Nikola exige remoção de conteúdo no YouTube com imagens do vídeo onde foi apanhada a mentir

 

(cv)

A Nikola emitiu um aviso de remoção de vídeos do YouTube. A empresa de transportes elétricos reivindica os direitos de autor depois de circularem vídeos que incluíam imagens da famosa apresentação do camião Nikola One a deslizar por uma colina abaixo.

No mês passado, a Nikola admitiu que o vídeo promocional do seu camião elétrico Nikola One não mostrava a realidade, e que afinal o veículo não era assim tão funcional como foi caraterizado por Trevor Milton na apresentação.

Depois da polémica a empresa americana detetou vídeos no Youtube que usavam estas imagens e forçou a remoção de vários vídeos da plataforma, alegando que estes “infringiam os direitos de autor ao usar imagens da própria empresa”, informou ontem o Financial Times.

Sam Alexander, um dos visados, viu um vídeo seu ser removido do Youtube, depois de usar imagens da Nikola. O YouTuber refere que apenas mostrou “30 segundos do vídeo”, e acrescenta ainda que os seus vídeos deviam ser protegidos pelas políticas do YouTube.

No seu canal explica que quando usou as imagens (num vídeo que tem uma duração de mais de 10 minutos) fez referência à fonte. Desta forma, Alexander achou que estava protegido, mas agora mostra-se preocupado com a hipótese de ter de pagar uma indemnização à empresa e garante que não tem dinheiro para contratar um advogado: “Estou praticamente falido“.

Também Tom Nash, YouTuber, foi obrigado a retirar três vídeos que apresentavam críticas à Nikola”, incluindo um que usava imagens do camião em movimento. Ainda assim, o vídeo promocional do camião está disponível na página da Nikola no YouTube. No entanto, e perante o sucedido, a Nikola e o YouTube apresentam explicações ligeiramente diferentes.

Uma declaração da Nikola enviada ao ArsTechica, refere que foi o YouTube que iniciou o processo de remoção dos vídeos: “O YouTube identifica regularmente violações de direitos de autor do conteúdo de Nikola, e partilha as listas de vídeos connosco”, disse um porta-voz da Nikola.

“Com base nas informações do YouTube, a nossa ação inicial foi enviar solicitações de remoção do conteúdo que foi usado sem a nossa permissão. Continuaremos a avaliar os vídeos caso a caso”, acrescentou a fonte da Nikola.

Contudo, o YouTube ofereceu uma descrição diferente, e explica que a Nikola aproveitou a Copyright Match Tool que está disponível para os utilizadores no programa de parceiros do YouTube. O YouTube garantiu que antes de fazer a remoção de conteúdo, “os utilizadores devem preencher um formulário de solicitação de remoção para defender os seus direitos de autor”.

O YouTube reconheceu que algumas solicitações de remoção por direitos de autor têm como alvo vídeos que são exemplos de uso aceitável – doutrina jurídica que autoriza a reutilização de materiais protegidos por direitos de autor sob determinadas circunstâncias, sem a necessidade da permissão do proprietário dos direitos.

Este pode ser um argumento usado pelos visados que se viram obrigados a remover os seus vídeos, uma vez que a plataforma assume que “os tribunais sustentam que os detentores de direitos de autor devem considerar o uso aceitável antes de enviar um aviso de remoção de direitos de autor”.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

"Covid persistente" atinge cerca de 20% dos curados (mas não recuperados)

Um novo estudo britânico indica que vários pacientes podem apresentar sintomas e sequelas durante vários meses, mesmo depois de testarem negativo. Os casos de “covid persistente” afetam maioritariamente mulheres e idosos. Há ainda muito por descobrir …

Acuña já é destaque em Espanha: "Não é bom nos 100 metros, mas..."

O ex-jogador do Sporting será uma referência para Lopetegui e já demonstrou um grande nível no jogo da Liga dos Campeões contra o Rennes. Marcos Acuña chegou a Sevilha há um mês e meio mas começa …

Portagens devem manter preços em 2021

Os preços das portagens nas autoestradas deverão voltar a manter-se em 2021, a confirmar-se a estimativa da taxa de inflação homóloga, sem habitação, de -0,18% em outubro, divulgada pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). A fórmula …

Governo estuda novo confinamento total nas duas primeiras semanas de dezembro

O Governo está a ponderar decretar um novo confinamento total da população portuguesa nas duas primeiras semanas de dezembro. A notícia foi avançada esta sexta-feira pela TVI e, entretanto, confirmada por outros órgãos de informação. O …

Pelo menos 140 pessoas afogam-se no naufrágio mais mortal de 2020

Pelo menos 140 migrantes morreram afogados ao largo da costa senegalesa depois de a embarcação em que seguiam se ter incendiado e naufragado, avançou a Organização Internacional para as Migrações (OIM). O barco transportava 200 pessoas …

Nélson Évora terminou contrato com o Sporting

Nelson Évora, campeão olímpico do triplo salto nos Jogos Olímpicos Pequim2008, vai deixar o Sporting após o fim do contrato com o clube, no sábado, confirmou à "Lusa" fonte oficial do Sporting, esta sexta-feira. O atleta, …

Nova Zelândia aprova eutanásia. Mas rejeita legalização da marijuana

Os neozelandeses aprovaram a eutanásia voluntária, mas rejeitaram a legalização da marijuana para uso recreativo, em dois referendos realizados em 17 de outubro, anunciou esta sexta-feira a Comissão Eleitoral. Cerca de 65,2% dos neozelandeses votaram a …

Governo pondera novas medidas de apoio ao emprego e empresas

O Governo está a ponderar novas medidas de apoio ao emprego e às empresas em resposta ao agravamento da pandemia de covid-19, disse hoje o ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro …

Cova da Piedade não joga: "Prefiro perder três pontos do que alguém perder a vida"

O jogo entre Estoril e Cova da Piedade, como se esperava, não vai ser realizado e deverão ser atribuídos três pontos ao Estoril. Diretor do Cova da Piedade não poupa nas críticas. Mais uma partida da …

Investigadores descobrem porque há pessoas infetadas sem sintomas de covid-19

Investigadores do hospital universitário de Aarhus, na Dinamarca, descobriram que algumas pessoas infetadas com o novo coronavírus não desenvolvem sintomas porque este poder ocultar o seu genoma para não ser reconhecido. Como noticiou esta sexta-feira o …