O que muda hoje? IVA mais baixo, tabaco mais caro e 35 horas de regresso

O início de julho fica marcado pela entrada em vigor de várias medidas previstas no Orçamento do Estado para 2016 (OE 2016), mas que ainda não tinham aplicação, como a redução do IVA na restauração e as 35 horas na função pública.

O OE 2016 entrou em vigor a 31 de março, com algumas das principais medidas orçamentais já em vigor desde janeiro, como a reposição trimestral dos salários da função pública ao longo do ano e a redução da sobretaxa em sede de IRS.

Outras medidas, como a redução do IVA na restauração e a reposição das 35 horas de trabalho semanal na função pública, começavam a ser aplicadas apenas em julho.

O IVA na restauração volta aos 13% a partir de hoje, com exceção do fornecimento de algumas bebidas – onde o imposto sobre o consumo será aplicado mediante a sua natureza -, depois de ter sido 23% nos últimos anos e da grande contestação do setor.

A título de exemplo, as bebidas alcoólicas, refrigerantes, sumos, néctares, águas gaseificadas ou adicionadas de gás carbónico ou outras substâncias continuam a estar sujeitas à taxa máxima do IVA (23% no Continente, 18% nos Açores e 22% na Madeira), enquanto a água natural, chá, café, leite ficam com a taxa intermédia de 13%.

Também o preço do tabaco aumenta a partir desta sexta-feira, para refletir o aumento do imposto inscrito no OE 2016, que fará subir o preço médio do maço de cigarros para sete cêntimos, segundo estimativas.

As tarifas de gás natural descem a partir de hoje para todos os consumidores, com reduções que oscilam entre os 13% para as famílias e os 20% para a indústria.

Reposição das 35 horas

Os funcionários públicos portugueses recuperam a partir de hoje o horário de trabalho de 35 horas semanais, mas com algumas exceções, após quase três anos a trabalhar 40 horas com forte contestação.

A nova lei prevê a negociação com os sindicatos da função pública das situações de exceção que vão manter por mais algum tempo as 40 horas de trabalho para alguns funcionários, de modo a “assegurar a continuidade e qualidade dos serviços prestados”.

As exceções decorrem de uma norma transitória que permite a reposição do horário semanal de 35 horas ao longo do segundo semestre deste ano nos serviços em que se verifique a necessidade de proceder à contratação de pessoal, nomeadamente na saúde.

Em julho, os funcionários públicos recebem o ordenado com mais uma reversão do corte salarial aplicado desde 2011 aos vencimentos superiores a 1.500 brutos por mês.

A lei, que já está em vigor desde 1 de janeiro, prevê a devolução trimestral das remunerações dos funcionários públicos, sendo que esta reversão foi de 40% nas remunerações pagas a partir de 1 de janeiro, de 60% nas auferidas a partir de 01 de abril e será agora de 80%.

Os cortes salariais deixam de existir a partir de 1 de outubro.

/Lusa

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. As 35 horas já deviam ter chegado há muito tempo e a medida só peca por não ser mais afoita. Está mais do que provado que quanto menos as horas de trabalho mais eficiente é o trabalho. Por essa razão a função pública só devia trabalhar de manhã, dia sim-dia não (os fins de semana continuavam a ser dias de não trabalho). Aí sim seríamos um país evoluído e com níveis elevados de eficiência e produtividade.

  2. Esse “ora vamos lá” deve ser um tipo muito instruído, a produtividade de um país vem do descanso de cada um, quanto menos horas trabalhar mais produz! espécies de cérebro limitado este “ora vamos lá”!!

  3. Uma coisa é certo, o senhor Costa e sua equipa afirmam ter baixado o défice nos primeiros seis meses do ano com o aumento da receita o que quer dizer que os impostos aumentaram mais do que as contrapartidas dadas à população de que tanto têm feito propaganda, retiram um pedaço do pão e distribuem umas migalhas e assim ainda ficam a ganhar.

  4. Acho que desta vez esta medida devia começar pelo sector privado e depois para o público. Afinal uns são filhos de Deus e outros Filhos de quê? Não contesto o direito às 35 horas, até acho bem, mas também acho que deve ser igual para todos.

RESPONDER

Espanha acusa hackers chineses de roubarem informações de vacina contra coronavírus

O Centro Nacional de Inteligência (CNI) espanhol argumenta que hackers chineses terão, alegadamente, acedido a informações confidenciais sobre o desenvolvimento de uma vacina contra o novo coronavírus. A diretora do CNI, Paz Esteban, alerta para um aumento …

Tribunal de Loures. António Joaquim vai manter-se em liberdade

O Tribunal de Loures decidiu esta sexta-feira manter a medida de coação de termo de identidade e residência a António Joaquim, condenado pelo Tribunal da Relação pelo homicídio do triatleta Luís Grilo, após um pedido …

Mesmo com o aumento de infetados, diminuir a quarentena para 10 dias é uma hipótese

A DGS deverá decidir em breve se o período de quarentena pode ser reduzido de 14 dias para apenas 10 dias, mas não para todos os casos. Para ficar menos tempo isolado é necessário cumprir …

Porfírio Silva vê “papel positivo” na candidatura de Ana Gomes, mas critica farpas a Costa

O dirigente socialista Porfírio Silva considera que a candidatura presidencial de Ana Gomes pode ser positiva se não cair na "armadilha" de se centrar no ataque a António Costa e se não "atropelar" o Estado …

Operação Lex. Três juízes acusados de corrupção. Luís Filipe Vieira vai ser julgado por um crime

Os juízes Rui Rangel, Fátima Galante e Vaz das Neves e o presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, estão entre os 17 acusados da Operação Lex. Em causa estão crimes de corrupção, abuso de poder, …

Em tempos difíceis, Von der Leyen diz que “sempre vi em Portugal um forte aliado"

Numa entrevista, Ursula von der Leyen disse que Portugal terá “a tarefa de liderar” com a recuperação da pandemia quando chegar à presidência do Conselho da UE em 2021. E promete uma proposta “mais humana …

Caso Eurofin. Salgado recebe coima de 4 milhões de euros do Banco de Portugal

Ricardo Salgado, ex-presidente do BES, foi condenado pelo Banco de Portugal a pagar mais uma coima, no valor de quatro milhões de euros, no processo sobre o veículo suíço Eurofin e por operações que lesaram …

"Último recurso". Governo britânico admite novo confinamento no Reino Unido

O ministro da Saúde britânico, Matt Hancock, admitiu esta sexta-feira que o Governo conservador não descarta decretar um segundo confinamento nacional para conter a pandemia de covid-19, embora considere esta opção um "último recurso" “Faremos …

Pais deixaram aluno com covid-19 na escola. Denúncia já chegou à PSP

Um aluno de uma escola de Leiria que está infectado com o coronavírus foi à apresentação do ano lectivo, nesta quarta-feira, quando já havia suspeitas de que teria covid-19, uma vez que o pai também …

A segunda vaga já chegou a Portugal (e há "uma diferença muito importante")

Os especialistas não duvidam que a segunda vaga de covid-19 já chegou a Portugal, mas apontam que há diferenças significativas relativamente ao início da pandemia, em Março. "Há uma diferença muito importante nesta segunda vaga que …