Nova variante de covid-19 no Reino Unido pode ter mutações relevantes

Um grupo de cientistas britânicos está a tentar perceber se a rápida disseminação no sul de Inglaterra de uma nova variante do vírus que causa a covid-19 está ligada a mutações importantes que foram detetadas.

De acordo com o grupo de cientistas, as mutações incluem alterações na proteína spike que o novo coronavírus usa para infetar células humanas, mas ainda não está claro se isso o está a tornar mais infeccioso, diz a Reuters.

“Estão em andamento esforços para confirmar se alguma destas mutações está ou não a contribuir para o aumento da transmissão do vírus“, disseram os cientistas do Consórcio COVID-19 Genomics UK (COG-UK) em comunicado.

Os especialistas britânicos, chamam a nova variante de “VUI – 202012/01”, sendo que esta inclui uma mutação genética na proteína spike que poderá fazer com que a covid-19 se dissemine mais facilmente do que acontecia até agora. Neste contexto, o governo britânico anunciou na passada segunda-feira um aumento de novas infeções, que poderá estar parcialmente associado à nova variante.

No entanto, ainda não há evidências de que a variante seja mais suscetível de causar infeções graves ou que torne as vacinas menos eficazes, sublinham os cientistas que estão a fazer trabalhos de investigação. “Ambas as questões requerem mais estudos realizados em ritmo acelerado”, referiram os cientistas do COG-UK.

As mutações, ou alterações genéticas, surgem naturalmente em todos os vírus, incluindo o SARS-CoV-2, à medida que se replicam e circulam entre as populações humanas. Como avança a Reuters, no caso da covid-19, essas mutações estão a acumular-se a uma taxa de cerca de uma a duas mutações por mês em todo o mundo, segundo os especialistas em genética do COG-UK.

“Como resultado desse processo contínuo, muitos milhares de mutações já surgiram no genoma do SARS-CoV-2 desde que o vírus surgiu em 2019″, disseram no comunicado.

A maioria das mutações vistas até agora não teve efeito aparente sobre o vírus, e apenas uma minoria tem probabilidade de alterar o vírus de alguma forma significativa, como, por exemplo, de o tornar mais capaz de infetar pessoas ou com maior capacidade para causar doenças graves.

Susan Hopkins, consultora médica da PHE, disse que “não é inesperado que o vírus evolua e é importante que identifiquemos quaisquer alterações rapidamente para compreender o potencial do risco”.

AMM // ZAP

PARTILHAR

RESPONDER

Recuperação só em 2022, disse Vestager. Leão quer aprovação rápida dos planos para a UE

A vice-presidente executiva da Comissão Europeia, Margrethe Vestager, afirmou que a recuperação europeia só será "sentida como tal" em 2022, mas que no outono já poderão ser visíveis alguns sinais, caso a vacinação contra a …

Marcelo aprova novas medidas e anuncia reunião com especialistas para discutir situação das escolas

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, assinou esta terça-feira o decreto do Governo que altera a regulamentação do estado de emergência devido à pandemia de covid-19 e anunciou uma reunião com especialistas na …

Jerónimo na campanha de João Ferreira para homenagear os que "se levantaram contra o fascismo"

O candidato presidencial comunista contou com a presença do secretário-geral do PCP, esta segunda-feira, na Marinha Grande, que destacou a importância de lutar contra os atuais "traços de regressão democrática". Durante uma ação na Escola Secundária …

Gilberto, Vertonghen, Grimaldo, Diogo Gonçalves e Waldschmidt infetados

Os futebolistas do Benfica Gilberto, Vertonghen, Grimaldo, Diogo Gonçalves e Luca Waldschmidt são os mais recentes casos positivos ao novo coronavírus no plantel do Benfica, informou esta terça-feira o clube da Luz. “O Sport Lisboa e …

Hospital de Portalegre abre inquérito a morte de doente que esteve 3 horas em ambulância

O hospital de Portalegre vai abrir um inquérito para apurar as circunstâncias da morte de um octogenário, na noite de segunda-feira, na área dedicada aos doentes respiratórios, depois de estar quase três horas numa ambulância, …

"Não somos heróis". Há quartéis que podem fechar se não houver vacinas para os bombeiros

O presidente da Associação Nacional de Bombeiros Profissionais (ANBP), Fernando Curto, disse que se o número de bombeiros infetados com covid-19 continuar a este ritmo muitos quartéis podem ter de encerrar. "As carrinhas de transporte de …

Mayan ouve lesados da pandemia e diz que "limitações têm de vir acompanhadas do cheque"

Tiago Mayan Gonçalves ouviu as lamentações de uma série de empresários algarvios afetados pela pandemia. O candidato aponta o dedo ao Governo, argumentando que "limitações severas têm de vir acompanhadas do cheque". Esta segunda-feira, Tiago Mayan …

Itália: Da crise pandémica à crise política. Conte tem agora o voto de confiança dos deputados

O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, obteve ontem a confiança dos deputados para se manter no governo, depois da demissão de duas ministras do partido Itália Viva (IV) ter aberto uma crise política, deixando o governante …

Hospitais do Centro no limite. Em Lisboa, vão abrir dois hospitais de campanha

Várias unidades hospitalares têm dado conta nos últimos dias de uma situação de rutura nos serviços, devido à pressão de doentes internados com covid-19. Pela primeira vez, este domingo, os óbitos associados à covid-19 no Centro …

"Risco de readmissão é grande". Quase um terço dos infetados voltou ao hospital (e um em cada oito morreu)

De acordo com um estudo recente realizado no Reino Unido, quase um terço das pessoas que tiveram alta de um internamento por problemas de saúde relacionados com a covid-19, em Inglaterra, regressaram ao hospital pela …