Arranca esta quinta-feira período de vacinação exclusiva para crianças e comunidade escolar

Manuel Fernando Araújo / LUSA

Inicio do processo de vacinação de crianças

Inicio do processo de vacinação de crianças, no centro de vacinação no Pavilhão Multiusos de Gondomar

Mais de 100 mil crianças entre os 5 e 11 anos, durante a manhã, e professores e profissionais das creches e ATL, à tarde, começam hoje a ser chamados para a vacinação contra a covid-19.

Para as crianças entre os 5 e 11 anos começa hoje um segundo período de vacinação exclusivo para esta faixa etária, com cerca de 103 mil agendamentos até domingo.

No primeiro período para estas idades, que decorreu no fim-de-semana de 18 e 19 de dezembro, foram vacinadas 95.752 crianças com a dose pediátrica da Pfizer.

A decisão de vacinar este grupo etário foi anunciada pelo Governo em 10 de dezembro, após a recomendação da DGS, ouvida a Comissão Técnica de Vacinação e ponderadas as questões de natureza logística com o núcleo de coordenação de apoio ao Ministério da Saúde.

Entre 5 de fevereiro e 13 de março serão administradas as segundas doses, altura em que ficará concluído o esquema vacinal para esta faixa etária, estima o Governo.

No início da semana foi também anunciado pelo secretário de Estado Adjunto e da Saúde, António Lacerda Sales, que professores e profissionais das creches e ATL receberiam uma dose de reforço da vacina contra a covid-19.

Considerados grupo prioritário para a vacinação pelas autoridades de saúde, vão ser chamados nos mesmos dias que as crianças entre os 5 e os 11 anos, mas da parte da tarde, na modalidade Casa Aberta, para a qual vão ter uma senha digital.

Na segunda-feira, a Federação Nacional dos Professores (Fenprof) tinha voltado a reivindicar que os trabalhadores das escolas deveriam ser considerados como um dos grupos prioritários da vacinação, devendo ser vacinados antes do regresso às aulas agendado para 10 de janeiro.

Segundo estimativas da Fenprof, cerca de metade dos docentes ainda não tinham feito o reforço da vacina, por não serem considerados ilegíveis para o poder fazer.

Segundo as autoridades de saúde, o pessoal docente e não docente que queira vacinar-se com a dose de reforço tem de efetuar previamente o pedido de senha digital no Portal covid-19.

Segundo adiantou o coordenador do plano de vacinação, Carlos Penha-Gonçalves, na reunião de peritos de quarta-feira no Infarmed, a maior parte das pessoas que ainda estão por vacinar contra a covid-19 são crianças e jovens entre os 5 e os 20 anos.

Carlos Penha-Gonçalves, coronel do exército, adiantou que, neste momento, há 90% da população com a vacinação iniciada e 88% com a vacinação completa.

Há uma fração da população que ainda está à espera da segunda dose porque não é elegível, sendo na maior parte crianças que foram vacinadas no dia 18 e 19 de dezembro, explicou o representante do Núcleo de Coordenação do Plano de Vacinação contra a covid-19.

  // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.