O Walmart lançou a sua própria marca de insulina. É 75% mais barata

O Walmart anunciou o lançamento da sua marca própria de insulina no mercado dos Estados Unidos. A novidade vai “revolucionar o acesso ao tratamento para a diabetes”. 

O Walmart anunciou uma nova marca privada de insulina análoga, concebida para “revolucionar o acesso ao tratamento para a diabetes”, de acordo com o comunicado de imprensa partilhado pela empresa.

O tratamento da diabetes fica, assim, mais barato, com o lançamento de frascos de insulina análoga (à venda por cerca de 61 euros) e FlexPens (cerca de 72 euros) para a administração de doses. Ambos os produtos só estão disponíveis através da marca ReliOn do Walmart, e constituem uma poupança de 58% a 75%.

De acordo com o Interesting Engineering, o Walmart torna-se, desta forma, um grande fornecedor de um fármaco de que os norte-americanos precisam mais do que nunca. Mais de 34 milhões de pessoas no país (11%) sofrem de diabetes, sendo que mais de 1,5 milhões são diagnosticadas nos Estados Unidos todos os anos, de acordo com a Associação Americana de Diabetes.

“O preço, esperamos, irá melhorar e revolucionar a acessibilidade da insulina”, disse a vice-presidente executiva do Walmart, Cheryl Pegus, do departamento de saúde e bem-estar da empresa. “Como estamos a trabalhar diretamente com o fabricante, somos capazes de baixar significativamente o custo”, acrescentou.

Esta é uma boa notícia para as pessoas que sofrem de diabetes nos Estados Unidos, não só devido à subida dos preços da insulina, mas também tendo em conta a recessão económica que afetou grande parte da população norte-americana na sequência da atual crise desencadeada pela pandemia de covid-19.

Os clientes vão precisar de uma prescrição médica para terem acesso ao novo produto.

Liliana Malainho, ZAP //

PARTILHAR

21 COMENTÁRIOS

  1. Mesmo assim é caríssima!!
    Não admira que haja muitos americanos a morrer por falta de dinheiro para insulina e que haja um mercado negro de tráfico de insulina/medicamentos…
    Em Portugal (e em boa parte dos países civilizados) é grátis (ou quase).

    • A Europa tem acesso a medicamentos grátis porque o R&D é quase todo feito nos EUA, que na prática subsidia a indústria farmacêutica na Europa… Se a Europa tivesse que financiar o desenvolvimento dos medicamentos que consome, e não tivesse acesso ao R&D proveniente dos EUA, ou estaria décadas atrasada ou teria que praticar preços semelhantes.

      • Bem… isso é o que se chama um comentário à Trump!…
        Então os EUA, que supostamente desenvolvem os medicamentos, vendem-nos ao preço do ouro aos americanos – causando a morte de milhares de americanos todos os anos, por falta de dinheiro para os comprar – e depois “oferecem-nos” à Europa?!
        Brilhante!…
        Essas teoria de que a Europa estaria “décadas atrasada” sem os EUA também é engraçada – só por acaso, a MAIOR farmacêutica do mundo é a europeia Roche!
        Assim como são europeias várias farmacêuticas do top tem mundial: Bayer, GlaxoSmithKline, Novartis, Sanofi, AstraZeneca, Merck, Nordisk, etc.
        .
        Mas, como é óbvio, a comparticipação dos medicamentos na Europa NADA tem a ver com o desenvolvimento/industria mas sim com um dever social do Estado.

        • Não sou apoiante do Trump, baseio os meus posts em factos, ao contrário dos seus que são baseados não sei bem em que… Vá ler os posts abaixo.

          • Se não és, parece!…
            “ao contrário dos seus que são baseados não sei bem em que…”
            Estou à espera de saber o que, nos meus posts, não é baseado em factos mas sim em “não sei bem em quê”…

            • Os meus posts são baseados em factos, os teus são baseados na ignorância. Tudo o que escrevi são factos confirmáveis na internet. Pesquisa e aprende!

