Netanyahu diz que ataques aéreos tornam inevitável nova guerra em Gaza

World Economic Forum / Flickr

Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro de Israel

O primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, alertou hoje que o contínuo lançamento de ‘rockets’ a partir de Gaza está a tornar inevitável outra guerra contra militantes palestinianos no enclave.

Netanyahu indicou que existem planos avançados para atacar Gaza e que decidirá o momento ideal da ofensiva, dada a relutância dos governantes do Hamas de Gaza em interromper as barreiras diárias.

Na terça-feira, o primeiro-ministro de Israel foi retirado pelos seguranças quando discursava numa ação de campanha, depois de soarem as sirenes de ataques aéreos provenientes da Faixa de Gaza.

O exército de Israel anunciou que intercetou dois ‘rockets’ que foram lançados da Faixa de Gaza em direção a Ashdod, não existindo informação de qualquer pessoa ferida.

Em resposta ao ataque de Gaza, as Forças Armadas de Israel bombardearam na quarta-feira alvos militares no norte e centro da Faixa de Gaza.

Os ataques provenientes do enclave seguiram-se à promessa do primeiro-ministro israelita de anexar uma parte da Cisjordânia ocupada se for reeleito nas legislativas de 17 de setembro.

Não declaro guerra a menos que seja em último recurso e não arrisco a vida dos nossos soldados e cidadãos apenas para receber aplausos”, afirmou Netanyahu em entrevista à rádio Kan Reshet Bet.

Provavelmente não teremos escolha a não ser iniciar uma grande campanha, uma guerra contra as forças terroristas em Gaza”, sublinhou.

“Não vou começar nem um minuto antes de estarmos prontos e estamos a prepararmo-nos para uma ‘guerra diferente’”, acrescentou Netanyahu um pouco antes de viajar para a Rússia onde está previsto um encontro com o Presidente russo, Vladimir Putin.

A 17 de setembro os israelitas são chamados às urnas pela segunda vez em menos de seis meses e Netanyahu, o primeiro-ministro que ocupa o cargo há mais tempo na história do país, como na anterior campanha, tem destacado as suas relações privilegiadas com dirigentes mundiais como os presidentes norte-americano, Donald Trump, ou russo, Vladimir Putin, apresentando-se como alguém com um estatuto internacional sem paralelo.

// Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Zapp, vejam lá a construção desta frase que dá um nó ao cérebro dos leitores….
    ” (…) e estamos a prepararmos para uma ‘guerra diferente’ ”
    Como o senhor não fala português, duvido que seja ipsis verbis o que ele disse.

RESPONDER

Um terço dos universitários de Lisboa já sofreu violência sexual física

Um terço dos estudantes universitários da área metropolitana de Lisboa já foi vítima de violência sexual física pelo menos uma vez, mas são muitos poucos os que denunciam as agressões, raramente o fazendo à …

OE2020: Esquerda vai negociar "até ao último minuto". PSD não comenta eventual traição madeirense

O Governo apresentou, nesta terça-feira, na Assembleia da República, as linhas gerais da proposta de Orçamento do Estado para 2020 (OE2020) aos partidos com representação parlamentar. Dos encontros, não saiu fumo branco, com o Bloco …

Turismo fez subir o custo de vida dos portugueses. Salários continuam estagnados

O crescimento do turismo em Portugal fez crescer o custo de vida dos portugueses, especialmente nos que vivem nas grandes cidades, apesar de estes continuarem com os salários estagnados, escreve o Jornal de Notícias. Entre 2013 …

Contrato público. Amazon apresenta queixa em tribunal contra Trump

A Amazon revela que os "insistentes ataques públicos e de bastidores" de Donald Trump contra Jeff Bezos causaram "pressão" que levou à perda de contrato público com o Departamento de Defesa.  A Amazon apresentou uma queixa …

Empurrões, insultos e (talvez) um murro: Sérgio Conceição e Pedro Ribeiro perderam as estribeiras no túnel do Jamor

Os treinadores de FC Porto e Belenenses, Sérgio Conceição e Pedro Ribeiro, desentenderam-se no túnel de acesso ao relvado do Estádio Nacional, ao intervalo do jogo em que as duas equipas empataram a uma bola. …

Acordo entre Rússia e Ucrânia para cessar-fogo até ao final do ano

O Presidente da Rússia, Vladimir Putin, e o seu homólogo ucraniano, Volodymyr Zelensky, chegaram na segunda-feira à noite a um acordo de cessar-fogo que deverá ter efeito até ao final do ano de 2019. "As partes …

Nova Zelândia abre investigação. Erupção do Whakaari já fez pelo menos 13 mortos

Pelo menos cinco pessoas morreram e oito continuam desaparecidas, na sequência da erupção do vulcão Whakaari, na Nova Zelândia. As autoridades afirmam que há poucas chances de terem sobrevivido. "Diria com forte convicção de que ninguém …

Falhas no acesso a remédios não são exclusivo do SNS. No resto da Europa também há, diz ministra

A ministra da Saúde afirmou que as falhas no acesso a medicamentos não são "um exclusivo nacional", estando em discussão entre os Estados-membros uma "estratégia global para o acesso ao medicamento". A ministra da Saúde afirmou …

Canal Panda e jogar sem medo. A receita de Lage para vencer os russos do Zenit

O Benfica joga esta terça-feira com o Zenit de São Petersburgo, na sexta e última jornada do grupo G da Liga dos Campeões. Os encarnados precisam de vencer por dois (ou mais) golos para garantir …

Polícia de Hong Kong desativa bombas artesanais escondidas em escola

As autoridades de Hong Kong desativaram duas bombas artesanais numa escola esta terça-feira. Os engenhos foram descobertos por um guarda e desconhece-se se estão associados à crise política que se vive no país. A líder de …