Panama Papers. Mossack Fonseca não gostou do filme e processou Netflix por difamação

A dupla de sócios do escritório de advogados Mossack Fonseca, envolvido no caso “Panama Papers”, moveu um processo em tribunal por difamação contra a Netflix.

A plataforma anuncia a estreia, para esta sexta-feira, do filme “Laundromat: O escândalo dos Papéis do Panamá”.

Jürgen Mossack e Ramón Fonseca dizem, na acusação que foi submetida esta semana num tribunal norte-americano, que “Laundromat” retrata os dois sócios da firma como “advogados cruéis e indiferentes que estão envolvidos em lavagem de dinheiro, evasão fiscal, suborno e outras atos criminais”.

A história do filme anda à volta de uma mulher viúva que “investiga uma fraude e segue pistas que a levam a uma dupla de advogados do Panamá, cujo negócio é tirar partido das fragilidades do sistema financeiro mundial”, como se pode ler na descrição da Netflix. No filme, os dois advogados são interpretados por Gary Oldman e Antonio Banderas.

Os queixosos processam a Netflix, plataforma online onde o filme tem estreia agendada para esta sexta-feira (dia 18), por difamação e violação de marca registada, entre outras acusações.

Mossack e Fonseca afirmam que o filme os poderá sujeitar a “condições adicionais” por “cada novo crime” que lhes é imputado na história, podendo “levar os procuradores no Panamá a investigarem acusações ou implicações criminais” descritas no filme.

A acusação considera ainda que “Laundromat” pode interferir com o direito a um “julgamento justo” nos Estados Unidos, país onde os advogados estão sob investigação pelo FBI.

Do processo submetido em tribunal faz parte também a acusação de uso “depreciativo” do logo da marca registada dos advogados. “Os queixosos não autorizaram” a utilização dos logos e consideram que a forma como a imagem da marca é usada “diminui grandemente” o seu “valor e boa vontade”. Com o lançamento do filme, os advogados consideram que estão sujeitos a “danos imediatos irreparáveis”.

Mossack e Fonseca foram presos preventivamente em março deste ano. As autoridades acusam os sócios de lavagem de dinheiro. A Mossack Fonseca fechou as portos em março do ano passado, dois anos depois da divulgação dos Panama Papers.

O caso revelou um vasto sistema de evasão fiscal à escala global exposto em 11,5 milhões de documentos, numa investigação coordenada pelo Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação (ICIJ).

O ICIJ, fundado em 1997 e dirigido pelo jornalista australiano Gerard Ryle, reúne 190 jornalistas de mais de 65 países. A organização, com sede em Washington, é autora de investigações que cobrem áreas como a corrupção, a criminalidade internacional e os paraísos fiscais.

O caso já afetou várias figuras do mundo da política, incluindo o ex-presidente do Peru Alejandro Toledo, a campanha do ex-presidente da Colômbia Juan Manuel Santos e vários parentes do ex-presidente do Panamá Ricardo Martinelli. Foram também colocadas em causa atividades de vários desportistas e há portugueses na lista de visados no caso dos “Panama Papers”.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Descoberta nova quasipartícula: o π-ton

Foi descoberta uma nova quasipartícula no Instituto de Tecnologia de Viena. Os cientistas batizaram-na de π-ton, uma quasipartícula que contém dois eletrões e duas lacunas. Existem diferentes tipos de partículas. Um deles, as quasipartículas, são excitações …

É oficial. Friends está de volta para um episódio especial

As preces dos fãs foram finalmente ouvidas. O elenco de Friends vai reunir-se para um episódio especial exclusivo na HBO Max. Jennifer Aniston, Courteney Cox, Lisa Kudrow, Matt LeBlanc, Matthew Perry e David Schwimmer voltarão ao …

Dieta ocidental está a deixar as pessoas menos inteligentes

Uma dieta pouco saudável, à base de hambúrgueres e doces está literalmente a deixar as pessoas menos inteligentes apenas no espaço de uma semana. Esta foi a conclusão de um estudo de investigadores da Universidade …

Pedro Proença: Sociedade deve atuar no combate ao racismo

O presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) disse, esta sexta-feira, que a sociedade portuguesa deve atuar no combate ao racismo, violência, xenofobia e intolerância. A Liga vai lançar, durante este fim-de-semana, uma campanha com …

Na última década, Coreia do Norte gastou mais de meio milhão de dólares em cavalos russos

A Coreia do Norte gastou recentemente dezenas de milhares de dólares na aquisição de 12 cavalos provenientes da Rússia, de acordo com os dados alfandegários. A Coreia do Norte gastou quase meio milhão de dólares (584.302 …

O caranguejo "supervilão" do Canadá vai ser transformado em plástico biodegradável

Uma equipa de cientistas no Canadá desenvolveu um plano para transformar uma espécie invasora de crustáceo - conhecida como como caranguejo supervilão - em copos e talheres  de "plástico", usando as suas carapaças para criar …

Covid-19. Tripulante de navio japonês pode ser o primeiro português infetado

Um português que é tripulante do navio Princess Cruises, atracado no porto de Yokohama, no Japão, pode ter sido diagnosticado "positivo" com o novo coronavírus. Contactada pela agência Lusa, a diretora-geral de Saúde, Graça Freitas, afirma …

Harry e Meghan vão deixar de poder usar a marca Sussex Royal

O duque e a duquesa de Sussex vão deixar de poder usar a marca Sussex Royal, anunciou, esta sexta-feira, um porta-voz da casa real. "Estando o duque e a duquesa focados nos seus planos de estabelecer …

Messi marca quatro e embala Barcelona para o topo da La Liga

Um póquer de Lionel Messi embalou o FC Barcelona, este sábado, para a liderança da Liga espanhola, com uma "mão cheia" de golos na receção ao Eibar (5-0). Os catalães subiram ao topo de La Liga …

Fátima esperava pela mãe à porta da escola. Foi torturada e assassinada

A menina de sete anos desapareceu, no dia 11, quando esperava pela mãe à porta da escola, num bairro da capital mexicana. O seu corpo foi encontrado alguns dias depois, com sinais de tortura. Fátima Anton, …