Obama quer cortar incentivos fiscais aos mais ricos em 2015

Pete Souza / Whitehouse

Barack Obama

Barack Obama

O presidente dos Estados Unidos da América, Barack Obama, apresentou hoje uma proposta de orçamento para 2015 em que aumenta os prémios ao emprego e elimina incentivos fiscais atribuídos aos contribuintes mais ricos.

A proposta de orçamento prevê centenas de milhares de milhões de dólares em novas despesas nos próximos dez anos, ao mesmo tempo que aumenta os impostos cobrados aos mais ricos, num documento que concretiza uma das bandeiras de Barack Obama – a redução das desigualdades nos Estados Unidos – mas que tem sido considerado como populista pelos republicanos.

“O nosso orçamento é uma questão de escolha. O nosso país tem de decidir se vai proteger as reduções de impostos para os norte-americanos mais ricos ou criar empregos, favorecer o crescimento e dar mais oportunidades a todos os norte-americanos”, afirmou Obama.

Luta de classes?

A proposta de orçamento hoje apresentada inclui um aumento significativo do prémio ao emprego, um cheque pago no início de cada ano às pessoas que trabalham mas cujos rendimentos não ultrapassam o equivalente ao salário mínimo por um emprego a tempo inteiro. Cerca de 13,5 milhões de pessoas são abrangidas pela medida e cerca de 500 mil vão passar a ficar acima do limiar da pobreza.

Estas novas despesas vão ser financiadas pela supressão de incentivos fiscais atribuídos aos contribuintes mais ricos, uma medida popular entre os democratas, mas considerada pela direita norte-americana como um regresso à guerra de classes.

De acordo com a proposta de lei orçamental, as deduções fiscais vão ser reduzidas, afetando 3% das famílias mais ricas, de acordo com as estimativas da Casa Branca.

Grandes investimentos

Como contrapartida a esta redução dos incentivos fiscais, o presidente norte-americano pretende lançar investimentos no montante de 56 mil milhões de dólares nos próximos dez anos: a indústria avançada, a investigação e a inovação e as infra-estruturas serão as áreas cruciais para impulsionar o crescimento dos Estados Unidos.

O governo federal prevê financiar, por exemplo, 45 novos institutos especializados em inovação industrial com o objetivo de aproximar as universidades às empresas.

Para os mais desfavorecidos, Obama quer aumentar a pré-escolarização das crianças até aos 4 anos, algo que ainda é muito caro nos EUA.

Ao todo, as despesas públicas ascendem a 3.901 mil milhões de dólares no exercício orçamental de 2015, que se inicia a 1 de outubro.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Há um "milagre da multiplicação" dos votos que os deputados querem travar

Todos os partidos concordam: é preciso travar o "milagre da multiplicação" dos votos na Assembleia da República. Estabelecer regras objetivas para o fazer é o mais complicado. Os deputados começaram esta quarta-feira a discutir como “regrar” …

Pensões entre 877 e 2600 euros têm aumento mínimo de 6,14 euros

Os pensionistas que ganham entre 877,6 e os 2558 euros brutos por mês vão ter aumentos acima dos 0,24% que inicialmente se calculou com base na taxa de inflação (sem habitação) apurada até novembro do …

PCP quer travar "ameaça de despejos" no final deste ano

O PCP entregou uma proposta de alteração ao Orçamento do estado para 2020 para manter congeladas as rendas antigas, quando os locatários tenham um rendimento inferior a cinco salários mínimos nacionais. O PCP quer manter congeladas …

CDS/Congresso: Carlos Meira disponível para acordo que vença João Almeida

Carlos Meira, candidato à liderança do CDS-PP, admite estar disponível para se unir a Filipe Lobo d'Ávila e Francisco Rodrigues dos Santos para vencer João Almeida e lutar "contra o sistema". Carlos Meira, militante de Viana …

Manuais gratuitos também no privado e no cooperativo. Iniciativa Liberal quer igualdade na Educação

O Iniciativa Liberal (IL) propôs uma alteração ao Orçamento do Estado para 2020 (OE2020) na área da educação, que passa por fornecer manuais escolares gratuitos a todos os alunos da escolaridade obrigatória, quer frequentem o ensino …

Bezos lembra que Governo saudita assassinou um jornalista. ONU pede investigação a pirataria

Dois peritos das Nações Unidas dizem que Mohammed Bin Salman acedeu a informações pessoais de Jeff Bezos para tentar influenciar cobertura do The Washington Post sobre a Arábia Saudita. Depois de uma investigação do The Guardian …

MAI abre inquérito à "atuação policial" no caso da mulher alegadamente agredida por agente da PSP

O Ministério da Administração Interna (MAI) já abriu um inquérito à "atuação policial" no caso da mulher alegadamente agredida por um agente da PSP, na Amadora, de maneira a apurar responsabilidades. "O Ministro da Administração Interna …

Ronaldo volta a marcar e Sarri só tem de agradecer a Dolores por criar um espécime assim

Cristiano Ronaldo leva quatro jogos consecutivos a marcar e mais de 30 golos esta temporada, entre clube e seleção. Sarri disse que o mérito é de Dolores, "por criar uma espécime assim". A Juventus derrotou, esta …

Ana Gomes apontada à Presidência. "Costa jamais permitirá"

O antigo eurodeputado socialista Francisco Assis lançou o nome da também antiga eurodeputada do PS Ana Gomes como possível candidata à Presidência da República, manifestando desde logo o seu apoio a uma eventual candidatura. "Acho …

Silas deve deixar o Sporting no fim da época (ou até antes)

O Jogo escreve que Silas deverá deixar o Sporting no fim desta temporada, havendo também a possibilidade de sair antes do fim do mês de maio. O desportivo, que avança a notícia esta quinta-feira, adianta …