//

Netanyahu recusa-se a deixar residência oficial. Bennett não se quer mudar para lá (pelo menos, para já)

1

Abir Sultan / EPA

Benjamin Netanyahu

No domingo, o Parlamento de Israel aprovou o Governo de coligação do novo primeiro-ministro Naftali Bennett, mas Benjamin Netanyahu, que esteve no poder cerca de 12 anos, não parece disposto a entregar-lhe as chaves da residência oficial.

Segundo o The New York Times, as suspeitas de que Benjamin Netanyahu possa estar relutante em deixar a casa onde viveu nos últimos 12 anos foram reforçadas esta semana, depois de ter recebido Nikki Haley, a ex-embaixadora dos Estados Unidos nas Nações Unidas, na residência oficial.

Em Israel, não há um prazo definido para que um primeiro-ministro abandone a residência oficial, mas a eventual mudança tornou-se um assunto de especulação nos últimos tempos, depois de Netanyahu ter acusado o seu sucessor de cometer a “fraude do século” ao usar os votos do seu eleitorado de direita para liderar uma coligação ideologicamente diversa.

Mas, mesmo com a residência oficial vazia, Naftali Bennett parece não ter pressa para se mudar. Para já, prefere ficar na casa onde vive, em Ra’anana, para não tirar os filhos da escola. Além disso, revela o diário norte-americano, já deixou claro que, inicialmente, só usará a residência para fins cerimoniais e fins de semana familiares.

A decisão de ficar em sua casa está, no entanto, a irritar os vizinhos, devido ao aparato de segurança em torno do novo chefe do Governo.

Críticos e opositores do ex-primeiro-ministro criticam a sua atitude. Netanyahu já foi, inclusivamente, ameaçado com um processo judicial se não deixar, até 27 de junho, a casa onde vive com a mulher Sara e o filho Yair.

“Chegou a altura, após 12 anos de alienação e desajustamento, de a família Netanyahu perceber que a residência do primeiro-ministro é um bem público e sair voluntariamente num curto período de tempo, como é prática numa democracia a sério”, lê-se na carta enviada ao tribunal.

Já em 1999, após acabar o primeiro mandato, Netanyahu terá demorado seis semanas a sair da residência oficial.

  Liliana Malainho, ZAP //

1 Comment

  1. Está cada vez pior este Benjamim, que mais parece uma mistura de Putin/Trump…
    Um soldado altamente condecorado, meteu-se na política, foi apanhado em vários casos de corrupção e, foi ficando cada vez mais radical para se manter no cargo – agora, tal como o Trump, não o quer largar para se tentar proteger dos processos judiciais.
    Israel precisa urgentemente de um líder como o Y. Rabin – que foi assassinado precisamente pelos judeus radicais que agora suportam o Netanyahu!

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.