PETA quer banir o uso do termo “animal de estimação” por ser depreciativo para os animais

A PETA lançou uma nova campanha, pedindo o fim do uso do termo “animal de estimação”. A organização de defesa dos animais sustenta que o termo é depreciativo.

Jennifer White, representante da PETA no Reino Unido, concedeu recentemente uma entrevista ao programa Good Morning Britain na qual tentou defender o raciocínio por trás da mais recente campanha da organização.

Não odiamos o termo ‘animal de estimação’. Estamos apenas a encorajar as pessoas a usarem uma palavra melhor, como “companheiro”. White explicou que grande parte das pessoas se referem a elas mesmas como “donas do animal de estimação”, o que implica que os animais são propriedade, como se se tratassem de um automóvel.

Segundo o All That’s Interesting, a representante sustenta que o facto de as pessoas se referirem aos animais com palavras que sugerem que estes seres vivos se tratam de objetos inanimados “pode refletir o nosso tratamento sobre esses mesmos animais”.

“Referir-se a um animal como ‘animal de estimação’ ou como ‘ele’ reduz um ser sensível com personalidade e emoções a um objeto inanimado – uma posse a ser usada da maneira que o ‘dono’ desejar”, ​​escreveu a presidente da PETA, Ingrid Newkirk, numa declaração para a revista People.

“Ao contrário do que muitas pessoas alegam, não estamos a proibir estas palavras, mas sim a sugerir termos mais respeitosos para nos referirmos aos animais que vivem nas nossas casas”, rematou.

Em dezembro de 2018, a organização defendeu a proibição de expressões populares, como “agarrar o touro pelos cornos” ou “matar dois coelhos de uma cajadada só”, e a alteração da letra de cantigas populares como “Atirei o pau ao gato”, que deveriam ser substituídas por expressões mais simpáticas para os animais.

Nos casos exemplificados, sustenta a PETA, deveríamos passar a agarrar a rosa pelos espinhos, a alimentar dois coelhos com uma cenoura, e a atirar o peixe ao gato.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

9 COMENTÁRIOS

  1. E por este tipo de iniciativas e penso que a PETA e uma palhaçadas que tal se preocuparem com assuntos importantes e vez destas tristezas não e por dizer certas frases, letras ou palavras que vou querer fazer mal a animais….

  2. Acho que há aqui um grave problema de tradução:

    “Referir-se a um animal como ‘animal de estimação’ ou como ‘ele’ reduz um ser sensível com personalidade e emoções a um objeto inanimado ”

    O que ela disse foi “Referring to an animal as a ‘pet’ or as ‘it’ reduces a sentient being with a personality and emotions to an inanimate object” – e a forma como a tradução para português foi feita distorce largamente a ideia: a expressão portuguesa “animal de estimação” (com a palavras “animal” lá, e até “estimação”) nunca teria uma conotação de objeto inanimado; pior ainda é traduzir “it” por “ele” – “it” em inglês refere-se sobretudo a coisas, “he/she” é para pessoas, e para animais há quem use “it” e há quem use “he/she”; em inglês é claro que chamar um cão ou um gato de “it” (em vez de “he/she”) tem a conotação de o considerar similar a uma mesa (e suponho que quase ninguém chame “it” aos seus animais de estimação, exatamente por isso); mas ao traduzirem “it” por “ele” (palavra que em português se aplica também a pessoas, como o “he” inglês – e que raramente se aplica a objetos inanimados: é muito raro alguém dizer “ele” acerca de um armário ou “ela” acerca de uma mesa, p.ex.), perde-se completamente o ponto em questão.

    É verdade que isto é efetivamente bastante complicado de traduzir, já que tem a ver com especificidades da língua inglesa que não se verificam em português, mas talvez o melhor tivesse sido mesmo deixar “pet” e “it” por traduzir; algo como “Referir-se a um animal como ‘pet’ ou como ‘it’ reduz um ser sensível com personalidade e emoções a um objeto inanimado ”

    (o que aliás teria o efeito de evidenciar a ironia de uma organização chamada PETA – que quase de certeza procurou uma sigla que soasse como “pet” – agora estar contra a palavra “pet”)

  3. Não me parece nada disso. Eu já perguntei ao meu cão o que ele achava disso, e o próprio respondeu que queria lá saber se era animal de estimação, de companhia ou de guarda. O que ele quer, é o prato cheio a tempo e horas, e que não o mandem para a China, o resto, é mariquice, disse!

