Farmacêuticas aumentam brutalmente o preço de centenas de medicamentos nos EUA

PhotoXpress

Mais de três dezenas de empresas farmacêuticas, como é o caso da Pfizer, juntaram-se para aumentar brutalmente os preços de centenas de medicamentos nos Estados Unidos (EUA) a partir de janeiro, mostra um relatório divulgado no primeiro dia do ano.

Desde 01 de janeiro, o aumento médio dos medicamentos já ultrapassou os 6,5%, com alguns fármacos a sofrer um aumento de dois dígitos, contrariando as promessas das farmacêuticas de manter os aumentos periódicos abaixo de 10%.

Os remédios em causa variam entre genéricos, medicamentos para pressão sanguínea e produtos específicos, indica o relatório, concebido pela empresa RX Savings Solutions – uma empresa que auxilia os consumidores a conseguirem planos de saúde e medicamentos mais acessíveis -, e difundido pelo The Wall Street Journal.

Apesar das pressões públicas e políticas quanto às alterações de preços por parte das farmacêuticas, estes aumentos não foram surpresa, lê-se num artigo do Ars Technica, de 02 de janeiro.

Em dezembro, a Reuters já tinha avançado que 28 fabricantes de medicamentos haviam notificado algumas agências da Califórnia (EUA) sobre a intenção de elevar o custo dos seus fármacos.

O aviso foi feito devido a uma lei recentemente aprovada, na qual é exigida que as farmacêuticas notifiquem as agências caso decidam elevar, em mais de 16%, os preços dos medicamentos nos Estados Unidos, num período de dois anos.

“Os pedidos efetuados e a vergonha pública não funcionaram”, disse na altura à Reuters Michael Rea, administrador executivo da RX Savings Solutions. “Prevemos os aumentos de 2019 seja ainda maiores do que nos anos anteriores”, reforçou.

Uma das farmacêuticas que planeia aumentar o preço dos seus medicamentos é a Pfizer. Em julho, a empresa foi notícia ao anunciar que faria uma pausa no aumento, caso o Governo dos EUA criasse novas políticas de saúde.

Essa decisão surgiu depois de o presidente norte-americano, Donald Trump, ter referido, no Twitter, que tanto a Pfizer como outras empresas farmacêuticas “deviam ter vergonha” dos preços que praticavam.

Depois do anúncio da decisão da Pfizer em fazer uma pausa no aumento dos fármacos, Trump congratulou a empresa. “Aplaudimos a Pfizer por essa decisão e esperamos que outras empresas façam o mesmo. Ótima notícia para o povo americano!”, escreveu o presidente no Twitter.

No entanto, sem a criação das novas políticas de saúde, a Pfizer interrompeu o plano anunciado, estando agora pronta para aumentar o preço de 41 medicamentos até meados de janeiro, como tinha anteriormente delineado.

Outras empresas farmacêuticas que aumentaram ou pretendem aumentar os preços são a Allergan PLC, a GlaxoSmithKline PLC, a Amgen Inc., a AstraZeneca PLC, a Biogen Inc. e a Hikma Pharmaceuticals PLC. Na passada terça-feira, a Hikma elevou o preço de um dos seus medicamentos para pressão sanguínea – Enalaprilat – em 30%.

TP , ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

PSD: "O diabo chegou e está no Serviço Nacional de Saúde"

Há dois anos e meio, o PSD avisou que o diabo estava para chegar por causa da ação deste Governo. Agora, o partido diz que ele já "chegou e está no Serviço Nacional de Saúde". Esta …

Ex-comandante paraquedista diz que Tancos foi obra de "amadores"

O coronel de infantaria Alves Pereira admitiu "embaraço" pela "falha" e considerou que o "Exército após Tancos é diferente do Exército antes de Tancos". O coronel de infantaria Alves Pereira sustentou esta quarta-feira que o …

Tspiras vence moção de confiança com margem mínima

O primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, viu esta quinta-feira o parlamento aprovar um voto de confiança, dias depois de ter terminado a coligação que viabilizava o seu Governo. Com 151 votos favoráveis, dos 300 parlamentares, Tsipras viu …

Parlamento discute a legalização da canábis para fins recreativos

A legalização da canábis para uso recreativo é debatida esta quinta-feira no Parlamento, com BE e PAN a apresentarem projetos de lei idênticos, discordando apenas quanto aos locais de venda. O Bloco de Esquerda (BE) defende …

Estátua de diabo "alegre demais" divide moradores em Espanha

Uma estátua que representa o diabo foi criticada por ser "alegre demais" por moradores da cidade de Segóvia, em Espanha. A escultura de bronze, que ainda não foi instalada, foi criada em homenagem a uma lenda …

"Incapacidade e incompetência". Fenprof pede a Costa que substitua ministro da Educação

A Federação Nacional de Professores (Fenprof) defendeu esta quarta-feira que o primeiro-ministro substitua o ministro da Educação, devido à sua "incapacidade e comprovada incompetência política" para dirigir as negociações de recuperação de tempo de serviço …

Bombeiros protestam contra a proposta do Governo

De acordo com o sindicato, a proposta do Governo "significa uma desvalorização enorme na carreira". Além disso, critica a ideia de haver uma carreira única de sapadores e municipais nivelada por baixo. Bombeiros municipais e sapadores …

Há uma parte da Antártida que está a encolher (mas não era suposto)

Quando os cientistas falam sobre o derretimento da Antártida, geralmente estão a referir-se à Antártida Ocidental, onde gigantescos glaciares costeiros estão a derramar grandes quantidades de água. Mas, do outro lado das montanhas transantárticas a leste, …

A cor dos olhos pode explicar porque é que as pessoas ficam tristes no inverno

Tempo mais frio e noites mais longas fazem algumas pessoas sentir-se tristes. A isso, dá-e o nome de Transtorno Afetivo Sazonal (TAS). Embora o TAS seja uma forma reconhecida de depressão clínica, os especialistas ainda estão …

Há vida pós-LHC. CERN planeia acelerador de partículas dez vezes mais potente

O futuro da Física de Partículas começa a ganhar forma. O CERN (Laboratório Europeu de Física de Partículas) detalhou esta terça-feira os seus planos para o novo acelerador de partículas que irá suceder o Grande …