OMS atualiza recomendações. Público em geral deve usar máscaras não cirúrgicas

A Organização Mundial de Saúde (OMS) divulgou esta quarta-feira recomendações atualizadas sobre o uso de máscara como meio de prevenção da disseminação da covid-19, tendo como base novos dados científicos.

As principais mudanças, particularmente em áreas de transmissão comunitária ou coletiva, são o uso mais amplo de máscaras em instalações de saúde e especificações sobre o uso de máscaras não médicas para o público em geral.

A anterior atualização de recomendações da OMS sobre máscaras datava de 5 de junho.

A OMS continua a aconselhar que qualquer pessoa com suspeita ou confirmação de ter contraído covid-19, ou que esteja a aguardar resultados de testes, deve usar uma máscara cirúrgica quando estiver na presença de outras pessoas, sendo que isto não se aplica a quem aguarda resultados para poder viajar.

Em todos os outros casos, a Organização Mundial de Saúde sugere que o público em geral utilize máscaras não cirúrgicas. Nas áreas de transmissão conhecida ou suspeita do novo coronavírus, “a OMS recomenda que todas as pessoas usem máscara, em ambientes internos ou externos, onde o distanciamento físico de pelo menos um metro não possa ser mantido”, sugerem as novas recomendações.

Nas unidades de saúde, todas as pessoas que se encontrem no seu interior devem seguir esta norma. Os pacientes internados devem usar máscara quando o distanciamento físico não puder ser mantido ou quando estiverem fora das suas áreas de tratamento.

A OMS informa que em espaços fechados com várias pessoas, todos “devem usar máscara, a menos que a ventilação seja avaliada como adequada”.

No caso de receber visitas em casa, “as pessoas devem usar máscara ao receber visitas se não puderem manter distância ou avaliar se a ventilação é boa”, refere o documento.

Não usar durante atividades físicas

A OMS recomenda ainda que as pessoas não usem máscaras durante atividades físicas vigorosas porque estas “podem reduzir a capacidade de respirar confortavelmente”.

Neste caso, “a medida preventiva mais importante é manter o distanciamento físico de pelo menos um metro e garantir uma boa ventilação durante os exercícios”, acompanhada pela limpeza e desinfeção adequada do ambiente.

Outra novidade é o facto de a OMS desencorajar a produção e uso de máscaras com válvulas de expiração porque “contornam a função de filtragem da máscara de tecido”.

Também nos cuidados de saúde as válvulas de expiração em respiradores são desencorajadas, “pois ignoram a função de filtração do ar expirado”, explicita o documento.

A OMS adverte que “as máscaras devem ser usadas como parte de um pacote abrangente de medidas que ajudam a reduzir a disseminação de Covid-19” até porque “uma máscara sozinha, mesmo quando usada corretamente, é insuficiente para fornecer proteção adequada”, informa o documento.

A pandemia de covid-19 já provocou pelo menos 1.468.873 mortos em mais de 63,2 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP. A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Fauci revela que uso de máscara está a ser revisto nos EUA para pessoas vacinadas

Anthony Fauci, conselheiro de saúde da Casa Branca, disse que os Estados Unidos estão a estudar a possibilidade de levantar a obrigatoriedade do uso de máscara para pessoas vacinadas contra a covid-19. Este domingo, Anthony Fauci …

Tratamentos de radioterapia em risco no IPO de Lisboa

Tratamentos de radioterapia no Instituto Português de Oncologia (IPO) de Lisboa estão em risco devido à falta de profissionais. O IPO de Lisboa conta com sete aceleradores lineares, aparelhos sofisticados que obrigam à presença física de …

Presidente de associação solidária acusado de violar e escravizar mulheres em situações precárias

O presidente da associação "Paz no Coração" está a ser acusado por 60 crimes sexuais. Atualmente, encontra-se em prisão preventiva. Alfredo Marques Carvalho, líder da associação, acolhia vítimas de violência doméstica, atiradas para a rua com …

Sócrates sai em defesa de Vieira. Em Portugal, "prende-se primeiro e pergunta-se depois"

Em Portugal, "prende-se primeiro e pergunta-se depois", considera o antigo primeiro-ministro José Sócrates, num artigo de opinião publicado esta segunda-feira no qual reage às detenções de Luís Filipe Vieira e Joe Berardo. "Tudo igual, tudo igual, …

Thomas Daley: o ouro para quem sofreu muito

Bullying na escola, morte do pai, homossexualidade, incapaz de caminhar. Thomas Daley venceu uma prova de saltos para a água, em Tóquio, ao lado do também britânico Matty Lee. Surpresa nos saltos para a água, nos …

Depois de uma época dourada, Portugal cai sete lugares no ranking da inovação

A economia nacional caiu sete posições, naquela que é a primeira inversão na trajetória ascendente desde 2014. Apesar do recuo, Portugal melhorou em 18 dos 32 indicadores. A notícia, avançada esta segunda-feira pelo jornal Público, dá …

Mortes de crianças com covid-19 disparam na Indonésia. No Reino Unido aumentam casos graves entre jovens

Médicos britânicos alertaram para o aumento do número de crianças e jovens infetados com covid-19 a dar entrada nos hospitais, apelando à vacinação para não "sofrerem desnecessariamente" com a evolução da doença. "Os doentes estão a …

Empresa portuguesa arrisca multa por enviar ilegalmente resíduos de plástico para a Roménia

Uma empresa portuguesa foi apanhada a enviar resíduos de plástico para a Roménia sem cumprir os requisitos necessários para o fazer. Segundo noticia o Público, a Inspeção-Geral da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento …

Marcos Freitas e Fu Yu brilham no ténis de mesa, Yolanda Sequeira avança no surf

Do ténis de mesa ao surf, a armada portuguesa em Tóquio tem estado em destaque. Marcos Freitas, Fu Yu e Yolanda Sequeira progrediram nas suas respetivas competições. O português Marcos Freitas apurou-se hoje para os oitavos …

Um pouco por todo o mundo, protesta-se contra o "passaporte da escravidão" às vacinas

O fim-de-semana foi marcado por manifestações em Itália, na Grécia, na França, no Reino Unido e na Austrália contra as proibições a quem não tem certificados de vacinação ou testes PCR. Vários governos têm apertado as …