  4. Cresci cantando “atirei pau no gato” nem por isso joguei qualquer coisa em qualquer animal, e por carinho a minha gata, digo as pessoas que vivo com minha “filha peluda” comentário a parte acho um absurdo quando se refere a um humano que cometeu uma atrocidade “esse é um animal” ou “só pode ser um animal para fazer isso” isso sim é errado, pois nunca vi um animal fazer alguma atrocidade, isso é coisa de ser humano o animal mais irracional do planeta.

  5. Para mim, trata-se de absoluta falta do que fazer, ou de que se preocupar. Tanto faz chamar o bicho de pet, de animal de estimação ou de queridinho, ele atende (ou não atende) do mesmo jeito.
    Conheci um militar que dizia não se importar se fosse chamado de cabo, desde que seu soldo continuasse de general.

  6. acho muito bem, já que usamos vaca para certas pessoas, porque não chmar uma vaca ou boi companheiros, mas se temos que usar palavras mais viradas para mariquinhas, porque dar o peixe ao gato? será que o peixe não tem sentimentos como os cães e gatos? enfim um dia vamos até autorizar casamentos entre animais e seres Humanos

RESPONDER

Pintura de Van Gogh de Paris nunca antes vista exibida pela primeira vez

Uma pintura de Vincent Van Gogh de uma rua de Paris foi exposta pela primeira vez depois de passar mais de 100 anos "escondida" pelos seus proprietários. Uma cena de rua em Montmartre, em Paris, pertenceu …

Imagens mostram construção de instalação nuclear secreta em Israel

Está a ser construída uma instalação nuclear secreta em Israel, diz a Associated Press depois de analisar imagens de satélite. Os trabalhos estão a decorrer a poucos metros do antigo reator do Centro de Pesquisa …

Supremo confirma prisão efetiva de cinco anos e oito meses de João Rendeiro

O Supremo Tribunal de Justiça (STJ) rejeitou a nulidade do acórdão que proferiu em janeiro e confirmou, assim, a condenação do antigo presidente do BPP. Num acórdão datado da passada quarta-feira, e a que a agência …

Portugal regista mais 33 mortes e 1071 novos casos de covid-19

Portugal registou, este sábado, mais 33 mortes e 1071 novos casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da DGS, dos 1071 novos …

Ana Gomes revela que Europol está pronta para investigar o Chega

A Europol está disponível para "ajudar as autoridades portuguesas" a investigar eventuais ligações do Chega de André Ventura a "actividades criminais internacionais". É Ana Gomes quem o revela depois de ter enviado uma participação ao …

João Almeida termina Volta aos Emirados no pódio, o seu primeiro numa prova do World Tour

O ciclista português, da equipa Deceuninck-QuickStep, assegurou, este sábado, o primeiro pódio numa prova do World Tour, ao ser terceiro na Volta aos Emirados Árabes Unidos, após a sétima e última etapa. João Almeida concluiu a prova …

Alemanha vai autorizar vacina da AstraZeneca a maiores de 65 anos

A Comissão Permanente para a Vacinação na Alemanha vai alterar a recomendação que limitava o uso da vacina da farmacêutica AstraZeneca para maiores de 65 anos. O anúncio foi feito, este sábado, por Thomas Mertens, chefe da …

Éter, Teia e Tutti-Frutti. PS e PSD decidem "os bons e os maus" entre uma centena de autarcas suspeitos

PS e PSD estão na recta final da escolha dos candidatos às próximas eleições autárquicas e os dois partidos coincidem na forma como estão a avaliar os potenciais candidatos que estão envolvidos em processos judiciais. …

"Lei Khashoggi". Estados Unidos restringem vistos a 76 cidadãos sauditas

Os Estados Unidos anunciaram a restrição à atribuição de vistos a 76 cidadãos da Arábia Saudita acusados de "ameaçar dissidentes no estrangeiro", nomeadamente o jornalista saudita assassinado, em outubro de 2018, na Turquia. Segundo o secretário …

OMS quer isenção de direitos de propriedade intelectual para vacinas

A Organização Mundial da Saúde (OMS) reclamou, esta sexta-feira, o uso de "todas as ferramentas" para aumentar a produção de vacinas contra a covid-19, incluindo a transferência de tecnologia e a isenção de direitos de …