“Vamos todos pagar” a factura do Novo Banco

José Sena Goulão / Wikimedia

O ex-ministro das Finanças e da Economia, Teixeira dos Santos

O ex-ministro das Finanças e da Economia, Teixeira dos Santos

O processo de venda do Novo Banco ao fundo norte-americano Lone Star acarreta “risco” para o Estado e “mais tarde ou mais cedo, os portugueses vão pagar a fatura”, alerta o ex-ministro das Finanças Teixeira dos Santos que é contra a nacionalização da instituição.

Em entrevista ao Diário de Notícias e à Rádio TSF, a ser divulgada na íntegra no próximo domingo, Fernando Teixeira dos Santos diz não ter dúvidas de que todas as perdas que resultem da operação “serão pagas pelos portugueses”.

Vamos todos pagar isto. Este é um encargo que vai ser repercutido nos cidadãos”, sublinha o ex-ministro das Finanças e atual presidente do banco BIC.

O processo de venda do Novo Banco ao fundo de investimento norte-americano Lone Star está na fase final e a assinatura será feita esta semana, confirmou na quarta-feira o ministro das Finanças, Mário Centeno, em Londres.

Apesar de, enquanto ministro das Finanças ter decidido, em 2008, nacionalizar o BPN, Teixeira dos Santos considera que essa opção é errada para o Novo Banco.

“É certo que tudo o que forem perdas imputadas ao processo [de venda do Novo Banco] vão estar no Fundo de Resolução. E esse é um encargo que os bancos vão ter que suportar nos próximos 30 anos e que vão ser repercutidos nos cidadãos“, afirma.

De acordo com o presidente do BIC, “na altura em que o BPN foi nacionalizado, não havia instrumentos jurídicos de intervenção que estavam disponíveis quando foi a resolução do BES”. “A nacionalização era o possível à luz do quadro legal existente”, frisa.

Nesta entrevista, Teixeira dos Santos diz que é “a favor da venda do Novo Banco”, mas alerta para os perigos, salientando que, na prática, o “Estado está a dar uma garantia ainda que com outro nome”.

“Quando a venda à Lone Star foi anunciada dizia-se que o fundo queria uma garantia do Estado para acautelar algumas contingências que pudessem vir a afetar o valor do Novo Banco. A solução em que o Estado mantém 25% da participação no banco e é um parceiro mudo, sem qualquer interferência na gestão nem sequer com direito de voto, é uma forma de partilhar um risco da operação, ou seja, é uma forma de garantir que o Estado vai suportar, por essa via, aquilo que possam vir a ser vicissitudes no futuro do Novo Banco”, sublinha.

Segundo Teixeira dos Santos, “não faz sentido o Estado não ter direito de voto”.

Para o ex-ministro, também a nacionalização do Novo Banco “não faz sentido”, até porque os desafios que o banco tem pela frente são grandes.

“Fala-se em fecho de balcões, redução de pessoal e não me parece que, se o banco ficar na posse do Estado, pudesse levar a cabo um plano de reestruturação e de ganho de eficiência que seria necessário”, diz.

O Novo Banco é o banco de transição que ficou com os ativos menos problemáticos do Banco Espírito Santo (BES), alvo de uma intervenção das autoridades em 03 de agosto de 2014, e que está em processo de venda.

Desde fevereiro que o Governo está a negociar a venda do Novo Banco em exclusivo com o fundo norte-americano Lone Star. Por acordo com a Comissão Europeia, o Novo Banco tem de ser vendido até ao verão deste ano.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Mas alguém tem duvidas ou será crente…
    Os bancos tem lucro então os accionistas recebem os seus dividendos, assim como, todo um conjunto de entidades sanguessugas…
    Os bancos tem prejuízo e o Zé Povinho é chamado a pagar esse prejuízo… Os coitados dos accionistas não pagam nada…

  2. Até os burros aprendem… !
    Teixeira dos Santos afirmava há alguns anos, quando tinha responsabilidades governativas, que os portugueses não teriam de pagar um cêntimo quando decidiu nacionalizar o BPN. Tinha razão. Os portugueses não pagaram um cêntimo… pagaram vários milhares de milhões de euros.
    Mas aprendeu com o seu erro de cálculo, e hoje é ele que vem avisar que tudo o que está a ser feito no NOVO BANCO e na CGD será pago pelos contribuintes portugueses. Que descoberta !!! Já pode voltar a ser ministro das Finanças !

RESPONDER

Prémios e dados pessoais. Worten alerta clientes para falso SMS em circulação

A Worten alerta os clientes para não partilharem dados pessoais em resposta a mensagens publicitárias falsas que estão a circular por SMS em nome da retalhista, a anunciar um prémio. "Alertamos que não devem ser facultados …

GNR já passou 2200 coimas por falta de limpeza de terrenos. Mais de cem câmaras multadas

Mais de uma centena de câmaras municipais foram multadas por falta de limpeza de terrenos, sendo a ausência de tratamento nas margens das estradas e junto às linhas de distribuição elétrica a principal infração registada …

Presidente do Governo da Catalunha pede a Filipe VI que abdique

O presidente do governo regional da Catalunha, Quim Torra, pediu na terça-feira ao rei Filipe VI que abdique e solicitou ao presidente do parlamento que convoque uma sessão plenária extraordinária para estabelecer uma "posição comum" …

Virologista chinesa diz que novo coronavírus foi "criado em laboratório militar"

A virologista chinesa que fugiu para os Estados Unidos deu mais uma entrevista onde assegura que o novo coronavírus foi "criado num laboratório militar". Numa nova entrevista, citada pelo jornal online Observador, Li Meng-Yan, a virologista …

Ministério da Saúde abre 435 vagas para médicos de família

É o maior número de vagas dos últimos anos colocadas a concurso para a contratação de médicos especialistas em medicina geral e familiar para o SNS. De acordo com o jornal Público, o Ministério da Saúde …

MP brasileiro processa pastor por anunciar cura com feijões para a covid-19

O Ministério Público brasileiro pediu a abertura de um processo contra o pastor evangélico Valdemiro Santiago e a Igreja Mundial do Poder de Deus, que anunciaram a cura da covid-19 a partir do cultivo de …

Dívida do Estado à ADSE ascende a 200 milhões de euros

A dívida do Estado à ADSE, em 2019, ascendia a 198,2 milhões de euros, segundo o parecer do Conselho Geral e de Supervisão (CGS) ao relatório e contas do ano passado, publicado no site do …

Governo dos Açores violou Constituição ao impor quarentena obrigatória

O confinamento obrigatório de 14 dias que o governo regional dos Açores tem imposto a quem chega à região autónoma é inconstitucional, dizem os juízes do Tribunal Constitucional. As autoridades açorianas violaram a Constituição ao impor …

China caminha a passos largos para a normalidade. Gaming, cerveja e Ikea dão empurrão

A China não regista, desde 17 de maio, vítimas mortais causadas pelo novo coronavírus. No entanto, há dois surtos ativos que parecem não impedir a população de caminhar em direção à normalidade. À semelhança do resto …

No regresso ao Superior, o Ministério recomenda aulas presenciais, com máscara e ao sábado

No regresso do Ensino Superior, o Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior recomenda que voltem as aulas em regime presencial com uso obrigatório de máscara e algumas das quais lecionadas ao sábado. Num comunicado …