Partido Comunista é contra mudança de nome do Cartão de Cidadão

INCM

Cartão de Cidadão

Cartão de Cidadão

O Partido Comunista anunciou esta quinta-feira que é contra a mudança de nome do Cartão de Cidadão para Cartão de Cidadania, rejeitando a proposta do Bloco de Esquerda.

Em declarações ao Diário de Notícias, o deputado Jorge Machado considera que “é uma matéria claramente não prioritária“, argumentando ainda que “não é uma questão de género, mas de gramática”.

Para o deputado comunista, há um “conjunto vasto de problemas” com o Cartão de Cidadão que são “mais importantes para resolver“, nomeadamente o seu custo para cada utilizador ou o facto de, ao contrário do que acontecia com o Bilhete de Identidade, não ser vitalício para os cidadãos com 70 anos ou mais.

Jorge Machado contou ao DN que este problema já teve consequências nos últimos atos eleitorais, dado que muitos idosos não se tinham apercebido que o seu Cartão de Cidadão – que incorpora a valência de cartão de eleitor – estava caducado.

Já em 2013, o PCP e os Verdes se tinham abstido na votação da Assembleia da República para que a expressão “Direitos do Homem” fosse substituída por Direitos Humanos.

A proposta, apresentada pela maioria PSD e CDS, foi aprovada com o apoio do PS e do Bloco de Esquerda e defendia a alteração de documentos oficiais considerando discriminatório o uso de termos masculinos para englobar as mulheres.

O ministro-adjunto, Eduardo Cabrita, admitiu esta terça-feira que o governo poderá vir a promover eventuais alterações à designação do Cartão de Cidadão, recordando que cada cartão tem um prazo de validade e adiantou que “qualquer transformação será sempre feita num processo natural de substituição” dos documentos de identificação pessoal em vigor.

Eduardo Cabrita admitiu que “a dimensão simbólica da expressão de afirmação de valores não é destituída de relevância, quer formal, quer de relevância substantiva”, e afirmou que é um tema que será tratado “com seriedade e rigor”.

“Não discriminação”

A mudança de nome foi proposta pelo Bloco de Esquerda, num projecto de resolução entregue ao Parlamento com data de 13 de abril.

No projeto de resolução, os bloquistas consideraram que o nome do documento “não cumpre as orientações de não discriminação, de promoção da igualdade entre homens e mulheres e de utilização de uma linguagem inclusiva”

Para o partido, “não há qualquer razão que legitime o uso de linguagem sexista” num documento de identificação obrigatório para todos os cidadãos e cidadãs nacionais.

Assim, de acordo com o Bloco de Esquerda, a designação do cartão “não deve ficar restrita à formulação masculina, que não é neutra, e deve, pelo contrário, beneficiar de uma formulação que responda também ao seu papel de identificação afetiva e simbólica, no mais profundo respeito pela igualdade de direitos entre homens e mulheres”.

Houve fortes reações contrárias à proposta do BE, nomeadamente quem a ache uma parvoíce, quem questione a importância e oportunidade do assunto, quem discorde da necessidade da medida e quem a ela se oponha por questões históricas ou linguísticas.

O ex-dirigente centrista José Ribeiro e Castro, uma das personalidades que se opõe à proposta, reagiu com ironia num post no Facebook: “Coisas verdadeiramente importantes. Ainda bem que há quem cuide de nós com tanto desvelo”.

A deputada socialista Isabel Moreira lamentou que “o debate de troça a este tema é um debate que ignora que a história das desigualdades de género reside, também, na linguagem”.

Uma resolução de 2013 do Conselho de Ministros do governo da coligação PSD/CDS, relativa ao V Plano Nacional para a Igualdade de Género, Cidadania e Não-Discriminação 2014-2017, afirmava que “a linguagem que utilizamos reproduz, como é sabido, as representações sociais de género predominantes num determinado contexto histórico e cultural, refletindo-se depois, muitas vezes, em verdadeiras práticas discriminatórias“.

“Desta forma, deve garantir -se que, desde logo, a Administração Pública adote uma linguagem escrita e visual que dê igual estatuto e visibilidade às mulheres e aos homens nos documentos produzidos, editados e distribuídos”, defendia o Governo.

AF, ZAP

PARTILHAR

13 COMENTÁRIOS

  1. A esquerdalhada (caviar) no seu melhor. Se não houvesse 230 tachos na A. R. criados por essa corja e para o Povo pagar, eles andavam a cavar batatas para comer e não tinham tempo de discutir coisas de lana caprina!!!

