3. Creio que o Sr. Manuel Morais deverá estar a falar dele mesmo, e será muito provavelmente um auto-confesso racista, agora admira-me é que ele se dirija para os “mídia” e acuse toda a PSP de racísmo. Uma coisa é falar por ele, outra será falar por todos. Não creio que este Sr. tenha autoridade, nem pessoal, nem moral para acusar todos os seus colegas de racísmo até porque tenho a certeza que isso não será verdade.

  4. Esclarecido, és burro! Ele fez uma tese onde entrevistou muitos colegas. A conclusão é que existe racismo na psp. Ele nunca diz que os polícias são todos racistas. E diz mais, meu monte de merda, ele diz que existe preconceito e racismo em toda a sociedade. Qual a novidade?

RESPONDER

Cientista revela por que os mosquitos só picam a algumas pessoas

O cientista Joop van Loon revelou o motivo pelo qual os mosquitos costumam picar mais algumas pessoas do que outras. De acordo com o especialista, são os compostos químicos presentes na pele dos humanos que …

ESA prepara-se para intercetar pela primeira vez um cometa puro

A Agência Espacial Europeia (ESA) desenvolveu um projeto que visa intercetar um cometa puro - um corpo celeste que nunca passou pelo Sistema Solar -, quando este se aproximar da órbita da Terra em meados …

Astrónomos encontraram uma nova (e surpreendente) cratera em Marte

Marte não se "magoa" facilmente mas, quando acontece, o resultado pode ser quase comparado a uma obra de arte. Uma cratera, descoberta em abril pela sonda Mars Reconnaissance Orbiter (MRO), é a prova disso. Notável não só …

Elon Musk alerta: Civilização pode colapsar daqui a 30 anos

De acordo com Elon Musk, uma "bomba populacional" vai surgir nas próximas décadas, quando uma população mundial cada vez mais idosa chocar com a queda das taxas de natalidade em todo o mundo. Esta não é …

O mundo árabe está menos religioso. Mas continua homofóbico

Há cada vez mais árabes que dizem não ter religião. Esta é a principal conclusão de uma grande sondagem feita a mais de 25 mil cidadãos de países árabes pelo centro de pesquisa Arab Network …

Tina morreu durante 27 minutos e foi ressuscitada 8 vezes. Quando acordou, escreveu "é real"

Uma mulher norte-americana entrou em paragem cardíaca em fevereiro de 2018 quando se preparava para fazer uma caminhada com o seu marido Brian. Depois de desmaiar, Brian ressuscitando-a duas vezes antes de os paramédicos chegarem para …

"Homem-árvore" pede que as suas mãos sejam amputadas

Abul Bajandar, um homem de 28 anos do Bangladesh conhecido como "Homem-árvore" devido às incomuns verrugas que nascem nos seus membros, pediu que as suas mãos fossem amputadas para aliviar as dores insuportáveis.  Bajandar sofre de …

EUA. Senadores republicanos do Oregon fogem para não aprovar lei ambiental

Senadores estaduais do Oregon, nos Estados Unidos (EUA), encontram-se a monte desde quinta-feira para não votarem uma lei ambiental. Procurados pela polícia, voltaram este domingo a faltar a uma sessão legislativa, impedindo que haja quórum …

O planeta enfrenta um "apartheid climático"

O planeta está confrontado com um “'apartheid' climático”. De um lado, os ricos que se podem adaptar melhor às alterações climáticas, e do outro, os pobres que vão sofrer mais, disse esta segunda-feira um especialista …

Governo repõe 40 horas semanais para trabalhadores do CNB. Greve mantém-se

A partir de 1 de julho, os trabalhadores da Companhia Nacional de Bailado (CNB) voltarão às 40 horas semanais, numa uniformização laboral com os trabalhadores do Teatro Nacional de São Carlos. A decisão foi comunicada, esta …