ONU avisa: Novas tecnologias podem aumentar desigualdade

Justin Lane / EPA

O secretário-geral da ONU, António Guterres

Segundo um relatório da ONU, as novas tecnologias, desde a inteligência artificial à edição genética, têm potencial para melhorar a vida de milhares de pessoas, mas podem abrir caminho a uma maior desigualdade social.

O relatório, divulgado na segunda-feira, avalia como as tecnologias de ponta podem ser usadas para atingir as metas das Nações Unidas para 2030: erradicar a pobreza extrema, preservar o meio ambiente e promover o crescimento económico.

“Saúde e longevidade, prosperidade para todos e sustentabilidade ambiental estão ao nosso alcance se aproveitarmos o poder dessas inovações, no entanto, essas mesmas tecnologias também levantam sérias preocupações”, advertiu o secretário-geral da ONU.

António Guterres exortou os governos a adotarem políticas que garantam que as novas tecnologias “não sejam apenas comercialmente viáveis, mas também equitativas e éticas”.

No documento de 175 páginas sublinha-se que “muitos países em desenvolvimento ainda precisam de colher os benefícios das tecnologias existentes”, já que mais de mil milhões de pessoas vivem sem acesso à eletricidade e outros 2,5 mil milhões com frequentes quebras de energia.

Milhões de pessoas ainda dependem do “poder muscular humano ou animal” para cultivar terras e outros tipos de produção e não têm acesso à educação moderna que é crucial para adotar muitas novas tecnologias de fronteira.

“Sem um nível mínimo de educação, não é possível utilizar tecnologias digitais“, destaca-se no relatório.

Por outro lado, no relatório do Departamento de Assuntos Económicos e Sociais da ONU há uma advertência sobre os avanços em automação e inteligência artificial que estão a transformar os mercados de trabalho e a causar perdas de emprego nos países desenvolvidos mais ricos.

As redes sociais, com os novos anúncios direcionados, são cada vez mais usadas para “manipular a emoção humana e disseminar a desinformação e o ódio”, acrescenta-se.

Embora os sistemas de tomada de decisões baseados em inteligência artificial possam melhorar o acesso aos serviços públicos, “também correm o risco de reforçar preconceitos e formas de exclusão já existentes”, pode ler-se no documento.

Por fim, os especialistas da ONU pediram maior transparência e responsabilidade pelas decisões baseadas em inteligência artificial.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Inundações no sul de França fazem 12 mortos

O número de mortos nas inundações na zona de Carcassonne, na região de Aude, no sudoeste de França, subiu para 12, anunciaram nesta segunda-feira as autoridades, referindo que há uma pessoa desaparecida. O primeiro-ministro francês, Édouard …

Ursos polares famintos estão a comer baleias (e isso ajuda-os a sobreviver ao aquecimento)

Há mais de um ano, ursos polares reuniram-se num ilha ao largo da costa norte da Sibéria para devorar uma baleia morta. Um estudo recente defende que, no passado geológico, os ursos polares podem ter …

Morreu Paul Allen, cofundador da Microsoft

Paul Allen, cofundador da Microsoft, morreu com 65 anos durante a tarde desta segunda-feira, anunciou a sua empresa, a Vulcan Inc, em nome da família.  Paul Allen tinha retomado recentemente tratamentos contra um linfoma não-Hodgkin, diagnosticado …

Todas as missões da NASA deveriam procurar vida extraterrestre

A procura por sinais de vida alienígena deve fazer parte de todas as missões futuras da NASA. A organização deve expandir o seu leque sobre possíveis sinais extraterrestres, de forma a conseguir identificá-los, aponta um …

Cientistas alcançam a primeira aceleração de eletrões em ondas de plasma

Físicos demonstraram uma nova técnica para acelerar eletrões a energias muito altas em distâncias muito curtas, uma técnica que permitirá alcançar novos avanços na física de partículas a preços mais modestos. O Large Hadron Collider (LHC) …

Casais de ratos do mesmo sexo tiveram crias

Cientistas da Academia Chinesa fizeram nascer crias de ratos de casais do mesmo sexo através de uma nova técnica que utiliza células estaminais modificadas. A nova técnica desenvolvida pelos cientistas chineses mistura células estaminais modificadas que …

Cientistas revertem casos de Diabetes tipo 2

Num novo estudo, cientistas bloquearam a proteína VDAC1 nas células que produzem insulina e conseguiram reverter casos de Diabetes tipo 2. Os investigadores também conseguiram mostrar que é possível prevenir o surgimento da doença. O estudo, …

Brexit. May diz que acordo “ainda é possível”, mas divergência que resta é “frustrante”

A primeira-ministra britânica, Theresa May, admitiu esta segunda-feira que "ainda é possível" um acordo que permita uma saída ordeira do Reino Unido da União Europeia, mas a divergência que resta com Bruxelas é "frustrante. Numa declaração …

Abrandamento económico pode dificultar consolidação orçamental em Portugal

A agência de notação financeira Fitch reconhece a "trajetória firme de descida" da dívida pública portuguesa, mas adverte que o abrandamento da economia e as pressões sobre o investimento poderão dificultar a consolidação orçamental nos …

Cinco detidos na Turquia após morte de 22 migrantes em acidente de viação

Cinco pessoas foram esta segunda-feira detidas na província de Izmir, no sudoeste da Turquia, após um acidente de viação que matou no domingo 22 imigrantes, incluindo crianças, informou a agência turca estatal Anadolu. Entre os detidos …