O seu telemóvel pode estar a ouvir o que vê na televisão

E se os seus hábitos televisivos estivessem a ser escutados pelo seu telemóvel? Há mais de duzentas aplicações móveis que fazem uso do microfone no telemóvel para identificar as séries, filmes e programas televisivos mais vistos.

Na loja online do Google e da Apple há mais de duas centenas de aplicações móveis que vêm com um programa que monitoriza os hábitos televisivos dos utilizadores através do microfone do telemóvel.

A Alphonso, a startup indiana que desenvolveu esta tecnologia, reúne a informação para a vender posteriormente a publicitários. O curioso é que este programa funciona mesmo quando a aplicação não está a ser utilizada.

Há perto de 250 aplicações na loja online do Google a usar o Alphonso, e uma pesquisa na App Store mostrou que algumas estão também disponíveis para iOS.

De acordo com o New York Times, a maior parte das aplicações são jogos, muitos dos quais destinados a crianças, como o Doodle Flip ou o Rat Rescue. Segundo a informação que consta no site da startup, a tecnologia está presente em mais de 40 milhões de “televisões inteligentes, boxes e dispositivos móveis” no total.

O objetivo desta tecnologia, segundo o Público, é identificar as séries, filmes e programas televisivos mais vistos por cada pessoa, de forma a que as aplicações móveis consigam apresentar conteúdo publicitário personalizado, de acordo com os gostos e preferências pessoais de cada um.

Segundo consta na política de privacidade publicada no site da empresa, “a Alphonso apenas recebe pequenas amostras de áudio do microfone do dispositivo em que a aplicação está instalada se o utilizador concordar“. No entanto, realça o Público, são feitas poucas perguntas aos utilizadores.

Mas como funciona essa autorização? Esta surge quando uma aplicação móvel que use o sistema da Alphonso é instalada. Primeiro, parte-se do pressuposto de que o utilizador leu a descrição completa da aplicação móvel, na loja online do Google. “Esta aplicação vem integrada com o Sistema de Reconhecimento de Conteúdo da Alphonso (ACR)”, lê-se.

Depois de instalada, a aplicação pergunta ao utilizador se pode gravar o áudio e, em caso de resposta afirmativa, a aplicação passa a conseguir aceder ao microfone do telemóvel.

O reconhecimento do áudio é feito pela Shazam, aplicação para smartphones capaz de reconhecer conteúdo áudio. No entanto, o sistema não reconhece conversas humanas ou som ambiente.

O problema reside no facto de muitos consumidores não saberem o que estão a autorizar. “Parece um pouco de especulação ligar o microfone através aplicações instaladas em 50 mil dispositivos e esperar que o Shazam reconheça”, diz Justin Brookman, diretor de política de privacidade da Consumers Union, organização dos direitos dos consumidores nos EUA.

“Ainda assim, é bom clarificar estes tipos de modelos e tecnologias dúbias antes que fiquem mais sofisticadas”, refere.

Através das definições do smartphone, é possível saber se este tem este tipo de funcionalidades instaladas. Se uma determinada aplicação autoriza o uso do microfone e não é uma aplicação de mensagens, voz ou um jogo que necessite dele, então pode estar a ser utilizado para fins publicitários.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Era marketing. Fortnite voltou (e está diferente)

Depois de 10 temporadas, um buraco negro engoliu a ilha na qual diariamente milhões de jogadores tentavam sobreviver, matando-se uns aos outros. Durante um dia e meio, ninguém podia jogar. O susto acabou esta terça-feira, …

Cientistas determinam o que diminui a fertilidade das mulheres com o avanço da idade

Investigadores da Universidade de Copenhaga mapearam alguns dos mecanismos que podem afetar a fertilidade das mulheres desde a adolescência até a menopausa. A fertilidade natural das mulheres flutua entre altos e baixos na forma de uma …

Dono do Paris Saint-Germain quer comprar o Leeds (e torná-lo no novo Manchester City)

A Qatar Sports Investments (QSI), empresa que é detida por Nasser Al Khelaifi, quer dar o salto para o mercado inglês e adquirir o Leeds United, emblema que milita atualmente no segundo escalão. Na semana em …

Município italiano proíbe Google Maps. App faz com que muitas pessoas se "percam"

O autarca do município italiano de Baunei, na Sardenha, proibiu o uso do Google Maps na região, argumentando que "muitas" pessoas se perderam por causa de "sugestões enganosas" do serviço de localização. A informação é …

Pedalar mais dá direito a prémios. Tecnologia portuguesa desperta interesse de Copenhaga

Depois de se ter estreado em Matosinhos e de ter despertado interesse em Nova Iorque, um programa português que premeia comportamentos de mobilidade ambientalmente sustentáveis chamou a atenção em Copenhaga. O AYR, desenvolvido pela empresa CEiiA …

Associação de Armas americana editou artigos da Wikipédia para desacreditar o Holocausto

A National Rifle Association (Associação Nacional de Armas) dos Estados Unidos tem estado a editar artigos da Wikipédia de forma a desacreditar o Holocausto. Um trabalho de investigação da Splinter identificou pelo menos 150 edições em …

Bebé recém-nascida encontrada enterrada viva numa sepultura na Índia

Uma bebé recém-nascida enterrada viva foi encontrada na Índia por um pai que estava a enterrar a filha, que morreu após o parto, revelou o chefe da polícia local, Abhinandan Singh. A menina foi encontrada dentro …

Reutilização é a verdadeira alternativa a plástico descartável

A alternativa aos produtos de plástico descartáveis tem sido outros produtos também descartáveis, mas a melhor solução passa pela reutilização, indica um relatório divulgado esta terça-feira, que dá exemplos de sucesso. O documento, “The Reusable solutions: …

Booking abandona a criptomoeda do Facebook

  Booking junta-se ao Mastercard, eBay, Visa, PayPal, Stripe e Mercado Pago e desiste do projeto da Associação Libra, promovida por Mark Zuckerberg, fundador do Facebook, para a desenvolver a infraestrutura financeira que está na base …

Michael Jackson era "doente mental" e uma pessoa "perturbadora", diz Elton John

Elton John defende na sua autobiografia que Michael Jackson era "verdadeiramente doente mental" e uma pessoa "perturbadora", recordando os encontros que teve com o rei da pop, falecido em junho de 2009. O músico britânico escreveu …