Países democráticos são dos que menos acreditam na democracia (e Portugal é o terceiro da lista)

Miguel A. Lopes / Lusa

Um estudo da fundação dinamarquesa Aliança de Democracias revelou que os portugueses são dos que menos acreditam que a sua voz interessa na política, num panorama em que os cidadãos de todo o mundo se mostram cada vez mais descontentes com a democracia.

Segundo informou o Público na terça-feira, Portugal é o terceiro país do mundo que menos se sente representado pelo seu Governo e onde os cidadãos menos sentem que a sua voz faz diferença em termos políticos.

Esta é uma das conclusões de um estudo da Fundação Aliança de Democracias (Rasmussen Global) e do centro de sondagens alemão Dalia Research feito a 50 países, que confirma: aos olhos dos cidadãos, os governos de todo o mundo estão a falhar e a desconfiança nas democracias é maior nos países democráticos do que nos que não são.

Neste Índex de Percepções Democráticas 2018, que se intitula o maior estudo do mundo sobre a confiança nos governos, confirmou-se a tendência de que “as democracias estão a perder os corações e as cabeças dos seus cidadãos”.

“A maioria das pessoas que vive em democracias está desiludida com a ideia de que o seu Governo é formado pelo povo e trabalha para o povo”, lê-se na introdução do estudo, que ouviu 125 mil pessoas de 50 países de todo o mundo, democráticos e não democráticos, numa amostra representativa de 75% da população e da economia mundiais.

“Neste momento, o maior risco para as democracias é que o público não as considera mais democráticas”, comentou no estudo o diretor executivo da Dalia Research, Nico Jaspers, referindo-se a um dos dados, segundo o qual 64% das pessoas estão insatisfeitas com a própria democracia em que vivem, porque consideram que o seu Governo “raramente” ou “nunca” age de acordo com o interesse público.

José Coelho / Lusa

António Costa e o seu Governo

A pesquisa baseia-se em duas perguntas centrais: os cidadãos sentem que o seu Governo age em representação do interesse público? E consideram que a sua voz conta em política?

São as pessoas que vivem em regimes não-democráticos que mais consideram que os seus Governos agem em função do seu interesse: 41% comparado com os 64% de insatisfação nas democracias. O país onde a insatisfação é mais baixa é na Arábia Saudita, onde apenas 15% pensa que o seu Governo “nunca” ou “raramente” age no seu interesse.

Nas respostas, Portugal é um dos países onde os cidadãos dizem que o Governo “raramente” ou “nunca” age em função dos seus interesses. O país que lidera a lista, com 80% de respostas nesse sentido, é o Quénia, que não é democrático, tal como a Nigéria, que surge com 68% de insatisfação na representação.

Mas a maioria dos povos mais insatisfeitos vive em democracias e, neste campo, à frente de Portugal, onde 71% dos inquiridos considera que o Governo nunca ou raramente age em função dos interesses das pessoas, surge apenas a Áustria (73%). Seguem-se a Suécia (70%), a Polónia (68%), a Dinamarca (69%), a Bélgica, o Japão, a Irlanda, a Itália e o Canadá (todos com 67%).

Quanto à segunda questão, são os japoneses os que menos consideram que a voz do povo conta (74%), seguidos pelos polacos (63%). Portugal tem os mesmos 62% de respostas que a França e a Áustria no sentido de “raramente” ou “nunca” ser levada em conta a sua voz​, ficando, portanto, em terceiro lugar nos dois rankings.

Os países nórdicos e do Norte da Europa, habitualmente considerados os mais democráticos, vêm logo a seguir. Na Noruega, Alemanha e Holanda, 60% dos cidadãos não acreditam que a sua voz conte, o que acontece com apenas metade dos britânicos e 49% dos norte-americanos.

O impacto da banca nas democracias europeias

A maioria dos europeus acha que os bancos e o setor financeiro tiveram um impacto negativo sobre a democracia nos seus países, sendo a Grécia a mais crítica, uma década depois de uma crise da dívida que levou muitos gregos à pobreza. Globalmente, 52% dos inquiridos afirmaram não sentir que o seu país esteja preparado para outra crise financeira.

Na Europa, os mesmos 52% acham que a União Europeia (UE) não age no interesse da maioria dos europeus, sendo as maiores críticas oriundas da Itália, França e Grécia. Na Itália, onde partidos eurocépticos venceram as eleições do ano passado e agora estão no Governo, 69% acham que as decisões da UE não representam os interesses da população.