  2. 11. É um facto que os mesmos medicamentos custam muito mais nos EUA que na Europa. A razão é simples, na Europa os diversos Estados impõem controlo de preços. Nos EUA não, o que significa que o consumidor Americano está a subsidiar o controlo de preços Europeu.
    12. Há estudos que encontraram uma correlação clara entre controlo de preços e menor inovação farmacêutica, o que é óbvio. Desenvolver novos medicamentos custa muito dinheiro, logo se o potencial de retorno for menor investe-se menos. O que explica os pontos 7, 8, e 9 acima.
    13. A situação actual das vacinas não é um acaso. Enquanto os EUA desenvolveram 3 vacinas, a Europa desenvolveu 1. A população Europeia está a ser esmagadoramente vacinada com vacinas provenientes dos EUA. Se a Europa apenas tivesse acesso à vacina da AstraZeneca, estaria incrivelmente atrasada no processo de vacinação (muito mais do que está…).
    14. Sim, sei que a BioNTech é um laboratório alemão, mas há uma diferença muito grande entre desenvolver uma vacina num laboratório e ter a capacidade de a levar ao mercado à escala global. É interessante que a BioNTech tenha estabelecido uma parceira com a Pfizer e não com a Bayer ou outra farmacêutica Europeia.
    15. Repito o que disse, se a Europa não tivesse acesso ao que vem dos EUA no sector farmacêutico, estaria décadas atrasada.

    • Mas nós, portugueses, produzimos vinho… e isso elimina a necessidade de muitos medicamentos… e até de vacinas… E não é um químico. É um produto natural. Obviamente, que deverão evitar-se sobredosagens… tal como nos fármacos 😉
      E se pensar no seu ponto 11, a PAC faz exatamente o inverso. Mete os agricultores americanos a financiar o controlo de preços europeu. É só virtudes 🙂

      • Hahahaaaa… muito bem lembrado!
        Por acaso, os americanos também tem boa pinga – principalmente na zona de Sacramento.
        A quantidade e relação qualidade/preço é que está bem longe do que acontece em Portugal e por isso não é uma bebida tão comum nas terras do tio Sam…
        Se os americanos bebessem mais vinho, certamente que não seriam tão drogados nem tão dependente de medicamentos…

    • Mas qual imposição?!
      Andas a ver muitos filmes!…
      Na Europa, as farmacêuticas vendem ao preço que lhes apetece e, COMO É OBVIO, ninguém os obriga a coisa nenhuma!
      “o que significa que o consumidor Americano está a subsidiar o controlo de preços Europeu.”
      Ah?! Não há comentário possível para semelhante barbaridade…
      Só me ocorre este: Trump, és tu?!
      .
      “15. Repito o que disse, se a Europa não tivesse acesso ao que vem dos EUA no sector farmacêutico, estaria décadas atrasada.”
      Pois… o mais engraçado é que, a Europa, sendo “dependente” do acesso ao “sector farmacêutico americano”, estar “décadas ADIANTADA” em relação aos EUA na distribuição de medicamentos aos seus habitantes!!
      .
      OS EUA não desenvolveram nada; quem desenvolveu foram farmacêuticas com financiamento global (e com boa parte de cientistas estrangeiros) – e não apenas dos EUA!…
      Como tu bem sabes, a vacina da Pfzier (“a melhor”?!) foi desenvolvida pela BioNTech na Alemanha e, de americana, tem ZERO – a não ser no marketing/comercialização, em que os americanos são “reis”!…

      • Na Europa, as farmacêuticas obviamente não vendem ao preço que lhes apetece! A Europa tem regulamentação muito restrita relativamente ao preço que as farmacêuticas podem praticar, e quando e como podem aumentar os preços. Contra factos não há argumentos, a MAIORIA dos novos medicamentos a nível mundial são criados nos EUA – facto confirmável, pesquisa! Podem ser fabricados por todo o mundo, mas espero que saibas a diferença entre uma fábrica e um centro de R&D! Foi desenvolvida pela BioNTech na Alemanha, mas nunca teria saído do laboratório sem a Pfizer, e é revelador que a BioNTech tenha feito uma parceria com a Pfizer e não com uma farmacêutica Alemã! Nem conseguiram assegurar a produção completa da vacina na Europa!

