PGR recebeu quase 9.000 suspeitas de branqueamento de capitais

Pedro Moura Pinheiro / Flickr

Procuradoria-Geral da República

Em 2019, a Procuradoria-Geral da República (PGR) recebeu 8.974 comunicações de operações suspeitas no âmbito da lei de combate ao branqueamento de capitais e ao financiamento de terrorismo.

Segundo informou o Jornal de Negócios, o número indicado representa um aumento de 43% face aos casos registados em 2018, que chegaram aos 6.271. A maior parte das comunicações vinha de instituições financeiras.

De acordo com o artigo, há um conjunto de entidades que têm de informar a PGR e a Unidade de Informação Financeira da Polícia Judiciária em caso de negócio ou operação que levante suspeitas de envolvimento de fundos ilegais.

A PGR indicou que 407 das comunicações recebidas foram feitas no âmbito da lei do branqueamento de capitais. Em 247 casos, houve suspensão dos negócios em causa e das operações bancárias, tendo sido abertos inquéritos, ainda em curso.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.