Ex-chefe da campanha de Trump acusado de tentar manipular testemunhas

(cv) ABC News

Paul Manafort, ex-diretor da campanha presidencial de Donald Trump

O procurador especial que investiga a alegada interferência russa nas eleições Presidenciais norte-americanas acusou o ex-chefe de campanha de Donald Trump de tentar manipular testemunhas.

Robert Mueller acusou, esta segunda-feira, Paul Manafort, ex-chefe da campanha de Donald Trump, de manipular testemunhas no caso contra si por crimes financeiros, pedindo ao juiz que revogasse o regime de prisão domiciliária.

Os procuradores que trabalham para Mueller asseguraram em documentos judiciais que Manafort tentou entrar em contacto com possíveis testemunhas do caso por telefone e através de um serviço de mensagens criptografadas.

Para os procuradores, estes contactos representam uma violação da liberdade condicional que foi concedida, depois de se entregar em outubro de 2017, pelo que pediram ao juiz a revogação da prisão domiciliária e que o mande para a cadeia até ao julgamento.

Nos documentos apresentados ao juiz, os procuradores relatam pelo menos um caso de uma testemunha que informou o FBI de que Manafort o contactou para discutir o seu testemunho.

Embora este processo seja produto da investigação de Mueller sobre a alegada interferência russa nas eleições Presidenciais, os crimes alegados contra si não estão relacionados com a sua atuação como diretor da campanha, entre junho e agosto de 2016.

Segundo a acusação, Manafort trabalhou entre 2006 e 2017 para Governos estrangeiros sem o comunicar ao Governo dos EUA, nem ao tesouro público, tal como dita a lei.

Manafort teve de renunciar ao cargo depois de ter sido descoberto pelas autoridades que tinha ocultado um pagamento de 12,7 milhões de dólares que recebeu por assessorar o deposto Presidente da Ucrânia, Viktor Yanukovich.

No último domingo, Trump questionou o FBI por não ter sido informado de que estava a investigar Manafort. “Sendo uma das duas pessoas que podiam chegar a ser Presidente, porque é que o FBI ou o Departamento de Justiça não me disseram que estavam a investigar Paul Manafort em segredo? Deveriam ter-me dito“, afirmou.

O início do julgamento de Manafort, que se declarou inocente das acusações, está previsto para o dia 24 de julho, no estado da Virgínia.

ZAP // EFE

PARTILHAR

RESPONDER

Estudo europeu releva que carros híbridos são “desastre ambiental”

Um estudo europeu chamou aos carros híbridos plug-in um "desastre ambiental" - as emissões de dióxido de carbono destes carros encontrar-se-ão acima do legalmente declarado e a associação ambientalista Zero pede o fim dos benefícios …

Fisco alerta para mensagens falsas enviadas a contribuintes

A Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) alertou os contribuintes, numa mensagem no portal das Finanças, para o envio de mensagens falsas para o telemóvel nas quais é pedido que se carregue em 'links' que são …

"Pandemia do medo". Crianças brincam cada vez menos e isso pode aumentar a ansiedade

A pandemia assim o obriga. Mais tempo fechadas em salas de aula e sem oportunidades para brincarem com os amigos, as crianças estão cada vez mais sedentárias e isso não é positivo para o seu …

Convívio deve ser limitado às pessoas com quem se vive, apela DGS

A diretora-geral da Saúde apelou aos portugueses, esta segunda-feira, na conferência de imprensa sobre a evolução da pandemia em Portugal, para limitarem os contactos físicos às pessoas com quem vivem. "Ao conviver em presença com familiares …

"Lembranças da Lua." China prepara missão para recolher amostras do solo lunar

A China vai fazer a primeira tentativa desde os anos 70 de ir à Lua recolher rochas. A missão ficará a cargo da Chang'e 5, que será lançada esta terça-feira. A Chang'e 5 vai realizar a …

Hotéis já podem ser usados como escritórios e centros de dia

Os estabelecimentos hoteleiros, de turismo de habitação e resorts já estão autorizados a serem temporariamente usados como escritórios, showrooms e centros de dia, segundo o decreto-lei publicado em Diário da República. O diploma publicado no domingo, …

Bolsonaro critica "ataques injustificados" sobre a desflorestação da Amazónia

O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, considerou durante a cimeira virtual do G20, que as críticas sobre o aumento da desflorestação são "ataques injustificados" e "demagógicos" que surgem de países "menos competitivos". “Eu apresento factos, dados …

Dois novos casos de legionella diagnosticados no Grande Porto

Mais duas pessoas foram diagnosticadas com legionella, esta segunda-feira, na região do Grande Porto, elevando para 87 o número de casos identificados desde o início do surto. Fonte da Administração Regional de Saúde do Norte (ARS-Norte) …

Reformaram-se 1.649 professores este ano. É o valor mais alto desde 2013

Este ano, reformaram-se mais 1.649 professores em Portugal continental. É o valor mais alto dos últimos sete anos. De acordo com o Correio da Manhã, entre janeiro e dezembro deste ano, aposentaram-se 1.649 professores em Portugal …

Já foram assassinadas 30 mulheres este ano, metade por violência doméstica

O Observatório das Mulheres Assassinadas (OMA) contabilizou 30 mulheres assassinadas entre 1 de janeiro e o dia 15 de novembro, 16 das quais em contexto de relações de intimidade, um valor abaixo das 21 registadas …