        • “Na Europa, as farmacêuticas obviamente não vendem ao preço que lhes apetece! A Europa tem regulamentação muito restrita relativamente ao preço que as farmacêuticas podem praticar, e quando e como podem aumentar os preços.”
          Falas da Europa que se fosse só um país, com regulamentação toda igual e com preços todos iguais…
          Ainda estou para perceber quem é que, na Europa, obriga as farmacêuticas a vender medicamentos a determinado preço.
          Nos EUA o governo é que obrigou as farmacêuticas a produzir primeiro as vacinas para os EUA – enquanto as produzidas na Europa foram, na sua maioria, exportadas!!
          Pormenores…
          .
          “Foi desenvolvida pela BioNTech na Alemanha, mas nunca teria saído do laboratório sem a Pfizer
          Sim, sim… a Pfizer é única farmacêutica do mundo e, sem ela, claro que a BioNTech ia deitar a vacina (que desenvolveu) ao lixo…
          Enfim…
          .
          “Contra factos não há argumentos, a MAIORIA dos novos medicamentos a nível mundial são criados nos EUA – facto confirmável, pesquisa!”
          Sim, e muitos medicamentos são criados nos EUA por empresas não americanas e por cientistas não americanos; logo!…

  3. 7. Nos anos 80, 30% de todos os novos medicamentos a nível mundial foram desenvolvidos nos EUA.
    8. Nos anos 90, 42%.
    9. Nos anos 2001-2010, 57%.
    10. Não encontrei dados mais recentes, mas não ficaria admirado se nos anos 2011-2020, ultrapassasse os 60%.

    • Que números da treta!…
      A Bosch Car Multimedia também faz a maior parte do desenvolvimento do seus sistemas multimédia auto em Braga – vou começar dizer que Portugal é o país que mais desenvolve sistemas multimédia auto!…

  4. 1. A Roche não é a maior farmacêutica do mundo. Era em 2020, mas em 2021, esse título pertence à Pfizer. Na verdade, ambas são eclipsadas pela Johnson & Johnson, mas essa não faz só medicamentos.
    2. A Roche faz o seu R&D nos EUA.
    3. Sanofi, idem.
    4. Novartis, idem.
    5. Certamente outras, não continuei a procurar.
    6. Aquilo que você designa Merck é provavelment a Merck & Co., que é uma empresa Americana que NÃO faz parte do grupo Alemão Merck. A Merck & Co. fatura USD 49B, contra apenas EUR 17B do Merck Group.

    • Ok… a Roche foi APENAS a MAIOR farmacêutica do mundo em 2020!…
      Coisa pouca…
      2021 ainda vai a meio mas tu, com a tua bola de cristal, já sabes que a Pfizer vai ser a maior do mundo em 2021!…
      .
      Como deves saber, a Roche, a Sanofi, a Novartis, etc, fazem R&D em TODO o mundo – tal como fazem as TODAS as farmacêuticas americanas!!
      .
      A Merck que referi é obviamente alemã (já existia antes da formação dos EUA!) – e, só por acaso, a Merck & Co foi criada pela Merck alemã!…
      É conhecida por, há quase 200 anos, ser a primeira farmacêutica a fabricar morfina e, mais tarde, cocaína!