  2. Esta (…ou será “este”?) discussão é ridícula (…ou será “ridículo”?), deviam era mudar a grafia que permite que se confundam caracteres, mudar a validade. Já agora: nunca ninguém se lembrou como é patético etiquetar de divorciado(a) ou até viúvo(a) a quem realmente voltou a ficar solteiro?…

  3. Boa… o proposta de Bloco de Esquerda é apenas “fogo de vista” de quem quer apenas “dar nas vistas “. Comecem por mudar o próprio nome, Bloco é machista, deveria mudar para Bloca de Esquerda, ou melhor ainda ” massa volumosa e compacta de uma substância pesada” de Esquerda

  4. Tantos comentários idiotas, sexistas, preconceituosos e ridículos… É o reflexo do machismo vergonhoso da nossa sociedade que ainda é muito retrógrada, infelizmente. Há pessoas que deviam de ficar caladas e aprenderem ouvindo o que desconhecem. Essa proposta é muito boa pois dá visibilidade e igualdade para as mulheres bem como também para as pessoas que não se identificam como mulheres nem como homens.

RESPONDER

YouTube remove vídeos que vinculam falsamente a Covid-19 ao 5G

A onda de teorias falsas que ligam a pandemia da COVID-19 ao 5G levou a uma série de incidentes, incluindo ameaças a engenheiros. Agora, o YouTube está a reprimir essa desinformação. O YouTube informou que removerá …

Engenheiros construiram um ventilador caseiro. Pode servir como "último recurso"

Uma equipa de engenheiros da Universidade de Vanderbilt, nos Estados Unidos, construiu um ventilador caseiro que pode ser usado como último recurso. A pandemia de covid-19 continua a desafiar as comunidades médicas e uma das ameaças …

Sepultura de genocídio encontrada no Ruanda pode conter 30 mil corpos

No Ruanda, foi encontrada uma sepultura que pode conter 30 mil vítimas do genocídio no país em 1994. Cerca de 800 mil tutsis e hutus moderados foram assassinados. Mais de 25 anos depois de um genocídio …

Belenenses SAD entra parcialmente em lay-off

"A indústria do futebol está entre as mais atingidas pelos efeitos da pandemia", que provocou a suspensão de praticamente todas as provas futebolísticas, destaca o Belenenses SAD. O Belenenses SAD, da I Liga de futebol, entrou …

Dois milhões de máscaras furtadas em Espanha podem ter sido vendidas em Portugal

O equipamento médico e sanitário furtado está avaliado em cinco milhões de euros e terá sido adquirido por uma empresa portuguesa que conhecia a proveniência do material. Um empresário de Santiago de Compostela foi detido por, …

Facebook terá tentado comprar um software de espionagem em 2017

O Facebook tem estado envolvido em vários escândalos e o mais recente está relacionado com a alegada compra da ferramenta Pegasus, usada para hackear iPhones. A empresa de segurança informática NSO Group, responsável pela Pegasus, alega …

Primeiro-ministro espanhol diz que coronavírus desafia o futuro da UE. E fá-lo em sete idiomas

O primeiro-ministro espanhol Pedro Sánchez publicou no domingo um artigo em sete idiomas europeus, argumentando que o coronavírus pode ser a ruína da União europeia (UE) caso não sejam tomadas medidas mais drásticas para lidar …

Viseiras de Leiria despertam cobiça. Bélgica e EUA queriam comprar toda a produção

Várias empresas de moldes e plásticos da região de Leiria estão a fabricar viseiras de protecção contra a Covid-19. Uma adaptação em tempos de pandemia que está a levantar atenção no estrangeiro, com EUA e …

Apple vai começar a produzir um milhão de máscaras por semana

O presidente da Apple, Tim Cook, anunciou que a empresa poderá produzir um milhão de máscaras por semana a partir do próximo fim de semana. Tim Cook explicou, na sua conta da rede social Twitter, que …

Robert Weighton é o homem mais velho do mundo. Tem 112 anos

Com 112 anos completados no dia 29 de março, o britânico Robert Weighton tornou-se o homem mais velho do mundo. Robert Weighton nasceu no dia 29 de março de 1908, em Kingston-Upon-Hull, no Yorkshire. Ao longo …