Parlamento cria “polícia” dos rendimentos dos políticos

Mário Cruz / Lusa

O Bloco de Esquerda sugeriu e o Parlamento acolheu a criação de um organismo que funcionará como uma polícia dos rendimentos e interesses de políticos e detentores de altos cargos públicos.

A ideia partiu do Bloco de Esquerda: a iniciativa da criação da polícia de rendimentos e interesses de políticos e detentores de altos cargos públicos decorre no âmbito da comissão eventual para o reforço da transparência no exercício de funções públicas (CERTEFP).

De acordo com o Diário de Notícias, há maioria, pelo menos à esquerda, para assegurar a viabilidade da proposta do partido de Catarina Martins.

O organismo vai receber o nome de Entidade da Transparência e vai receber e processar as declarações de rendimentos e interesses de todos os políticos, desde o Presidente da República, ao presidente da junta de Mosteiro, nos Açores, a mais pequena junta de freguesia de Portugal, com apenas 30 eleitores.

Além disso, a Entidade da Transparência fica ainda encarregue de fiscalizar a veracidade das declarações entregues e, em caso de serem detetadas irregularidades, designadamente que levem à perda de mandatos, compete àquela Entidade acionar o organismo responsável pela sanção, por exemplo, o Parlamento, caso o sancionado seja um deputado.

Encontra-se também em preparação uma medida que visa reduzir a apenas uma declaração as obrigações de transparência nos rendimentos e nos interesses.

Atualmente, deputados e membros do Governo têm de preencher duas declarações: uma dos seus rendimentos, que é entregue no Tribunal Constitucional, e outra com o registo de interesses, a ser entregue no Parlamento. Todos os outros abrangidos pela lei só têm de preencher a declaração de rendimentos.

Esta segunda medida pretende, por isso, acabar com a disparidade e por todos os visados a preencher uma única declaração. À Entidade da Transparência caberá gerir também como publicitará as declarações e que dados poderão ser públicos.

A nova Entidade da Transparência deverá ser criada na órbita do Tribunal Constitucional e os seus três dirigentes serão nomeados pelos juízes deste Tribunal.

O Bloco pretende com esta proposta criar uma “maior eficácia e resposta ao controlo de incompatibilidades e riqueza dos titulares de cargos políticos e altos cargos públicos, até face à sua integral dedicação a esta matéria, ao contrário do que acontecia até aqui com as entidades competentes para o efeito, que possuem uma vasta gama de competências para além destas matérias”.

Além disso, os bloquistas relembram que “o regime legal do exercício de funções, das declarações de interesses e do controlo de riqueza de titulares de cargos políticos encontra-se disperso em dois diplomas com mais de 20 anos de vigência, pese embora terem sofrido diversas alterações, e implica uma multiplicidade de declarações e entidades de fiscalização e funcionamento”.

De acordo com o Eco, também estão previstas mudanças para os procuradores do Ministério Público e para os magistrados judiciais. Aquele jornal escreve que estas duas classes deverão também passar a preencher as declarações de rendimentos e de interesses.

No entanto, ao contrário dos documentos dos parlamentares e membros do Executivo, as declarações de procuradores e magistrados não serão entregues na Entidade da Transparência, mas sim nos respetivos conselhos superiores.

ZAP //

PARTILHAR

8 COMENTÁRIOS

  1. para que servem as finanças?
    se as finanças podem fiscalizar e punir os contribuinte, porque nao fazem o mesmo com os politicos?
    isto parece ser mais uns tachos para os amigos
    é como a autoridade da concorrencia. para que queremos um organismo desses se nao ha concorrencia (principalmente nas gasolineiras)?

      • Ele não disse foi nada e vocemecê ainda menos. Ora se já se sabe que as finanças até têm apagões quando o dinheiro vai para as offshores, quem são as finanças para fiscalizar os redimentos dos Donos Disto Tudo (DDT) e dos políticos corruptos que os apoiam?

        O mínimo que se pode exigir é uma entidade fiscalizadora mais independente da máfia de colarinho branco. Vamos lá ver é se mais uma vez, os suspeitos do costume (arco da corrupção + DDT) não metem lá os deles nos lugares de decisão da nova “polícia”. É que normalmente isto é tudo uma brutal mise en scéne, só para baixar a percepção da corrupção e não a corrupção em si mesma.

RESPONDER

Este casaco foi desenhado para nos ajudar a dormir em qualquer lado

A britânica Vollebak lançou um casaco, inspirado nos astronautas, que facilita a ideia de poder dormir, literalmente, em qualquer lado. A pensar em todas aquelas pessoas que gostam de fazer uma sesta ou outra, independentemente do …

DJ Juice WRLD morre aos 21 anos

A estrela do hip-hop norte-americano Juice WRLD faleceu este domingo (8), depois de sofrer convulsões no Aeroporto de Midway, em Chicago, avança o TMZ. O rapper tinha feito 21 anos a 2 de dezembro. De acordo …

"A Favorita" arrebata prémios do cinema europeu

O filme "A Favorita", do realizador grego Yorgos Lanthimos, arrecadou oito prémios da Academia de Cinema Europeu, numa cerimónia realizada em Berlim. "A Favorita" conquistou, entre outros, os prémios de Melhor Filme Europeu, Melhor Comédia, Realização …

Belenenses 1-1 Porto | "Dragão" escorrega e deixa fugir líder

O FC Porto não foi além de um empate na visita ao Jamor, ante o Belenenses. André Santos abriu as “hostilidades” e Alex Telles, na marcação de uma grande penalidade, fixou o resultado final. Com esta …

Caligrafia desleixada de Isabel I denuncia-a como a tradutora anónima de um livro romano

A rainha Isabel I de Inglaterra foi identificada como a tradutora anónima do livro "Anais" de Tácito. As idiossincrasias da sua caligrafia acabaram por ser fundamentais para a descoberta. Na análise a uma tradução de século …

Hashtags políticas como #MeToo tornam as pessoas menos propensas a acreditar em notícias

Tendem a passarem despercebidas, mas as hashtags são mais importantes do que julgamos. A questão que se impõe é: serão benéficas para a saúde democrática da Internet? Uma hashtag (#) é uma marca funcional, amplamente usada …

Sporting 1-0 Moreirense | "Leão" resolve à cabeçada

O Sporting regressou às vitórias na Liga NOS, embora não sem sentir algumas dificuldades, em especial no ataque. Os "leões" bateram o Moreirense por 1-0, numa partida em que remataram muito (28, máximo na Liga até …

Orçamento do Estado. "Sentido de voto do BE está completamente em aberto"

A coordenadora do BE afirmou, este domingo, que o sentido de voto do partido sobre o Orçamento do Estado para 2020 está "completamente em aberto", desejando que o Governo socialista atenda às reivindicações bloquistas. "Fizemos uma …

João Cotrim Figueiredo eleito presidente da Iniciativa Liberal com 96% dos votos

João Cotrim Figueiredo foi eleito, este domingo, presidente da Comissão Executiva da Iniciativa Liberal, uma candidatura única que recolheu 96% dos votos na III Convenção Nacional do partido. A III Convenção Nacional do partido decorre hoje …

Inteligência artificial decifra manuscrito que pode mudar história da Austrália

A Terra Australis Incognita, hoje conhecida como Austrália, foi descrita por um jesuíta espanhol quase cem anos antes da descoberta em 1770 pelo marinheiro britânico James Cook, segundo um manuscrito decifrado através de inteligência artificial. A …