      • As grandes farmacêuticas mundias têm a maior parte do seu R&D feito e dirigido nos EUA – facto confirmável. A maior parte dos novos medicamentos a nível mundial têm a sua origem nos EUA, e a tendência é aumentar. A situção atual das vacinas, com a Europa absurdamente atrasada, e completamente dependente de vacinas Americanas, é indiscutível, e apenas cimenta os outros factos que listei anteriormente.

        • Esta notícia e a situação atual do acesso aos medicamentos nos EUA – que é o país desenvolvido em de morrem mais pessoas por falta de medicamentos – é que são factos indiscutíveis!!
          .
          A Europa não é um país…

  5. Esta notícia e a situação atual do acesso aos medicamentos nos EUA – que é o país desenvolvido em de morrem mais pessoas por falta de medicamentos – é que são factos indiscutíveis!!
    .
    A Europa não é um país…

RESPONDER

Crise da energia obriga UE a enfrentar dependência do gás natural

Os países europeus estão a tentar proteger os consumidores de energia, numa região onde, desde o início do ano, os preços do gás aumentaram 250%, resultado de uma série de forças económicas, naturais e políticas.  Na …

Companhia de aviação privada oferece voo de 20 mil dólares para reunir uma família separada pela pandemia

A empresa de aviação privada Tradewind Aviation está a comemorar o seu 20.º aniversário de uma forma original: vai dar um voo no valor de 20 mil dólares (cerca de 17 mil euros) para reunir …

Mais de 60 pinguins morrem na África do Sul após ataque de abelhas

Dezenas de pinguins-africanos ameaçados de extinção foram mortos por um enxame de abelhas na África do Sul, na passada sexta-feira. Segundo a CNN, 63 pinguins-africanos, uma espécie ameaçada de extinção, foram encontrados mortos na sexta-feira numa …

Macron e Modi manifestam vontade de "agir em conjunto" após disputa submarina

O Presidente Emmanuel Macron discutiu a cooperação na região Indo-Pacífico com o primeiro-ministro indiano Narendra Modi, esta terça-feira. O Presidente francês, Emmanuel Macron, e o primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, conversaram esta terça-feira, em plena crise dos …

Académica treme: salários, último lugar e treinador de saída

Clube de Coimbra, tal como o Boavista, terá de comprovar que tem cumprido no pagamento dos salários. Em campo, mais uma derrota complicou a situação de Rui Borges. Ainda não há muitos anos, a Académica apareceu …

Marcelo discursou na ONU, lembrou Sampaio e mostrou total sintonia com Guterres

Marcelo Rebelo de Sousa lembrou nas Nações Unidas o antigo Presidente da República Jorge Sampaio, que morreu no dia 10 deste mês, aos 81 anos, pela sua atividade no acolhimento de refugiados. O chefe de …

Governo promete que preço da eletricidade não vai aumentar (e anuncia pacote de 430 milhões)

Esta terça-feira, João Pedro Matos Fernandes, ministro do Ambiente e Ação Climática, anunciou um pacote de medidas no valor de 430 milhões de euros que visam travar a subida do preço da eletricidade no mercado …

"Alguma vez foi fácil?" Catarina Martins diz que Governo "tem pouca vontade" de discutir temas concretos

A coordenadora do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, defendeu esta terça-feira que o Governo socialista “tem pouca vontade” de discutir questões concretas nas negociações do Orçamento do Estado para 2022, insistindo na necessidade de debater …

Fisco vai devolver 82 milhões no IVAucher

O programa IVAucher irá devolver aos contribuintes 82 milhões de euros, anunciou, esta terça-feira, António Mendonça Mendes. O secretário de Estado Adjunto e dos Assuntos Fiscais, António Mendonça Mendes, anunciou esta terça-feira que os contribuintes acumularam …

Creches passam a ser gratuitas para todas as crianças do 2.º escalão

Esta terça-feira, o Governo anunciou o alargamento da gratuitidade das creches a todas as crianças dos agregados do 2.º escalão de rendimentos da comparticipação familiar.  A creche passa a ser gratuita para todas as crianças de …