Papa admite que padres e bispos abusaram sexualmente de freiras

Mazur / Catholic Church England and Wales

Papa Francisco

O papa Francisco reconheceu esta terça-feira que padres e bispos abusaram sexualmente de freiras, numa resposta a uma pergunta de um jornalista durante uma viagem de avião de regresso dos Emirados Árabes Unidos.

“Havia padres e também bispos que faziam isso”, concordou o papa, que nunca tinha abordado a questão diretamente, considerando ainda que é um tema relevante na Igreja.

Citado pela agência de notícias AFP, Francisco disse que esses casos podem ser encontrados “em todos os lugares”, mas são mais presentes em “algumas novas congregações e em algumas regiões”.

“Estamos a trabalhar nesse dossiê há muito tempo. Suspendemos vários clérigos que foram demitidos por causa disso”, disse o papa Francisco, sem mencionar nomes ou países.

“Não sei se o julgamento [canónico] acabou, mas também dissolvemos algumas congregações religiosas femininas que têm estado muito ligadas a essa corrupção”, acrescentou o papa, observando que a Igreja não se pode refugiar em negação. “Nós temos de fazer algo mais? Sim! E temos vontade? Sim!” insistiu o papa.

Jorge Bergoglio prestou homenagem ao seu antecessor, Bento XVI, que teve “a coragem de dissolver uma congregação feminina” na qual “esta escravidão de mulheres foi estabelecida, escravidão que foi tão longe quanto a escravidão sexual das mulheres pelos clérigos e pelo fundador”. O papa Francisco referia-se à congregação francesa das Irmãs contemplativas de São João, disse após a conferência de imprensa o seu porta-voz.

O chefe de Estado do Vaticano referiu ainda outra congregação religiosa, culpada de “corrupção sexual e económica”, na qual o papa Bento XVI insistiu em investigar. “Ele era um homem forte e consistente”, declarou o papa Francisco.

O papa chamou ao Vaticano, no final de fevereiro, os presidentes de conferências episcopais de todo o mundo para uma cimeira sobre “a proteção de menores”.

No início do ano, uma investigação da agência de notícias Associated Press denunciou uma série de abusos sexuais e violações cometidos sobre freiras na Índia durante décadas por padres que contaram com o silêncio cúmplice da hierarquia católica.

Quase duas dúzias de freiras e ex-freiras queixaram-se de repetidas violações e de uma hierarquia católica que pouco fez para as proteger, ao mesmo tempo que detalharam frequentes situações de assédio sexual, existindo ainda relatos de sacerdotes que afirmaram terem tido conhecimento direto deste tipo de incidentes.

// Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Essas coitadas… Seriam maiores e vacinadas e mesmo admitindo uma qualquer situação de dependência , poderiam e deveriam ter-se defendido e denunciado as situações. Tenho ainda assim bem mais pena dos menores que por todo o mundo foram abusados.
    Quanto ao resto acho que a igreja tem um problema grave com o tema sexo. Sexo é bom, faz bem à pele, faz muito pelo bem-estar mental das pessoas e não deveria ser negado aos padres. Estes deveriam poder casar-se (já assim foi na igreja católica e é-o na protestante), ter filhos e deste modo estarem perfeitamente habilitados a falar do tema FAMÍLIA.
    Quantas situações não existem de padres que, não sendo casados, vivem com uma mulher quase uma vida inteira?! A igreja tem de se modernizar. E neste caso a igreja até já permitiu no passado casamentos, pelo que poderemos estar perante uma necessidade de se antiquar.

RESPONDER

Síria. Crianças morrem ao frio após ofensivas do regime de Bashar Al-Assad

A intensificação da ofensiva das forças governamentais em Aleppo e em Idlib, na Síria, levaram a que milhares de famílias tivessem que se deslocar para o noroeste do país, na fronteira com a Turquia. Nas …

Rolando é reforço do Sporting de Braga

Sem clube desde que deixou o Marselha no verão, Rolando é o novo reforço do Sporting de Braga. O defesa de 34 anos deverá ser apresentado pelo clube minhoto ainda hoje. Dado ao facto de estar …

Quinta do Lazareto rende 13 milhões à Sonangol

A alienação da Quinta do Lazareto, um dos ativos imobiliários que a Sonangol pôs à venda em Portugal, rendeu à petrolífera angolana 13 milhões de euros, 45% acima da expetativa inicial, segundo uma administradora da …

Professores exigem negociações sobre progressão da carreira e ameaçam avançar para tribunal

Cerca de 50 professores concentraram-se esta quinta-feira em Bragança, onde decorre o primeiro Conselho de Ministros descentralizado, para exigir a abertura das negociações com a tutela, avisando que, se o Governo não o fizer, a …

Governo dá mais dias de férias a funcionários que se mudem para o interior

O Governo aprova esta quinta-feira em Conselho de Ministros um regime de incentivos para os funcionários da Administração Pública que decidam ir trabalhar para o interior, com ajudas de custo ou compensações financeiras e mais …

Autarquias têm mais um ano para preparar descentralização

O Governo decidiu dar mais tempo às autarquias para estas se prepararem para a descentralização. O prazo passa para o primeiro trimestre de 2022. Segundo avançou o Jornal de Notícias, citado pelo ECO, após críticas aos …

Sá Fernandes ponderou sair do Livre (e apoia eventual candidatura de Ana Gomes a Belém)

Na sua primeira grande entrevista após o caso Joacine, Ricardo Sá Fernandes, dirigente do Livre, revelou ao Observador que ponderou sair do partido e admitiu apoiar uma possível candidatura da ex-eurodeputada socialista Ana Gomes às …

Medina diz desconhecer caso do alegado falso engenheiro

O presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, disse esta quarta-feira que não ter informação sobre o alegado falso engenheiro da empresa Tanagra, com quem a autarquia celebrou vários contratos para obras públicas. A TVI noticiou …

Parlamento debate fim das comissões bancárias no MB Way e nas prestações da casa

O Parlamento debate esta quinta-feira projetos do BE, do PCP, do PS, do PAN e do PSD sobre limitação e proibição de comissões bancárias, tendo os bloquistas, que agendaram esta discussão, expectativa de que os …

Castração química. Bloco de Esquerda é contra veto a projeto de lei do Chega (e explica porquê)

A Comissão Parlamentar de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias considerou que o projeto de lei do Chega "não preenche os requisitos do ponto de vista constitucional". O Bloco de Esquerda votou contra e explicou …