OMS pede à Europa para não usar confinamentos no combate à pandemia

O responsável da Organização Mundial da Saúde (OMS) para a covid-19 na Europa, David Nabarro, pediu aos governos europeus para não utilizarem o confinamento como principal método para controlar a disseminação do coronavírus.

Em entrevista ao The Spectator, o responsável da Organização Mundial da Saúde (OMS) para a covid-19 na Europa, David Nabarro, pediu às autoridades dos países europeus para não utilizarem o confinamento como principal método para controlar a pandemia.

“Os confinamentos têm apenas uma consequência que nunca deve ser subestimada: tornar os pobres muito mais pobres“, afirmou Nabarro, citado pelo Diário de Notícias. “Nós, da OMS, não defendemos os confinamentos como principal meio do controlo do vírus”.

O responsável sugeriu um meio-termo que mantenha a economia e a vida social enquanto se controla o vírus, o que exige um “alto nível de organização por parte dos governos e uma notável adesão por parte das pessoas”.

Nabarro defende a combinação de várias medidas como “distanciamento físico, proteção facial, higiene, isolamento de doentes e proteção de pessoas vulneráveis”.

“A única vez em que acreditamos que um confinamento se justifica é para ganhar tempo para reorganizar, reagrupar, reequilibrar recursos e proteger os profissionais de saúde que estão exaustos, mas, em termos gerais, preferimos não o fazer”, frisou.

“Veja o que está a acontecer com os pequenos agricultores em todo o mundo. Veja o que está a acontecer com os níveis de pobreza. Parece que podemos muito bem ter uma duplicação da pobreza mundial no próximo ano. Podemos muito bem ter pelo menos o dobro da desnutrição infantil”, disse.

Estas afirmações surgem dias depois de vários especialistas em saúde de todo o mundo terem criado a Grande Declaração de Barrington, que pedia o fim dos confinamentos pelos “danos irreparáveis” que estavam a causar.

A declaração insta os legisladores a adotar uma abordagem chamada Proteção Focada, que defende a promoção da imunidade coletiva e medidas para proteger os grupos vulneráveis.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. O não confinamento em caso de necessidade, a não ser aplicado, tem uma consequência que não deve ser subestimada, contrariamente ao que afirma esta criatura; …É de provocar mais mortes desnecessárias. Mas claro, para estes “artistas” ao serviço dos Financiadores, que os mais vulneráveis morram ou não pouca importância tem. Venham as chorudas contribuições para a OMS e para os seus proprios bolsos, é o principal !

  2. A OMS descobriu a pólvora, depois de fazer porcaria da grossa ao aconselhar confinamentos e destruir a economia, vem agora dizer que “não é para fazer confinamentos. É assim, uma no cravo e muitas na ferradura.
    Ainda falta a OMS dizer que não deve existir pânico no povo, que eles ajudaram a criar, que a pandemia do medo tem que ser combatida pois mata mais que o próprio vírus.
    E assim segues este mundo, sem rei nem roque.
    É a minha opinião, sei que não é consensual.

RESPONDER

Tragédia Hillsborough: morreu uma vítima, depois de 32 anos em estado vegetativo

Andrew Devine faleceu aos 55 anos. É oficialmente a 97.ª pessoa a morrer por causa do desastre em 1989, em Sheffield. De 15 de abril de 1989 até 27 de julho de 2021 passaram mais de …

Trabalhadores da Google só regressam aos escritórios em outubro e todos vacinados

A maioria dos trabalhadores da Google só regressará aos escritórios em meados de outubro, depois de ser totalmente vacinada, numa tentativa de combater a disseminação da variante Delta do novo coronavírus SARS-COV-2, anunciou esta quarta-feira …

Primeiro-ministro tunisino terá sido agredido antes de concordar em renunciar

O primeiro-ministro da Tunísia, Hichem Mechichi, terá sido alegadamente agredido dentro do palácio presidencial antes de ser afastado de cargo pelo chefe de Estado do país, Kais Saied. Mechichi e o restante governo foram demitidos na …

Comissão Europeia envia primeiro “cheque” do PRR na próxima semana

A Comissão Europeia irá fazer o pagamento da primeira verba do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) no decorrer da próxima semana. Na sessão de assinatura dos contratos do Mecanismo de Recuperação e Resiliência da União …

Marcelo pede ao TC fiscalização do artigo 6.º da Carta de Direitos na Era Digital

O Presidente da República pediu, esta quinta-feira, ao Tribunal Constitucional a fiscalização sucessiva do artigo 6.º da Carta Portuguesa de Direitos Humanos na Era Digital em vigor, tendo em conta o "importante debate público" sobre …

Portugal regista mais 10 mortes e 3009 casos de covid-19

Portugal registou, esta quinta-feira, mais 10 mortes e 3009 casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da DGS, dos 3009 novos …

Ministra da Coesão diz que Portugal vai precisar de imigrantes

A ministra da Coesão Territorial disse hoje que a perda de população é preocupante e que Portugal vai ter de trabalhar numa política de imigração muito ativa e acolhedora para fazer face aos investimentos previstos. "Estando …

Testes rápidos serão gratuitos até ao final de agosto

A comparticipação a 100% dos testes rápidos de antigénio (TRAg), que vigorava até final do mês, foi alargada até 31 de agosto, segundo uma portaria esta quinta-feira publicada em Diário da República. "Perante a atual situação …

Tiago Antunes acusa Rui Rio de usar Constituição como "moeda de troca" para agradar ao Chega

No podcast Política com Palavra do PS, o secretário de Estado adjunto do primeiro-ministro, Tiago Antunes, acusou Rui Rio de propor a revisão da Constituição e do sistema eleitoral como "moeda de troca" para o …

Pedro Nuno Santos quer receitas da rodovia a ajudar a financiar a ferrovia

Há dois anos, o ministro defendia a possível separação da REFER das Estradas de Portugal. Agora, volta atrás e quer que as receitas de rodovia ajudem a financiar a ferrovia. O Ministro das Infraestruturas e da …