Pagamento de propinas mantém-se, mas universidades garantem apoio a estudantes

Os reitores das universidades e presidentes dos politécnicos decidiram não suspender ou aliviar mensalidades, mas garantem apoio aos estudantes.

Os reitores das universidades vão manter o pagamento das propinas, mas garantem que estão atentos e preparados para apoiar os alunos que possam vir a ser financeiramente afetados pelos efeitos da pandemia da Covid-19.

Na quarta-feira, os reitores das universidades e os presidentes dos institutos politécnicos estiveram durante toda a tarde reunidos para discutir os efeitos da pandemia, que já provocou quase três mil infetados em Portugal. Há mais de uma semana que as instituições de ensino superior têm as aulas presenciais suspensas, mas mantêm o ensino à distância.

Para o presidente do Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas (CRUP), António Fontainha Fernandes, não faz sentido neste momento suspender ou reduzir o valor das propinas, dado que as aulas estão a decorrer, apesar de serem à distância, e que os professores e funcionários estão a trabalhar.

No entanto, António Fontainha Fernandes sublinhou que as instituições estão atentas e preparadas para acionar os serviços de ação social caso haja algum aluno que precise. Uma prática que já vem sendo habitual nas instituições, sublinhou. “Existe uma dimensão social do problema que está a ser acautelada também pelo Governo que lançou um conjunto de medidas para prevenir o impacto da pandemia”, lembrou.

Fontainha Fernandes considera que “o ensino superior é um exemplo de normalidade”, já que as aulas continuam a ser dadas através do teletrabalho e do ensino à distância. Por vezes, as instituições encontram soluções diferentes para problemas iguais, mas todas têm o mesmo objetivo: “Que os alunos concluam com êxito este ano letivo”, sublinhou.

Em cima da mesa estiveram a avaliação dos estudantes internacionais, como resolver as aulas laboratoriais que estão suspensas ou quando se poderá regressar às aulas presenciais. “Temas sem solução ainda à vista“, reconheceu à Lusa.

As instituições têm-se mobilizado para ajudar a reduzir o impacto da pandemia: há investigadores de universidades a trabalhar para aumentar a oferta de produtos de proteção contra o vírus assim como novos ventiladores. Também há residências estudantis preparadas para a receber as equipas médicas que precisem de descansar, exemplificou.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou perto de 428 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 19 000.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Covid-19 já matou mais pessoas em Nova Iorque do que o 11 de setembro

O Estado de Nova Iorque recenseou esta segunda-feira 731 mortos num só dia, elevando o total de vítimas mortais para 5.489 desde o início da pandemia de Covid-19 nos Estados Unidos, indicou o governador Andrew …

Cofundador do Twitter doa 28% da riqueza para causas solidárias. Incluindo combate à Covid-19

O cofundador do Twitter, Jack Dorsey, anunciou que vai doar mil milhões de dólares (920 milhões de euros), 28% da sua riqueza pessoal, para causas solidárias, incluindo a luta contra a pandemia da Covid-19. Numa mensagem …

Reclusos libertados e cortes de água, luz, gás e internet suspensos

Esta quarta-feira, no Parlamento, a esquerda viabilizou o projeto do Governo para libertar reclusos. O PS vai ainda viabilizar as propostas do PCP e do BE que suspendem cortes na água, luz, gás e internet. A …

Pandemia deixa passaporte português mais "forte". É o sexto mais poderoso do mundo

A pandemia desencadeada pelo novo coronavírus oriundo da China (covid-19) tornou o passaporte português mais forte. O documento português subiu uma posição no ranking da Henley Passport Index, estando agora o documento na sexta posição dos …

SAD do Leixões avança para lay-off

A SAD do Leixões propôs ao plantel "que nos próximos três meses, abril incluído, pagaria metade do salário em cada mês, valores que seriam repostos ao longo do trimestre que se seguiria". O plantel do Leixões, …

Rui Pinto colocado em prisão domiciliária

O hacker Rui Pinto, criador do Football Leaks e autor das revelações do caso Luanda Leaks, foi colocado em prisão domiciliária esta quarta-feira. Rui Pinto, que estava em prisão preventiva desde 22 de março de 2019, …

Detidas 33 pessoas desde a renovação do estado de emergência

A PSP e a GNR detiveram, até terça-feira, 33 pessoas pelo crime de desobediência desde 3 de abril, totalizando 141 as detenções feitas desde o início do estado de emergência, indicou o Ministério da Administração …

Bruxelas disponibiliza 300 milhões de euros a pequenas e médias empresas para alavancar investimentos

O programa "Escalar" disponibiliza 300 milhões de euros, através do Fundo Europeu de Investimento, para apoiar investimentos de pequenas e médias empresas "promissoras" que queiram crescer. A Comissão Europeia anunciou que vai disponibilizar 300 milhões de …

Maçonaria cancela eleições e proíbe rituais em sessões virtuais

A pandemia de Covid-19 levou o Grão Mestre do Grande Oriente Lusitano, Fernando Lima, a principal obediência maçónica em Portugal, a cancelar as eleições e a proibir os encontros com rituais maçónicos 'online', visto que …

Mourinho quebra regras e assume que errou ao ir treinar com Ndombele

Fotografias e vídeos divulgados nas redes sociais mostram José Mourinho e os jogadores do Tottenham a treinar juntos e a violar as regras de segurança impostas devido ao surto do novo coronavírus. O Tottenham, treinado por …