O confinamento teve um custo psicológico significativo na Nova Zelândia

António Pedro Santos / Lusa

Uma nova investigação revelou que o confinamento, como medida para conter a covid-19, teve um impacto significativo no bem-estar dos neozelandeses, especialmente no dos mais jovens. Ainda assim, nem todos os resultados foram negativos.

Uma equipa de cientistas da Universidade de Otago, na Nova Zelândia, conduziu uma investigação entre os dias 15 e 18 de abril, que corresponderam aos dias 19 a 22 do confinamento de 33 dias. De acordo com os resultados, quase um terço dos participantes sofreu mentalmente durante o confinamento.

Citada pelo Science Daily, Susanna Every-Palmer, chefe do Departamento de Medicina Psicológica da Universidade de Otago, disse que 30% dos participantes relataram sofrimento psicológico moderado a grave e 16% apresentaram níveis moderados a altos de ansiedade. Quase 40% dos inquiridos disseram que o nível de bem-estar era baixo.

“O confinamento da Nova Zelândia eliminou com sucesso a covid-19 da comunidade, mas os nossos resultados mostram que essa conquista trouxe um impacto psicológico significativo”, disse Every-Palmer. “Foram relatadas taxas de angústia substancialmente altas entre aqueles que relataram ter perdido os empregos; que tinham vulnerabilidades de saúde; e aqueles que tiveram um diagnóstico anterior de doença mental.”

O nível de sofrimento mental foi muito maior em adultos mais jovens: quase metade dos inquiridos, com idade entre 18 e 24 anos, experimentaram sofrimento psicológico moderado a grave, em comparação com menos de um em 10 adultos com 65 anos ou mais.

Pouco mais de 6% dos participantes relataram ter pensamentos suicidas durante o confinamento. Quase um em cada 10 inquiridos experimentou diretamente alguma forma de dano familiar durante o período de confinamento, como agressão sexual, agressão física ou assédio e comportamento ameaçador.

Mas nem todas as consequências foram negativas: 62% dos participantes consideram que este “mal” trouxe coisas boas, como o teletrabalho, passar mais tempo com a família, viver num local mais silencioso e um ambiente menos poluído.

“As consequências da pandemia vão ser generalizadas e prolongadas. Ainda assim, as nossas descobertas enfatizam a necessidade de alocar recursos para apoiar o bem-estar mental durante e após os confinamentos”, rematou Every-Palmer.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Os humanos estão a criar condições que podem iniciar uma nova pandemia

Os humanos estão a criar condições ambientais que podem levar a novas pandemias, indica um novo estudo da Universidade de Sydney. O novo estudo da Sydney School of Veterinary Science sugere que a pressão sobre os …

Governo aperta cerco, mas especialistas queriam mais. Desconfinamento pode estar em risco

Numa altura em que os números de casos diários não para de subir, a preocupação cresce. Apesar das novas medidas tomadas pelo Executivo na zona de Lisboa - a mais afetada do país - Portugal …

Guterres é hoje empossado para segundo mandato à frente da ONU. Marcelo estará presente

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, presta hoje juramento e toma posse para um segundo mandato durante uma sessão plenária da Assembleia Geral das Nações Unidas, em Nova Iorque. Desta forma, a …

Câmara de Lisboa proíbe instalação de ecrãs no espaço público durante Euro2020

A instalação de ecrãs no espaço público durante o período do Euro2020 não será autorizada pela Câmara Municipal de Lisboa, tendo em conta a situação pandémica, anunciou hoje o município. “A Câmara Municipal de Lisboa, tendo …

A sucção da tromba de um elefante é mais rápida do que a velocidade de um comboio-bala

Os elefantes conseguem sugar coisas a uma velocidade de 530 quilómetros por hora — mais rápido do que um comboio-bala japonês. A tromba dos elefantes é-lhes altamente útil, já que a usam tanto para comer como …

Mais de metade dos rios do mundo não flui todo o ano

Entre 51% e 60% dos 64 milhões de quilómetros de rios e riachos do planeta Terra não fluem periodicamente ou secam durante parte do ano. De acordo com a agência Europa Press, este é o resultado …

Astrónomos podem ter detetado as maiores estruturas giratórias do universo

Pela primeira vez, astrónomos acabam de encontrar evidências de que algumas das maiores estruturas do cosmos giram numa escala de centenas de milhões de anos-luz. A estrutura em questão é um filamento cósmico, uma estrutura longa …

"A melhor seleção do mundo é a Bélgica"

Elogios do selecionador da Dinamarca ao adversário, mas ainda mais elogios aos seus jogadores, apesar de nova derrota dinamarquesa. Dois jogos em casa, duas derrotas. Apesar de realizar os seus encontros em Copenhaga, a Dinamarca está …

Se extraterrestres visitassem a Terra "não estariam vivos", diz astrónomo do SETI

Especialistas do Search for Extraterrestrial Intelligence (SETI), entidade que tem por objetivo a busca de vida no espaço, estão a afastar-se cada vez mais da ideia de encontrar inteligência extraterrestre igual à humana. Num artigo de …

Cientistas ajudam enxames de drones a evitar obstáculos (copiando o instinto dos pássaros)

Uma equipa de engenheiros da EPFL, na Suíça, desenvolveu um modelo de controlo preditivo que permite que enxames de drones voem em ambientes confusos com rapidez e segurança. Usar enxames de drones tem imensas vantagens, mas …