Nova Democracia ganha vantagem sobre Syriza em sondagem

EPP / Flickr

Vangelis Meimarakis, líder da Nova Democracia

Vangelis Meimarakis, líder da Nova Democracia

A Nova Democracia registou pela primeira vez uma pequena vantagem sobre o Syriza, numa sondagem para a televisão MEGA, divulgada na noite desta quarta-feira, a dezoito dias das legislativas antecipadas na Grécia.

Na sondagem, a Nova Democracia obteve 25,3% das intenções de voto, contra 25% para o Syriza.

O ex-primeiro-ministro e líder do Syriza, Alexis Tsipras, mantém a popularidade (41,9%), mas o líder da Nova Democracia, Vangelis Meimarakis, obtém nesta sondagem mais opiniões favoráveis (44,3%), contrariamente a anteriores estudos de opinião.

O partido neonazi Aurora Dourada foi o terceiro em intenções de voto, com 5,5%.

Em quarto lugar figura a lista conjunta dos socialistas do Pasok e da esquerda moderada do Dimar, com 5,3%, seguida dos comunistas do KKE, com 5,1%, e do centrista To Potami, com 4,6%.

A Unidade Popular, formada por dissidentes do Syriza, reuniu 4% das intenções, e os nacionalistas Gregos Independentes, parceiros de coligação do Syriza, 3%, o mínimo para ter representação parlamentar.

matthew_tsimitak / Flickr

Alexis Tsipras, primeiro-ministro da Grécia

Alexis Tsipras, ex-primeiro-ministro da Grécia

A maioria dos inquiridos pronunciou-se por outro lado favoravelmente a um Governo de coligação (58,9%), apesar de Tsipras, que venceu as eleições de Janeiro com 36,3%, ter pedido uma maioria absoluta e rejeitado coligar-se com os principais partidos gregos.

Mais de dois terços (68,5%) manifestaram opinião negativa sobre o acordo para um terceiro resgate da Grécia.

Tsipras demitiu-se a 20 de agosto, abrindo caminho a eleições antecipadas a 20 de setembro, a terceira votação na Grécia desde o início do ano.

A sondagem, do instituto GPO, foi feita entre 31 de agosto e 2 de setembro através de entrevistas telefónicas a uma amostra de mil eleitores de todo o país.

/Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. O povo grego fez experiências com a utopia de uns e começa a dar sinais de pragmatismo a outros o que poderá ser entendido como sinal de credibilidade conferida depois dos riscos que assumiu não por Tsypras mas por Varoufakis. Estas sondagens sendo o que são poderão significar que o povo tende a perceber as suas próprias responsabilidades quando vota – Consciência nacional…

  2. Mas se o Syriza vier a ganhar já nada surpreenderá porque eles agora já viraram 360º e já estão mais do que convencidos de que afinal as suas promessas eleitorais não passaram apenas disso mesmo e que a tal afirmação do dracma e da saída da UE foi apenas um sonho de pouca duração, com isso acabaram por convencer os gregos de que afinal será mesmo necessário apertarem o cinto para tentarem sair do atoleiro onde estão metidos.

    • Apenas um ponto de vista: O syriza(Bloquista) pelo aventureirismo do Varoufakis(Tias) perdeu credibilidade – pelas razões que evoca – e Tsypras obrigado a distanciar-se ideologicamente tornou-se um dos iguais! O que fará os gregos não voltar a embarcar numa barcaça a braço humano cujo timoneiro, consciente do “casaco despido”, pressentiu que já ia nu! Logo a alternativa Nova Democracia inspira-lhes mais credibilidade e talvez mais consistência pelo interesse nacional.

RESPONDER

Defeito nos travões força Metro do Porto a andar devagar. Falha foi detetada há um ano

O descarrilamento de um metro na estação de Campanhã foi provocado por um defeito nos patins eletromagnéticos. A avaria afeta vários veículos da frota do Metro do Porto. No passado dia 2 de janeiro, uma falha …

Soares da Costa acusada de ajudar hotel-fantasma a "sacar" 1,2 milhões de euros ao Estado

A Soares da Costa e dois ex-responsáveis de um dos maiores grupos de construção civil portugueses estão acusados de fraude e de branqueamento de capitais num processo judicial que envolve um hotel-fantasma, que nunca foi …

Chega vai organizar angariação de fundos para a pediatria do S. João (mas hospital não sabe de nada)

O partido Chega, liderado por André Ventura, vai realizar um jantar no Mercado Ferreira Borges, no Porto, esta sexta-feira, e anunciou que parte da receita reverte para o serviço de Oncologia Pediátrica do S. João. …

Isabel dos Santos também sai da Efacec. Era "o negócio mais vulnerável" da empresária em Portugal

A Efacec anunciou, nesta sexta-feira, que Isabel dos Santos decidiu "sair da estrutura accionista" da empresa, "com efeitos definitivos". Uma decisão que surge no âmbito do "Luanda Leaks" que implica a empresária no desvio de …

Há pessoas a fingir serem funcionários da Segurança Social

A Segurança Social está a alertar para situações de fraude e roubo por pessoas que se fazem passar por funcionários que prometem prémios. Esta sexta-feira, o Instituto da Segurança Social alertou para situações de fraude e …

Já chegaram à Assembleia da República quase 600 propostas de alteração ao Orçamento

Nos serviços do Parlamento já deram entrada quase 600 propostas de alteração ao Orçamento do Estado para 2020. A esquerda domina a lista de mudanças. O PCP foi o partido que mais alterações colocou em cima …

Brexit já recebeu luz verde da Comissão e do Conselho Europeu

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, e o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, formalizaram esta sexta-feira o Acordo de Saída do Reino Unido da União Europeia (UE), faltando agora apenas a …

Isabel dos Santos esteve em Portugal, mas saiu na hora da reunião entre procuradores

No mesmo dia, Isabel dos Santos chegou e saiu de Portugal, onde esteve em Lisboa para conceder "plenos poderes" aos seus representantes legais no processo de alienação do capital do Eurobic. Isabel dos Santos esteve em …

Invencível fora de portas. Benfica é quase caso único nas grandes ligas

O Benfica é uma das três equipas das grandes ligas europeias que ainda não perdeu fora de casa para o campeonato, esta temporada. As 'águias' venceram todos os oito jogos. Jogar em casa costuma ser um …

Guterres enumera os "Quatro Cavaleiros do Apocalipse" que desestabilizam o mundo

António Guterres listou, esta quinta-feira, os "Quatro Cavaleiros do Apocalipse" que causam incerteza e instabilidade: mudança climática, desconfiança da população, tensões geopolíticas e ameaças tecnológicas. O secretário-geral da ONU identificou esta quinta-feira, numa intervenção em Davos, …