Pais de bombeiro que morreu relatam vegetação lastimável na EN 236-1

Paulo Novais / Lusa

Os pais do bombeiro Gonçalo Conceição, que morreu na sequência de queimaduras nos incêndios de Pedrógão Grande, relataram esta segunda-feira, no Tribunal Judicial de Leiria, que a vegetação junto à Estrada Nacional (EN) 236-1 estava lastimável.

“[A vegetação estava] num estado lastimável”, afirmou Joaquim Domingos Conceição, em mais uma sessão do julgamento para apurar eventuais responsabilidades criminais dos fogos de Pedrógão Grande, salientando que no período em que ocorreram os incêndios “não estava limpo”.

Nos incêndios de Pedrógão Grande, no distrito de Leiria, em junho de 2017, o Ministério Público (MP) contabilizou 63 mortos e 44 feridos quiseram procedimento criminal.

Foi na EN 236-1, que liga Castanheira de Pera a Figueiró dos Vinhos, que ocorreu a maioria das mortes.

De acordo com o despacho de acusação, Gonçalo Conceição, de 39 anos, era um dos cinco bombeiros da corporação de Castanheira de Pera que estava numa viatura que circulava na EN 236-1 no dia 17 de junho.

Nesta via, um carro com três ocupantes embateu na viatura da corporação dado o “fumo denso que se havia formado” devido ao incêndio, sustenta o MP.

Os cinco bombeiros saíram da viatura, “ficando de imediato expostos a um calor intenso, começando os óculos de proteção e as máscaras que traziam colocados a derreter”, lê-se no documento.

Apesar de ainda terem tentado salvar os três ocupantes do carro, os bombeiros “não o conseguiram” e seguiram a pé “em direção ao cruzamento de Vilas de Pedro, na EN 236-1, “onde chegaram no momento em que a frente do incêndio por ali passou, gerando uma onda de calor muito intensa, ficando todos a ela expostos durante cerca de meia hora, até serem socorridos”.

“Todos sofreram queimaduras”, refere o MP, salientando que devido àquelas Gonçalo Conceição acabou por morrer dois dias depois, na Unidade de Queimados do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra.

Após o depoimento, o pai do bombeiro, proprietário de um hotel em Castanheira de Pera, pediu ainda a palavra para dizer que esta segunda-feora passavam exatamente quatro anos da data do funeral do filho, o que levou a presidente do coletivo de juízes, Maria Clara Santos, a lamentar a coincidência das datas.

Já a mãe do bombeiro, Maria Soledade Conceição, que como o marido vestia roupa preta, explicou que a vegetação junto àquela via “estava péssima” e, referindo-se a uma zona específica, notou que a copa das árvores “parecia um túnel”.

A testemunha adiantou que só viu trabalhos de limpeza naquela via “depois dos incêndios e na semana passada”.

Quer Maria Soledade, quer o marido, declararam ainda que não receberam qualquer alerta sobre o incêndio.

“Quando nos apercebemos que havia muito fumo, muito vento, tínhamos o hotel com 30, 40 pessoas. Mandámos os funcionários para casa, ativámos o alarme”, contou, referindo que indicaram a clientes o caminho da Praia das Rocas, “amplo e que tinha muita água”, tendo também mandado pessoas em direção à serra da Lousã, “porque ainda não estava a arder”.

“Estávamos entregues a nós próprios”, afirmou Maria Soledade, lembrando que, quando passou “um carro dos bombeiros”, de Lisboa, que “andava de um lado para o outro”, pois “não sabiam o caminho”, foi dito ao casal: “Desenrasquem-se porque não temos ordem [para parar]”.

Na manhã desta segunda-feira foram ainda ouvidas mais quatro testemunhas que perderam familiares nos incêndios de Pedrógão Grande, incluindo a ex-presidente da Associação de Vítimas do Incêndio de Pedrógão Grande Nádia Piazza.

O julgamento, com 11 arguidos, aos quais são imputados crimes de homicídio por negligência e ofensa à integridade física por negligência, alguns dos quais graves, prossegue à tarde.

Os arguidos são o comandante dos Bombeiros Voluntários de Pedrógão Grande, Augusto Arnaut, então responsável pelas operações de socorro, dois funcionários da antiga EDP Distribuição (atual E-REDES) e três da Ascendi, e o ex-presidente da Câmara de Castanheira de Pera Fernando Lopes.

Os presidentes das Câmaras de Figueiró dos Vinhos e Pedrógão Grande, Jorge Abreu e Valdemar Alves, respetivamente, também foram acusados.

O antigo vice-presidente da Câmara de Pedrógão Grande José Graça e a então responsável pelo Gabinete Florestal deste município, Margarida Gonçalves, estão igualmente entre os arguidos.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Vídeo mostra salmões feridos devido ao sobreaquecimento das águas

O vídeo foi gravado por um grupo de conservação ambiental depois de uma onda de calor no Noroeste Pacífico que fez as temperaturas da água atingirem os 21 graus Celsius. De acordo com o jornal The …

Uma prenda de aniversário. Israelita doou um dos seus rins a um menino palestiniano

Uma israelita quis doar um rim a um estranho. Estranho esse que acabou por ser uma criança, de apenas três anos, que vive na Faixa de Gaza, na Palestina. De acordo com a agência Associated Press, …

Novo método permite eliminar a bioincrustação marinha eficazmente

Um projeto inovador demonstrou como os revestimentos de superfície eletricamente carregados podem eliminar a bioincrustação marinha ou o crescimento de organismos marinhos, melhorando a operação e manutenção de embarcações navais. A bioincrustação marinha é um fenómeno …

Aglomerado de safiras estrela encontrado no Sri Lanka pode ser o maior do mundo

Um aglomerado de safiras estrela do mundo foi encontrado num quintal no Sri Lanka. A pedra é azul, pesa 510 quilos e estima-se que valha cerca de 84 milhões de euros. A pedra foi encontrada …

Médico sírio acusado na Alemanha de crimes contra a humanidade

Um médico sírio foi acusado na Alemanha de crimes contra a humanidade por supostamente torturar e matar pessoas em hospitais militares no seu país de origem, informaram os promotores na quarta-feira. O Ministério Público Federal de …

Justiça climática. Vamos todos sofrer com as alterações climáticas, mas não de forma igual

A recente onda de calor na América do Norte é mais um exemplo de que apesar de ser um problema global, as alterações climáticas não vão afectar todos igualmente e podem exacerbar injustiças sociais e …

Os exemplos que Portugal deve seguir (e evitar) nas últimas etapas da pandemia

No plano apresentado pela equipa de Raquel Duarte comparam-se as estratégias opostas adotadas por Israel e Reino Unido, com a segunda a merecer nota negativa por parte dos investigadores. Os dados foram lançados na reunião que …

Jogos da Taça da Liga de sábado adiados para domingo para poderem ter público

O presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) anunciou, esta quinta-feira, que os jogos da Taça da Liga agendados para sábado vão ser adiados para domingo, para que possam ter público nas bancadas. "A Liga, …

Dinamarca enfrenta acção legal por querer repatriar refugiados sírios

O governo dinamarquês quer repatriar sírios naturais de Damasco depois de um relatório mostrar que há zonas da Síria onde a segurança melhorou. A decisão está a ser criticada por activistas e o caso pode …

Pela primeira vez, foi observada luz por detrás de um buraco negro

Um estudo divulgado esta quarta-feira revelou a primeira observação direta da luz por detrás de um buraco negro, através da deteção de pequenos sinais luminosos de raios-X, confirmando a Teoria da Relatividade Geral, de Einstein. Segundo …