Polícias exigem demissão do dirigente sindical que denunciou racismo na SIC

Manuel Morais / Facebook

Manuel Morais, agente do Corpo de Intervenção da PSP e vice-presidente da Associação Sindical de Profissionais de Polícia.

A participação do vice-presidente do maior sindicato da PSP, Manuel Morais, na reportagem da SIC sobre violência policial e racismo nos bairros sociais, está a gerar uma onda de contestação, com pedidos de demissão.

Manuel Morais, agente do Corpo de Intervenção da PSP, integra a direcção da Associação Sindical de Profissionais de Polícia (ASPP), o maior sindicato da PSP, há 30 anos, mas pode estar de saída depois das declarações que fez na SIC.

O agente reconheceu que há racismo e xenofobia no seio das polícias, o que indignou muitos associados da ASPP que estão a pressionar a estrutura sindical para demitir Manuel Morais. O Diário de Notícias (DN) avança que a ASPP “vai ceder à pressão e aceitar a demissão do seu dirigente histórico”.

Não é a primeira vez que Manuel Morais fala do assunto. O seu trabalho de mestrado em Antropologia, intitulado “Relações das Polícias com os Jovens dos Bairros Periféricos”, já falava de racismo e xenofobia na PSP. Mas com as declarações que fez na reportagem da SIC as suas opiniões ganharam maior relevância e causaram mais incómodo.

“Neste momento está muito difícil não ceder” à pressão dos associados, reconhece o presidente da ASPP, Paulo Rodrigues, ao DN. O dirigente sindical destaca o “momento inoportuno” das declarações de Manuel Morais, lembrando a sentença histórica que condenou 8 polícias da esquadra de Alfragide por agressões, injúrias e sequestros contra 6 jovens negros da Cova da Moura, em 2015.

“O que nos preocupa é que as declarações do Manuel Morais, apesar de terem sido a título pessoal, geraram uma enorme onda de contestação de muitos sócios que entendem que a opinião dele não representa os polícias”, acrescenta Paulo Rodrigues.

Neste caldo de preocupação é preciso também incluir a nova Lei Sindical da PSP que foi aprovada no Parlamento e que limita as folgas sindicais dos dirigentes à representatividade dos Sindicatos. Ora, o desconforto com Manuel Morais pode levar à debandada de sócios da ASPP para se unirem a outros Sindicatos, o que fragilizaria o peso do que é actualmente o maior representante da PSP.

Manuel Morais confirma ao DN que pretende “colocar o lugar à disposição” da direcção e reafirma as declarações que fez na SIC. “Não abdico um milímetro do que disse na reportagem: há um preconceito, não nos polícias, mas na sociedade, a desconstruir”, sublinha, realçando que “o difícil é as pessoas terem consciência desse preconceito”.

“É preciso que as organizações assumam as suas responsabilidades sociais, incluindo os Sindicatos”, constata ainda Manuel Morais.

A demissão pode ser confirmada na reunião de dirigentes nacionais da ASPP que está agendada para segunda-feira, 27 de Maio.

ZAP //

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. A atitude da ASPP é no mínimo cínica, uma vez que todos sabemos que o vice-presidente do sindicato não fez mais do que confirmar uma realidade inequívoca e bem conhecida. É estranho que os polícias não tenham pedido com a mesma veêmencia a saída do presidente de um dos vários sindicatos de polícia que integra, vergonhosamente, a lista do partido Basta, uma força política de raíz fascista, xenófoba e marcadamente racista.

  2. Está lá dentro e fala do que vê. Nós acreditamos ou não. As etnias minoritárias queixam-se desse racismo, mas por outro lado fazem muita asneira. Penso que se está a confundir racismo com falta de paciência para aturar marginais e falta de respeito pela autoridade.

  3. Creio que o Sr. Manuel Morais deverá estar a falar dele mesmo, e será muito provavelmente um auto-confesso racista, agora admira-me é que ele se dirija para os “mídia” e acuse toda a PSP de racísmo. Uma coisa é falar por ele, outra será falar por todos. Não creio que este Sr. tenha autoridade, nem pessoal, nem moral para acusar todos os seus colegas de racísmo até porque tenho a certeza que isso não será verdade.

  4. Esclarecido, és burro! Ele fez uma tese onde entrevistou muitos colegas. A conclusão é que existe racismo na psp. Ele nunca diz que os polícias são todos racistas. E diz mais, meu monte de merda, ele diz que existe preconceito e racismo em toda a sociedade. Qual a novidade?

RESPONDER

CP recebeu injeções de 1800 milhões de euros do Estado nos últimos três anos

Nos últimos três anos, o Estado fez 17 operações de reforço de capital na CP, na ordem dos 1,8 mil milhões de euros. Estes serviram principalmente para pagar dívidas da empresa a privados e ao …

Imposto Mortágua foi aplicado a 75 mil contribuintes

O novo escalão do Adicional ao IMI, que prevê a aplicação de uma taxa de 1,5% sobre o valor patrimonial dos imóveis que ultrapasse os dois milhões, chegou a 331 contribuintes. Ao todo, o imposto …

Preço da luz vai descer 18 cêntimos no mercado regulado

Os preços da eletricidade no mercado regulado vão voltar a descer em 2020, segundo a proposta avançada esta terça-feira pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE). Esta terça-feira, a ERSE propôs uma atualização em baixa de …

Portugal teve perdas fiscais de 900 milhões de euros por menor tributação do gasóleo

A tributação ao gasóleo é mais baixa do que os impostos à gasolina. A diferença entre os dois combustíveis leva a perdas de 900 milhões de euros ao Estado. Quem abastece um carro a gasóleo na …

Dulce Neto é a primeira mulher a presidir a um Supremo Tribunal português

A juíza conselheira toma posse, esta quarta-feira, como presidente do Supremo Tribunal Administrativo (STA), tornando-se na primeira mulher a ocupar o lugar cimeiro de um supremo tribunal em Portugal. Dulce Neto, de 58 anos, foi eleita …

Défice zero e mais crescimento. Previsões de Centeno para o OE2020 são de "elevado risco"

O Governo faz uma revisão das metas para 2020 no esboço do Orçamento de Estado para o próximo ano que enviou à Comissão Europeia, prevendo um aumento do crescimento económico e um saldo orçamental equilibrado, …

Conselho nacional do PSD pode ser atirado para novembro. Apoios a Rio e Montenegro equilibrados

Rui Rio mantém o silêncio sobre uma recandidatura a líder do PSD, o que está a ser visto como um condicionamento do partido, tendo também nas suas mãos o calendário interno. O conselho nacional para …

Varandas quer vender já em janeiro (e há três nomes em cima da mesa)

O Sporting deverá vender um jogador já no próximo mercado de transferências em janeiro. O dinheiro será destinado a renovações e a trazer um novo reforço para o ataque. Frederico Varandas continua a sua saga para …

Médicos, enfermeiros e professores lamentam recondução de ministros

Médicos, enfermeiros e professores lamentaram a recondução de ministros na pasta da Saúde, Educação e das Finanças, reagindo assim à constituição do novo Governo entregue em Belém pelo primeiro-ministro indigitado, António Costa. O secretário-geral do …

"Batalha campal" na Catalunha: 40 mil pessoas nas ruas, 50 detidos e mais de 100 feridos

Pelo menos 51 pessoas foram detidas e 70 polícias ficaram feridos desde o início dos atos de violência que começaram na segunda-feira na região espanhola da Catalunha após a sentença que condenou políticos separatistas catalães …