Número de britânicos que partem para a Europa atinge o número mais alto da última década

O número de cidadãos britânicos que partem para os países da União Europeia (UE) atingiu o auge da última década, com a taxa de saída a acelerar desde o referendo, revelaram novas pesquisas.

De acordo com as conclusões iniciais de um relatório sobre a migração de cidadãos do Reino Unido, espera-se que 84 mil pessoas deixem a Grã-Bretanha para outro país da UE este ano, em comparação com 59 mil em 2008, noticiou o Guardian no sábado.

O relatório constatou que cerca de 11.500 pessoas se mudaram do Reino Unido para a Alemanha em 2018, em comparação com com mais de 8.500 em 2008.

A análise – realizada pelo grupo Oxford em Berlim e pelo WZB, o Centro de Ciências Sociais de Berlim – revelou que o número de britânicos que se inscreveram para a cidadania alemã aumentou significativamente. Enquanto 622 britânicos receberam a cidadania alemã em 2015, 7.493 foram naturalizados em 2017, um número que deve aumentar este ano. Para a UE como um todo, as naturalizações passaram de 2.106 em 2015 para 14.678 em 2017.

Daniel Tetlow, co-autor do estudo, que também analisou a natureza mutável de ser britânico no exterior, disse que por trás dos números está o surgimento de “um novo fenómeno social na identidade britânica”.

“Uma das coisas que acho mais marcante é essa nova identidade britânico-europeia que muitos referem. E não são apenas as privilegiadas classes médias. Conheci mecânicos britânicos orgulhosos, ex-forças britânicas, motoristas de ambulâncias britânicos, professores britânicos e britânicos desempregados e, por causa do ‘Brexit’, quase todos sentem uma nova motivação em serem europeus ativos, e não menos britânicos como resultado disso”, disse.

E acrescentou o investigador: “Sim, isso é parcialmente auto-preservação nesses tempos de incerteza, mas também vejo emergir um novo fenómeno social na identidade e na migração britânicas, porque as pessoas estão agora convencidas do valor de serem britânicas e europeias”.

A análise utilizou dados da OCDE e estatísticas do governo nacional. Pesquisas qualitativas foram realizadas durante quatro meses com cidadãos britânicos na Alemanha que deixaram o Reino Unido entre 2008 e 2019.

Dos entrevistados, disseram que 30% indicaram que o ‘Brexit’ teve um impacto direto na sua saúde mental. Metade afirmou que consideraria renunciar à nacionalidade britânica, se necessário, para poder manter a nacionalidade da UE. Garantir a cidadania permite que os britânicos mantenham as vantagens da adesão à grupo.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Pode até ser verdade. Daqui a uns anos a situação vai inverter, mais, os habitantes da UE vão figir dela para outras paragens, fora da UE.

RESPONDER

Reservas de sangue O+ e A+ com níveis críticos. Federação apela à dádiva

A Federação Portuguesa de Dadores Benévolos de Sangue (FEPODABES) alertou, esta terça-feira, que as reservas nacionais estão com níveis críticos dos tipos O+ e A+, apelando aos portugueses para darem sangue. Em comunicado, a FEPODABES refere …

Madeira quer visitantes infetados a ajudar nas despesas da estadia. "É aquilo que é justo"

O presidente do Governo madeirense anunciou esta terça-feira que decorrem diligências para encontrar mais uma unidade hoteleira para acolher doentes com covid-19, defendendo que os visitantes infetados devem ajudar a custear as despesas da sua …

Filhos de pais separados não podem circular entre concelhos no fim-de-semana

Os filhos de pais separados não poderão deslocar-se entre concelhos para efetuar trocas de residência entre os progenitores entre 30 de outubro a 3 de novembro, o próximo fim-de-semana que abrange o Dia de Todos …

Receita fiscal cai 2.822,7 milhões arrastada pela quebra do IVA e IRC

A receita fiscal do subsetor Estado registou uma redução de 2.822,7 milhões de euros até setembro, recuando 8,3% face ao mesmo período de 2019, refletindo os efeitos da pandemia, segundo a Síntese de Execução Orçamental. “No …

Novo Banco põe à venda carteiras de malparado (e têm nomes de jogadores de râguebi)

Depois de ter cancelado o projeto “Nata 3”, com crédito malparado no valor de 1,2 mil milhões de euros, o Novo Banco prepara agora a venda de carteiras de dimensões mais reduzidas. A revelação foi feita …

"Racismo cultural". Com França e Turquia em rota de colisão, Charlie Hebdo publica caricatura de Erdogan

Numa altura em que França e Turquia estão em rota de colisão, a publicação satírica Charlie Hebdo colocou o presidente turco Recep Tayyip Erdogan na capa a levantar as vestes de uma mulher. De acordo com …

Rui Pinto responde a Júdice: "Lidou durante décadas com ladrões e nunca se queixou"

O pirata informático respondeu, esta terça-feira, através do Twitter, às críticas do antigo sócio fundador da sociedade de advogados PLMJ que, em tribunal, lhe chamou "ladrão". Esta terça-feira, na 17.ª sessão do julgamento sobre o processo …

Leopoldo López admite que nunca quis fugir (e promete regressar para "libertar" a Venezuela)

O líder da oposição venezuelana Leopoldo López disse esta terça-feira, em Madrid, na primeira conferência de imprensa depois de ter saído do seu país, que nunca o quis deixar e que a intenção é "regressar …

É "tempo de unidade". Ex-ministro da Saúde apela a Marta Temido para deixar "retórica ideológica"

O ex-ministro da Saúde Adalberto Campos Fernandes afirmou esta terça-feira que é "tempo de unidade no país" e é preciso "falar verdade" quanto à pandemia da covid-19, considerando que um novo confinamento generalizado "seria devastador". Adalberto …

Benfica vai a votos. Sócios escolhem entre a continuidade ou a mudança

O Benfica elege, esta quarta-feira, o novo presidente do clube, numas eleições em que Luís Filipe Vieira se candidata a um sexto mandato, frente a João Noronha Lopes e Rui Gomes da Silva. As eleições, que …