Este estudo surge numa altura em que os 28 líderes da UE decidem sobre os principais cargos das instituições europeias, num processo criticado por alguns por não ser suficientemente democrático e transparente.

Andy Rain / Epa

Nos Estados Unidos (EUA), onde as eleições presidenciais de 2020 estão em crescendo, 46% dos entrevistados disseram que o seu país é democrático e 40% disseram que não é democrático o suficiente.

Mais da metade dos americanos entrevistados disseram que os EUA tiveram um impacto positivo sobre a democracia em todo o mundo, embora a maioria dos países ocidentais, como o Canadá e a maior parte da Europa, tenha sentido que o impacto foi negativo.

Mais de 40% das pessoas entrevistadas nos EUA, no Canadá e na Áustria, entre outros países, consideram que as redes sociais, como Facebook e Twitter, tiveram um impacto negativo na democracia.

TP, ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Ver os nórdicos insatisfeitos com a democracia/governos e os da Arábia Saudita muito satisfeitos, é mesmo muito interessante…

  2. … este tipo de Democracia usada na UE e Portugal claro é uma Democracia com cheiro a podre, Democracia Neofascista que só serve aos senhores que dizem que a UE é democrática, até os cães comem políticos deste gabarito em estado de decomposição tipo abutres.

Responder a Eu! Cancelar resposta

Fezes ancestrais ajudam a descobrir como o microbioma afeta a nossa saúde

Um novo estudo, realizado em Israel e na Letónia, analisou fezes ancestrais e comparou-as com o nosso microbioma para tentar descobrir pistas sobre as doenças modernas. A equipa de investigadores, que trabalhou enterrada até aos joelhos …

Santa Clara 1-2 Sporting | “Leão” mostra POTEncial nas ilhas

Ao final da tarde deste sábado, o Sporting venceu o Santa Clara por 2-1, num duelo a contar para a 5ª jornada da Liga NOS que decorreu no Estádio de São Miguel, em Ponta Delgada. …

Robô ultrarrealista pode vir a substituir os golfinhos em cativeiro em parques temáticos

A empresa de engenharia Edge Innovations, com sede em São Francisco, Estados Unidos, projetou e construiu um golfinho-robô que se parece e age quase exatamente como um. Nadando ao redor da piscina enquanto um grupo de …

PCP avisa: Abstenção é “apenas e só” para discutir o OE2021

O secretário-geral do PCP avisou este sábado que a abstenção anunciada pelo partido visa "apenas e só" fazer passar o Orçamento do Estado de 2021 a "outra fase de discussão" e recusou estar garantido um …

Convento medieval encontrado sob parque de estacionamento em Inglaterra

Uma equipa de arqueólogos britânicos encontrou um convento medieval, há muito perdido, debaixo de um parque de estacionamento em Inglaterra. Há muito que os arqueólogos britânicos especulavam sobre a potencial localização de um antigo convento medieval, …

Virgin Galactic leva cientista planetário ao Espaço pela primeira vez

O norte-americano Alan Stern será o primeiro a realizar experiências científicas financiadas pela NASA, a bordo de uma aeronave comercial da empresa espacial privada Virgin Galactic. A NASA revelou a semana passada que o cientista planetário …

Português responsável por limpeza de hospitais condecorado pela Rainha Isabel II

O português Maciel Vinagre pensou que era mentira ou engano ao ler a notificação de que tinha sido distinguido pela Rainha Isabel II pelo trabalho como responsável da limpeza de dois hospitais públicos britânicos durante …

Japonês inventa sacos de plástico "comestíveis" (para salvar o veado sagrado de Nara)

Um empresário local no destino turístico japonês de Nara desenvolveu uma alternativa aos sacos de plástico de compras para proteger o veado sagrado da cidade. Hidetoshi Matsukawa, que trabalha na Nara-ism, um agente de souvenirs, disse, …

Emissão do programa de Ricardo Araújo Pereira cancelada. Humorista em isolamento

O programa de Ricardo Araújo Pereira na SIC não será emitido este domingo, uma vez que o humorista se encontra em isolamento profilático depois de ter estado em contacto com uma pessoa infetada com covid-19. …

Erro clínico. Centenas de hóspedes em quarentena em hotel da Austrália vão ter de fazer teste ao VIH

Centenas de pessoas que estiveram em quarentena no hotel Victoria, na Austrália, vão ter de fazer o teste de doenças transmitidas pelo sangue, incluindo VIH, devido a um erro dos profissionais de saúde daquele local …