O que muda hoje? IVA mais baixo, tabaco mais caro e 35 horas de regresso

O início de julho fica marcado pela entrada em vigor de várias medidas previstas no Orçamento do Estado para 2016 (OE 2016), mas que ainda não tinham aplicação, como a redução do IVA na restauração e as 35 horas na função pública.

O OE 2016 entrou em vigor a 31 de março, com algumas das principais medidas orçamentais já em vigor desde janeiro, como a reposição trimestral dos salários da função pública ao longo do ano e a redução da sobretaxa em sede de IRS.

Outras medidas, como a redução do IVA na restauração e a reposição das 35 horas de trabalho semanal na função pública, começavam a ser aplicadas apenas em julho.

O IVA na restauração volta aos 13% a partir de hoje, com exceção do fornecimento de algumas bebidas – onde o imposto sobre o consumo será aplicado mediante a sua natureza -, depois de ter sido 23% nos últimos anos e da grande contestação do setor.

A título de exemplo, as bebidas alcoólicas, refrigerantes, sumos, néctares, águas gaseificadas ou adicionadas de gás carbónico ou outras substâncias continuam a estar sujeitas à taxa máxima do IVA (23% no Continente, 18% nos Açores e 22% na Madeira), enquanto a água natural, chá, café, leite ficam com a taxa intermédia de 13%.

Também o preço do tabaco aumenta a partir desta sexta-feira, para refletir o aumento do imposto inscrito no OE 2016, que fará subir o preço médio do maço de cigarros para sete cêntimos, segundo estimativas.

As tarifas de gás natural descem a partir de hoje para todos os consumidores, com reduções que oscilam entre os 13% para as famílias e os 20% para a indústria.

Reposição das 35 horas

Os funcionários públicos portugueses recuperam a partir de hoje o horário de trabalho de 35 horas semanais, mas com algumas exceções, após quase três anos a trabalhar 40 horas com forte contestação.

A nova lei prevê a negociação com os sindicatos da função pública das situações de exceção que vão manter por mais algum tempo as 40 horas de trabalho para alguns funcionários, de modo a “assegurar a continuidade e qualidade dos serviços prestados”.

As exceções decorrem de uma norma transitória que permite a reposição do horário semanal de 35 horas ao longo do segundo semestre deste ano nos serviços em que se verifique a necessidade de proceder à contratação de pessoal, nomeadamente na saúde.

Em julho, os funcionários públicos recebem o ordenado com mais uma reversão do corte salarial aplicado desde 2011 aos vencimentos superiores a 1.500 brutos por mês.

A lei, que já está em vigor desde 1 de janeiro, prevê a devolução trimestral das remunerações dos funcionários públicos, sendo que esta reversão foi de 40% nas remunerações pagas a partir de 1 de janeiro, de 60% nas auferidas a partir de 01 de abril e será agora de 80%.

Os cortes salariais deixam de existir a partir de 1 de outubro.

/Lusa

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. As 35 horas já deviam ter chegado há muito tempo e a medida só peca por não ser mais afoita. Está mais do que provado que quanto menos as horas de trabalho mais eficiente é o trabalho. Por essa razão a função pública só devia trabalhar de manhã, dia sim-dia não (os fins de semana continuavam a ser dias de não trabalho). Aí sim seríamos um país evoluído e com níveis elevados de eficiência e produtividade.

  2. Esse “ora vamos lá” deve ser um tipo muito instruído, a produtividade de um país vem do descanso de cada um, quanto menos horas trabalhar mais produz! espécies de cérebro limitado este “ora vamos lá”!!

  3. Uma coisa é certo, o senhor Costa e sua equipa afirmam ter baixado o défice nos primeiros seis meses do ano com o aumento da receita o que quer dizer que os impostos aumentaram mais do que as contrapartidas dadas à população de que tanto têm feito propaganda, retiram um pedaço do pão e distribuem umas migalhas e assim ainda ficam a ganhar.

  4. Acho que desta vez esta medida devia começar pelo sector privado e depois para o público. Afinal uns são filhos de Deus e outros Filhos de quê? Não contesto o direito às 35 horas, até acho bem, mas também acho que deve ser igual para todos.

RESPONDER

AstraZeneca reduz risco de hospitalização de idosos. Cuba tem nova vacina (e pode envolver 3 doses)

A injeção de uma dose da vacina AstraZeneca/Oxford contra a covid-19 permite reduzir em mais de três quartos o risco de hospitalização de idosos com mais de 80 anos, conclui um estudo britânico. Os resultados, ainda …

Altice abre porta de saída a dois mil trabalhadores

O CCO da Altice Portugal anunciou o arranque, esta quinta-feira, da segunda fase do programa de rescisões voluntárias Pessoa, podendo abranger até cerca de dois mil funcionários. Em entrevista ao Diário de Notícias, João Zúquete da …

Sporting e Rúben Amorim em negociações para a renovação do contrato

O Sporting e o treinador já estão em negociações para a renovação do contrato, que deverá fazer aumentar a cláusula de rescisão dos 20 para os 30 milhões de euros. Faz esta sexta-feira um ano que …

Equipa nomeada para fiscalizar Segredo de Estado só divulgou um relatório em seis anos

O PS admitiu que o Parlamento deve ponderar a utilidade, passados seis anos sobre a sua criação, da Entidade Fiscalizadora do Segredo de Estado. Até hoje, só divulgou publicamente um relatório, o de 2017 O PS …

United pode impedir Bruno Fernandes de vir à Seleção

Klopp já disse que não vai autorizar que jogadores se apresentam à Seleção se tiverem de cumprir quarentena e Solskjaer pondera fazer o mesmo. Bruno Fernandes e Diogo Jota estão em risco. "Não faz sentido perder …

Formar e atrair professores. CNE quer (mais) verbas da “bazuca” para a educação

O Plano de Recuperação e Resiliência tem gerado alguma controvérsia devido ao planeamento dos fundos que o Governo apresentou. Agora, é a vez da CNE pedir mais verbas de modo a formar e atrair mais …

Santos Silva: "Não estamos a discutir um certificado de vacinação na UE"

O ministro dos Negócios Estrangeiros clarificou, esta quarta-feira, que o livre-trânsito digital sobre o qual a Comissão Europeia está a trabalhar "não é um certificado de vacinação no sentido próprio" que descarte a manutenção das …

Cristiano Ronaldo volta a marcar e alcança marco único

Naquele que foi o seu 600.º jogo de campeonato, Cristiano Ronaldo voltou a marcar, alcançando mais um marco único na história do futebol. A Juventus venceu o Spezia, por 3-0, com o internacional português a marcar …

Agência Europeia do Medicamento inicia análise da vacina russa Sputnik V

A Agência Europeia do Medicamento (EMA) anunciou, esta quinta-feira, ter iniciado uma "análise contínua" da vacina russa contra a covid-19, para determinar a sua conformidade com os requisitos da UE em matéria de eficácia, segurança …

Lista do PSD faz estalar o verniz: há candidatos que não o são e autarcas que não foram contactados

O PSD anunciou, esta quarta-feira, uma lista com 100 nomes para concorrerem às eleições autárquicas, mas há autarcas a demarcarem-se da decisão anunciada pela direção. O nome de Paulo Manuel Santos, atual presidente da Câmara de …