O que muda hoje? IVA mais baixo, tabaco mais caro e 35 horas de regresso

O início de julho fica marcado pela entrada em vigor de várias medidas previstas no Orçamento do Estado para 2016 (OE 2016), mas que ainda não tinham aplicação, como a redução do IVA na restauração e as 35 horas na função pública.

O OE 2016 entrou em vigor a 31 de março, com algumas das principais medidas orçamentais já em vigor desde janeiro, como a reposição trimestral dos salários da função pública ao longo do ano e a redução da sobretaxa em sede de IRS.

Outras medidas, como a redução do IVA na restauração e a reposição das 35 horas de trabalho semanal na função pública, começavam a ser aplicadas apenas em julho.

O IVA na restauração volta aos 13% a partir de hoje, com exceção do fornecimento de algumas bebidas – onde o imposto sobre o consumo será aplicado mediante a sua natureza -, depois de ter sido 23% nos últimos anos e da grande contestação do setor.

A título de exemplo, as bebidas alcoólicas, refrigerantes, sumos, néctares, águas gaseificadas ou adicionadas de gás carbónico ou outras substâncias continuam a estar sujeitas à taxa máxima do IVA (23% no Continente, 18% nos Açores e 22% na Madeira), enquanto a água natural, chá, café, leite ficam com a taxa intermédia de 13%.

Também o preço do tabaco aumenta a partir desta sexta-feira, para refletir o aumento do imposto inscrito no OE 2016, que fará subir o preço médio do maço de cigarros para sete cêntimos, segundo estimativas.

As tarifas de gás natural descem a partir de hoje para todos os consumidores, com reduções que oscilam entre os 13% para as famílias e os 20% para a indústria.

Reposição das 35 horas

Os funcionários públicos portugueses recuperam a partir de hoje o horário de trabalho de 35 horas semanais, mas com algumas exceções, após quase três anos a trabalhar 40 horas com forte contestação.

A nova lei prevê a negociação com os sindicatos da função pública das situações de exceção que vão manter por mais algum tempo as 40 horas de trabalho para alguns funcionários, de modo a “assegurar a continuidade e qualidade dos serviços prestados”.

As exceções decorrem de uma norma transitória que permite a reposição do horário semanal de 35 horas ao longo do segundo semestre deste ano nos serviços em que se verifique a necessidade de proceder à contratação de pessoal, nomeadamente na saúde.

Em julho, os funcionários públicos recebem o ordenado com mais uma reversão do corte salarial aplicado desde 2011 aos vencimentos superiores a 1.500 brutos por mês.

A lei, que já está em vigor desde 1 de janeiro, prevê a devolução trimestral das remunerações dos funcionários públicos, sendo que esta reversão foi de 40% nas remunerações pagas a partir de 1 de janeiro, de 60% nas auferidas a partir de 01 de abril e será agora de 80%.

Os cortes salariais deixam de existir a partir de 1 de outubro.

/Lusa

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. As 35 horas já deviam ter chegado há muito tempo e a medida só peca por não ser mais afoita. Está mais do que provado que quanto menos as horas de trabalho mais eficiente é o trabalho. Por essa razão a função pública só devia trabalhar de manhã, dia sim-dia não (os fins de semana continuavam a ser dias de não trabalho). Aí sim seríamos um país evoluído e com níveis elevados de eficiência e produtividade.

  2. Esse “ora vamos lá” deve ser um tipo muito instruído, a produtividade de um país vem do descanso de cada um, quanto menos horas trabalhar mais produz! espécies de cérebro limitado este “ora vamos lá”!!

  3. Uma coisa é certo, o senhor Costa e sua equipa afirmam ter baixado o défice nos primeiros seis meses do ano com o aumento da receita o que quer dizer que os impostos aumentaram mais do que as contrapartidas dadas à população de que tanto têm feito propaganda, retiram um pedaço do pão e distribuem umas migalhas e assim ainda ficam a ganhar.

  4. Acho que desta vez esta medida devia começar pelo sector privado e depois para o público. Afinal uns são filhos de Deus e outros Filhos de quê? Não contesto o direito às 35 horas, até acho bem, mas também acho que deve ser igual para todos.

RESPONDER

"Pressionaram-me para o denunciar". Higuita recorda amizade com Escobar

A relação de amizade entre René Higuita e Pablo Escobar levou a que o ex-futebolista fosse seguido pelas autoridades. A polícia chegou a pressioná-lo para denunciar Escobar. O antigo internacional colombiano René Higuita é provavelmente uma …

George Floyd. Portugal junta-se às manifestações mundiais contra o racismo

Cinco cidades portuguesas juntam-se hoje à campanha de solidariedade mundial contra o racismo, associando-se à luta pela dignidade humana na sequência da morte, a 25 de maio, do afro-americano George Floyd, sob custódia da polícia …

Covid-19. México investiga mercado negro de atestados de óbito falsos

As autoridades da Cidade do México anunciaram que estão a investigar um suposto mercado negro de atestados de óbito relacionado com a covid-19, no dia em que o país registou 625 mortes nas últimas 24 …

Astrónomos descobrem "réplica" do Sol e da Terra a três mil anos-luz

O que diferencia esta descoberta de outros exoplanetas parecidos com a Terra é que a sua estrela tem uma semelhança impressionante com o nosso Sol. Entre os dados da missão Kepler, uma equipa de investigadores identificou …

Sem romarias e festas, milhares de famílias estão a entrar em falência

Milhares de famílias cujo rendimento depende das romarias e festas populares estão a atravessar sérias dificuldades económicas. Os prejuízos ultrapassam os 50 milhões de euros. A suspensão das festas populares e romarias religiosas em todo o …

Corpo de Maria Velho da Costa ficou 11 dias na morgue. Filho critica MP e fala em "massacre psicológico"

Os restos mortais da escritora Maria Velho da Costa, que faleceu a 23 de Maio, ficaram no Instituto de Medicina Legal, em Lisboa, durante 11 dias, sem que a família tivesse conhecimento de que já …

"Vocês são uns ingratos". Vieira arrasa equipa após empate com o Tondela

Luís Filipe Vieira foi ao balneário falar com os jogadores após o empate com o Tondela. O presidente benfiquista mostrou-se irritado e acusou os futebolistas de ingratidão. Depois do empate do SL Benfica com o CD …

Costa tirou o tapete ao seu "super-ministro" (que é cada vez mais candidato a líder do PS)

Pedro Nuno Santos, ministro das Infraestruturas, já foi um peso-pesado do Governo de António Costa, mas o primeiro-ministro desautorizou-o na discussão sobre o futuro da TAP, num claro sinal de que a "lua-de-mel" entre os …

Há dois candidatos na calha para suceder a Centeno. Siza Vieira fora da corrida

Pedro Siza Vieira era apontado como o favorito a suceder a Mário Centeno na pasta das Finanças, mas recusou essa possibilidade. Nelson de Souza e João Leão são agora os dois principais candidatos. Com a saída …

Ventura chega-se à "família Bolsonaro" e vai trabalhar com a extrema-direita europeia

O Chega de André Ventura tem mantido contactos internacionais, nomeadamente nos EUA e no Brasil, no sentido de estabelecer ligações que consolidem a sua força política. Terá mantido reuniões com elementos "próximos da família Bolsonaro" …