Pandemia pode trazer nova geração de robôs capazes de realizarem tarefas perigosas

(dr) ABB

YuMi, o robo maestro da ABB

A pandemia de Covid-19 pode trazer uma nova geração de robôs capazes de realizarem tarefas perigosas como limpeza de superfícies infetadas ou vigiar pessoas em quarentena, afirmam esta quarta-feira alguns dos principais investigadores internacionais em robótica.

Num editorial conjunto publicado na revista científica Science Robotics, os especialistas consideram que a pandemia pode ser um ponto de viragem na forma como as organizações usam robôs para os trabalhos “aborrecidos, sujos e perigoso”.

No texto, refere-se que os robôs poderão desempenhar tarefas como desinfeção de superfícies, medição de temperatura a pessoas em locais públicos ou pontos de entrada como fronteiras, apoio social a doentes de quarentena, recolha de amostras biológicas, realização de testes e transmissão de conferências para audiências virtuais.

“No geral, o impacto da Covid-19 pode conduzir a uma investigação continuada na robótica para lidar com os riscos das doenças infecciosas”, o que exige investimentos na investigação, sem o que “a História irá repetir-se e não existirão robôs preparados” para ajudar na próxima pandemia e assim reduzir a exposição de seres humanos a agentes patogénicos.

A experiência com o surto do vírus Ébola de 2015 permitiu identificar uma variedade de usos possíveis, mas o investimento dispendioso que poderia ser usado para investigação multidisciplinar continua a ser “raro e dirigido para outras áreas”, assinalam.

O diretor do Instituto de Robótica Contextual da Universidade de San Diego, Henrik Christensen, e a presidente da Academia Nacional das Ciências norte-americana, Marcia McNutt, que estão entre os autores, salientam que os robôs podem ser usados para garantir cuidados clínicos através de telemedicina, podem recolher resíduos contaminados e ser usados para fiscalizar o cumprimento de quarentenas voluntárias.

Já assistimos à utilização de robôs em tarefas de desinfeção, entrega de medicamentos e comida, medição de sinais vitais e controlo de fronteiras”, escrevem.

Por exemplo, já há robôs que desinfetam superfícies com raios ultravioleta, e os investigadores antecipam um futuro em que poderão ser usados robôs de nova geração para estarem constantemente a limpar, desinfetar e esterilizar superfícies, que também podem estar contaminadas com vírus.

“O uso de ‘robôs sociais’ também é uma oportunidade de garantir interação social e adesão a regimes de tratamento sem aumentar o medo de propagar doenças”, referem, ressalvando que nessa área, é mais problemático.

“As interações sociais baseiam-se na construção e manutenção de modelos complexos de relações entre pessoas, incluindo o seu conhecimento, crenças e emoções, bem como o contexto e o ambiente em que interagem”, justificam.

No caso de grandes encontros e conferências internacionais, poderão “aumentar as novas formas de reunião, virtuais em vez de presenciais”.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Diário de oficial nazi revela localização de tesouro escondido na Polónia durante a 2.ª Guerra Mundial

Um diário que esteve na posse de uma sociedade secreta durante décadas contém um mapa que descreve a localização de mais de 30 toneladas de ouro escondidas pelos nazis durante a Segunda Guerra Mundial. Escrito há …

"Pés de café" ajudam robôs a andar mais rápido (e sem tropeçar)

Uma das principais aplicações para robôs com pernas é a exploração de locais de desastre. No entanto, para atravessar os escombros, estas máquinas precisam de ter "pés" firmes. Uma equipa de investigadores da Universidade da Califórnia, …

Famalicão 2-1 FC Porto | Dragões falham reentrada

O FC Porto ficou hoje com a liderança da I Liga portuguesa de futebol em risco, ao perder em casa do Famalicão, por 2-1, na 25.ª jornada, que marca o regresso após a paragem devido …

Empresas chinesas compram soja dos EUA apesar de suspensão imposta pelo Governo

Empresas estatais chinesas terão comprado pelo menos três carregamentos de soja aos Estados Unidos (EUA), mesmo após o Governo ter levantado uma suspensão. Esta surgiu depois de Washington afirmar que terminaria com o acordo comercial …

Musk quer bombardear Marte. Pode ser só um "pretexto" para enviar armas nucleares para o Espaço

O plano de Elon Musk de bombardear Marte é apenas um pretexto para o lançamento de armas nucleares para o Espaço, disse o diretor da agência espacial russa Roscosmos, Dmitry Rogozin. Bombardear Marte para tornar o …

Quase 20 mil toneladas de combustível derramadas em rio na Rússia

https://cache-igi.cdnvideo.ru/igi/video/2020/6/2/%D0%BD%D0%BE%D1%80%D0%B8%D0%BB%D1%8C%D1%81%D0%BA.mp4 Quase 20 mil toneladas de combustível foram acidentalmente derramadas num rio no extremo norte da Rússia, levando as autoridades a declarar uma situação de "emergência" e levantando preocupações entre ambientalistas e residentes. Em comunicado, a associação …

Mais verde e mais barato. Suécia segue a Alemanha e instala a primeira turbina eólica de madeira

A Suécia instalou uma nova e interessante turbina eólica: uma torre construída em madeira. A Alemanha também já tem esta nova tecnologia. Construída a partir de materiais de fontes sustentáveis e que oferecem desempenho comparável às …

Já não mostra só as filas do supermercado. App "Posso ir?" também diz se pode ir à praia

A aplicação móvel que permite aos utilizadores consultar as filas e as afluências aos supermercados também mostra como está a praia. Agora, a aplicação "Posso ir?" vai também dizer-lhe se é ou não prudente ir dar …

Discurso xenófobo. Na Áustria, "a islamofobia tornou-se uma forma dominante de racismo"

A Áustria regista um aumento preocupante do discurso xenofóbico, em particular em relação aos muçulmanos e refugiados, alerta um relatório do Conselho da Europa. A Comissão do Conselho da Europa contra o Racismo e a Intolerância …

Um em cada quatro russos acredita que a pandemia é uma invenção

Um em cada quatro russos acredita que a pandemia de coronavírus é uma invenção, de acordo com uma pesquisa realizada pela Escola Superior de Economia de Moscou (HSE). Segundo avançou o site de notícias RBC, citado …