Papa Francisco aprova manutenção do Banco do Vaticano

Mazur/catholicnews.org.uk / Flickr

-

O papa Francisco aprovou uma proposta para manter o Instituto para as Obras da Religião (IOR), o Banco do Vaticano, afirmando “a importância da sua missão para o bem da Igreja Católica”, anunciou o Vaticano.

Francisco confirmou a opção que parecia mais provável, a manutenção de uma instituição mais reduzida e melhor controlada. O encerramento da instituição foi sugerido e desejado por algumas pessoas, sobretudo depois dos escândalos de atividades de branqueamento de dinheiro.

“O papa aprovou uma proposta sobre o futuro do IOR, reafirmando a importância da sua missão para o bem da Igreja Católica, a Santa Sé e o Estado do Vaticano. O IOR vai continuar a servir com prudência e fornecer os seus serviços financeiros especializados à Igreja Católica em todo o mundo”, referiu o comunicado do Vaticano esta segunda-feira.

Graças à “confirmação da missão do IOR”, o presidente da instituição, Ernst Von Freyberg, nomeado pelo papa Bento XVI há pouco mais de um ano, e a sua direção vão poder “finalizar o seu plano para assegurar que o IOR possa cumprir a sua missão como parte das novas estruturas financeiras da Santa Sé”.

Este plano “será apresentado ao conselho de cardeais do papa e ao novo Conselho para a Economia”.

“Os serviços benéficos que podem ser oferecidos pelo IOR ajudam o papa na sua missão de pastor universal e ajudam também as instituições e pessoas que colaboram com o papa Francisco”, explicou o Vaticano.

De acordo com a nota, as suas atividades estarão “sobre a supervisão da Autoridade da Informação Financeira (AIF – órgão de controlo criado por Bento XVI e reforçado pelo papa Francisco)”, e “um quadro legal e institucional para regular as atividades financeiras dentro da Santa Sé e do Vaticano”.

Numa reação transmitida à agência AFP, o porta-voz do IOR, Max Hohenberg, saudou “o reconhecimento [pelo papa] da validade da missão de serviço e o trabalho feito durante os últimos doze meses”.

Acabar com a corrupção no Banco do Vaticano

O IOR é a instituição financeira pela qual passam os fundos das atividades das congregações do mundo inteiro.

Instituições católicas, eclesiásticas, os empregados e ex-empregados do Vaticano, as embaixadas e diplomatas acreditados podem ter contas no IOR. As contas que não estavam inscritas nestas categorias foram fechadas.

No final de 2012, os fundos dos clientes eram de 6,3 mil milhões de euros, geridos pelo IOR, que dispõe de um património líquido de 769 milhões de euros.

O papa Francisco comprometeu-se em realizar uma reforma no IOR, instituição afetada por numerosos escândalos financeiros, nomeadamente com o branqueamento de capitais da máfia.

O cardeal australiano George Pell, que dirige o novo secretariado (ministério) da Economia, confirmou a importância de um “alinhamento” do quadro jurídico e de regulamentação do Vaticano “com as melhores práticas em vigor a nível internacional”.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Cai período de nojo para governantes que vão para o BdP. Privados têm que esperar três anos

A que poderá ser a nova regra para as nomeações futuras para a liderança do Banco de Portugal (BdP) indica que os governantes podem entrar diretamente enquanto personalidades do sector privado da banca ou empresas de …

Mais três mortes e 802 novos casos de covid-19 em Portugal

Portugal regista, esta quarta-feira, mais três mortes e 802 novos casos de infeção por covid-19 em relação a terça-feira, mostra o boletim mais recente da Direção-Geral de Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da …

"Vista invejável". Presidente de Almada diz que ia viver para o Bairro Amarelo "amanhã"

A presidente da Câmara de Almada afirmou esta segunda-feira, na reunião pública ordinária da autarquia, que não se importava de ir viver "amanhã" para o Bairro Amarelo, frisando a sua vista "invejável". "Almada tem este …

Aulas de Educação Moral e Religiosa juntam alunos de turmas diferentes. Sistema "bolha" violado

Há escolas em que a disciplina de Educação Moral e Religiosa Católica (EMRC) está a juntar alunos de turmas diferentes, violando assim as recomendações das autoridades por causa da pandemia e pondo em causa o …

Autárquicas. PS e PSD têm de renovar 33 presidentes de câmara

PS e PSD têm, no total, 33 presidentes de câmara que não se poderão recandidatar nas próximas eleições autárquicas, uma vez que já atingiram o limite de três mandatos consecutivos. Os números são apresentados esta …

Trump diz que evitou cenário de mais de 2,5 milhões de mortos nos Estados Unidos

Esta terça-feira, Donald Trump disse que que evitou o cenário dos Estados Unidos registarem mais de dois milhões de mortos por covid-19 e culpou a China por "deixar a praga escapar". O Presidente dos Estados Unidos …

Boris endurece discurso e admite que novas medidas podem prolongar-se por seis meses

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, avisou esta quarta-feira que um pacote de medidas mais apertadas para combater a pandemia do novo coronavírus (covid-19), incluindo o encerramento de bares e restaurantes às 22:00, pode ficar em …

Novo estudo já marcou data para o fim da pandemia (e normalidade pode estar para breve)

Um novo estudo da McKinsey prevê que o fim da pandemia só deve chegar no terceiro ou no quarto trimestre de 2021 nos países desenvolvidos. Contudo, o retorno à normalidade deve acontecer mais cedo. O artigo …

Torre Eiffel evacuada devido a ameaça de bomba

A Torre Eiffel foi evacuada ao fim da manhã desta quarta-feira na sequência de uma ameaça de bomba, avança a imprensa internacional.  A notícia foi avançada pelo jornal francês Le Figaro e pela agência Reuters. De acordo …

Plano de Recuperação. CGTP deixa aviso em relação ao salário mínimo, CIP apoia aposta do Governo

António Costa reuniu-se esta terça-feira com os parceiros sociais a propósito do Plano de Recuperação e Resiliência. Isabel Camarinha, secretária geral da CGTP, considera que a resposta do Governo face à valorização dos salários é …