/

Padrão dos Descobrimentos vandalizado com mensagem em inglês

António Cotrim / Lusa

O Padrão dos Descobrimentos, em Lisboa, foi vandalizado, este domingo, com um graffiti numa das laterais do monumento, com uma extensão de cerca de 20 metros e escrito em inglês, disse à Lusa a Polícia de Segurança Pública (PSP).

Na mensagem escrita no Padrão dos Descobrimentos pode ler-se, em inglês, “Blindly sailing for monney [sic], Humanity is drowning in a scarllet [sic] sea lia [sic]”, o que, numa tradução livre, pode ser lido em português como “Velejando cegamente por dinheiro, a Humanidade afunda-se num mar escarlate”.

A ocorrência foi registada pela PSP ainda durante a manhã, cerca das 11h30, tendo o facto sido comunicado à Câmara Municipal de Lisboa, que tutela o monumento, disse à Lusa o oficial de serviço da PSP, comissário Rodrigues.

O graffiti foi feito por desconhecidos, não havendo qualquer suspeito identificado, adiantou o oficial de serviço.

Entretanto, numa publicação no Facebook da Sociedade Histórica da Independência de Portugal, o seu presidente, José Ribeiro e Castro, considerou que a “vandalização do Padrão dos Descobrimentos tem de representar um ponto de viragem para as autoridades portuguesas, na proteção dos monumentos no espaço público”.

“Os responsáveis por estes atos altamente condenáveis têm que ser conhecidos e identificados. Têm de ser levados a tribunal para responderem pelo crime cometido e suportarem pessoalmente, por responsabilidade civil, os custos de reabilitação do monumento danificado”, acrescentou.

“É inaceitável que, num clima de descuido geral, os delinquentes escapem a coberto da noite e da falta de vigilância. Peço ao Governo que defina e ponha em marcha, com urgência, um plano de videovigilância do património histórico e monumental português, com prioridade nos monumentos nacionais”, apelou o centrista Ribeiro e Castro.

“É desejável também que as autarquias locais se associem a esta política de proteção e salvaguarda dos nossos monumentos. A campanha para as próximas eleições autárquicas bem poderia ser aproveitada para o debate de novas ideias e medidas para defesa dos monumentos.”

“O património monumental é para ser protegido. O vandalismo tem de ser eficazmente prevenido e firmemente combatido”, concluiu.

  ZAP // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.