Petição contra museu sobre Salazar gera debate emotivo no Parlamento

António de Oliveira Salazar

A petição contra a construção do museu sobre Salazar abriu, esta quarta-feira, um debate aceso e emotivo, no Parlamento, contra a ideia de tornar Santa Comba Dão, Viseu, “numa romaria de Fátima” para lembrar o ditador.

A discussão na comissão parlamentar de Cultura prolongou-se por quase uma hora e teve como ponto de partida a petição da União de Resistentes Antifascistas Portugueses (URAP), com mais de 11 mil assinaturas, contra a construção do museu em Santa Comba Dão, Viseu, que uniu os deputados mais à esquerda.

José Sucena, um dos subscritores, editor do escritor comunista e Nobel da Literatura José Saramago (1922-2010), questionou os projetos dos autarcas da região de querer estudar o fascismo na terra onde nasceu António de Oliveira Salazar (1889-1970).

“Querem estudar a História do fascismo. Onde? Em Santa Comba Dão. Ó senhor deputado, é mesmo não querer ver”, respondeu José Sucena ao deputado do PS eleito por Viseu, José Rui Cruz, único a defender abertamente o projeto de construir o centro interpretativo.

“Venha quem estude a memória, mas não se aproveite o estudo da memória para fazerem de Santa Comba Dão uma romaria de Fátima, com o devido respeito pelos católicos”, afirmou.

Antes, o deputado socialista sublinhou que o centro projetado não é um museu e que o objetivo é estudar a história do Estado Novo, o que pode ser também uma “homenagem às vítimas”. E recusou a ideia de que venha a ser sinónimo de “uma romaria” de saudosistas de Salazar.

Da parte do PSD, Paulo Rios de Oliveira alertou que “a memória é importante”, “a boa e a má”, e que ambas “devem ser lembradas” e admitiu que os sociais-democratas não se reveem no projeto “se for para enaltecer o saudosismo”.

A presidente da comissão, Ana Paula Vitorino, também do PS, confessou-se estupefacta com “o andamento da audição” e, no final, afirmou apoiar as pretensões da petição, sublinhando que quando visitou a Alemanha não viu qualquer “museu ou centro interpretativo público” sobre o nazismo.

Na apresentação da petição, António Vilariques, outro dos subscritores, defendeu que se estude o Estado Novo, mas nas universidades, para que se conheça o que foi o salazarismo, período em que viveu na clandestinidade e a filha só soube o verdadeiro nome do pai depois do golpe dos capitães que devolveu a democracia ao país.

Na audição, outro subscritor, José Pedro Soares, preso político libertado no dia seguinte ao 25 de Abril, emocionou-se quando fez a defesa da petição e disse que se for construído o museu será “não respeitar a luta democrática dos portugueses”. E criticou a Câmara de Santa Comba por usar-se “de um ditador para promover o concelho”.

Pelo PCP, Ana Mesquita manifestou-se contra o projeto em Santa Comba Dão, afirmando que “a sacralização de objetos de um ditador fascista não é higienizável, não é inócua”. Porque “ali não está o povo, não estão os torturados, ali apenas está o ditador”, argumentou.

Alexandra Vieira, do BE, também apoia a petição e afirmou que, “em sociedade plurais e democráticas, não há razão para temer o debate sobre o que se escolhe manter do passado na memória coletiva”, mas deixou um aviso.

É defensável um “consenso possível” em que cabe “o enaltecimento das liberdades, da justiça, da democracia e o combate às ideias fascizantes”, afirmou.

As petições, iniciativa de cidadãos, não são votadas na Assembleia da República, mas os partidos podem associar ao debate projetos de resolução ou de lei.

António Oliveira Salazar, que governou Portugal durante 40 anos, de 1936 a 1968, nasceu no Vimieiro, uma freguesia do concelho de Santa Comba Dão, mas a criação de um espaço dedicado àquele período da história portuguesa não tem sido pacífica ao longo dos anos.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Euro 2020: seleções da casa em desvantagem na primeira jornada

Nove seleções jogaram no seu país, até agora. Mas somente três ganharam o respetivo jogo. Portugal contribuiu para estragar as festas caseiras. Num Europeu estranho e inédito, que decorre em muitos países, muitas seleções jogam em …

Tribunal europeu condena Portugal a indemnizar recluso por falta de internamento psiquiátrico

O Tribunal Europeu dos Direitos Humanos condenou o Estado português a pagar uma indemnização de 14 mil euros a um recluso por ter cumprido pena de prisão sem internamento psiquiátrico a que tinha sido condenado. A …

França acaba com máscara no exterior (e Espanha vai pelo mesmo caminho)

Em França, o uso de máscara na rua deixa de ser obrigatório a partir de quinta-feira. Espanha deverá seguir o mesmo caminho "em breve". O uso de máscara no exterior deixa de ser obrigatório em França …

Swissport em Lisboa para tentar comprar a Groundforce

O acionista maioritário da Groundforce, que está a tentar vender a sua participação na empresa de handling, encontra-se agora a negociar com os suíços da Swissport. Depois de o fundo espanhol Atitlan se ter afastado e …

BdP prevê taxa de desemprego de 7,2% e crescimento económico de 4,8%

O Banco de Portugal (BdP) prevê que a taxa de desemprego atinja 7,2% em 2021, recuando para 7,1% em 2022 e 6,8% em 2023, e que o emprego cresça 1,3% este ano. No Boletim Económico de …

Finlândia 0-1 Rússia | Miranchuk recoloca russos na corrida

A anfitriã Rússia conseguiu hoje uma determinante vitória na luta pelo apuramento para os oitavos de final do Euro2020 de futebol, ao bater a Finlândia por 1-0, em São Petersburgo. No primeiro jogo da segunda jornada …

Nove militares da GNR acusados de tortura

O Ministério Público (MP) do Porto acusou nove militares da GNR dos crimes de tortura e outros tratamentos cruéis, degradantes ou desumanos e sequestro agravado. O Ministério Público (MP) do Porto acusou nove militares da GNR, …

Costa garante que Lisboa terá o mesmo tratamento que os outros concelhos

Esta quarta-feira, num dia em que Portugal registou 1.350 novos casos ( 928 dos quais na região de Lisboa e Vale do Tejo), o primeiro-ministro afirmou que a capital terá o mesmo tratamento que os …

Salgado disposto a pagar à massa falida do GES para ficar isento de cumprir pena

Ricardo Salgado está disposto a pagar à massa falida do GES para ser dispensado de cumprir pena no processo que o irá julgar por três crimes de abuso de confiança, segundo a contestação da defesa …

PJ detém 12 pessoas por suspeitas de corrupção na Câmara de Loures

Entre os detidos pela Polícia Judiciária (PJ) estão dois empreiteiros, um arquiteto, um empresário ligado a uma obra particular e oito fiscais. Através da Unidade Nacional de Combate à Corrupção e no âmbito de inquérito dirigido …