Os neandertais desapareceram porque não tinham agasalhos

(dr) Joe McNally, National Geographic

Wilma, uma fêmea reconstituída a partir de DNA neanderthal, era ruiva, de olhos claros, pálida e tinha sardas - como quase todos os neanderthals

Wilma, uma fêmea reconstituída a partir de ADN Neandertal, era ruiva, de olhos claros, pálida e tinha sardas

Um estudo concluiu que os Neandertais, ao contrário dos humanos, não sabiam fazer casacos para se aquecerem, o que contribuiu para a sua eventual extinção.

Segundo investigadores da Universidade Simon Fraser, no Canadá, os Neandertais ou tinham “falta de inteligência” para fazerem roupas de peles de animais, ou deixaram que as tradições culturais os impedissem de tal coisa.

Para identificar os animais que foram usados ​​para criar agasalhos, a equipa recorreu a um banco de dados etnográfico e comparou a frequência da ocorrência desses animais nos depósitos arqueológicos europeus.

De acordo com o Journal of Anthropological Archaeology, os investigadores notaram que, na cultura dos Neandertais, havia uma ausência de animais associados com casacos de pele.

Já nas primeiras fogueiras humanas foram encontrados vários vestígios dos animais – que podem ter sido usados para agasalhos – e outras provas, como agulhas de osso para costura e outras ferramentas utilizadas para raspar peles.

Os investigadores afirmaram que a falta de roupas quentes terá limitado o tempo que os Neandertais tinham para caçar, o que pode ter dado aos seres humanos uma vantagem competitiva.

“As diferenças de roupa podem ter tido um impacto sobre a saúde e talvez até mesmo na sobrevivência dos Neandertais em comparação com os primeiros seres humanos modernos” destacou Mark Collard, o principal autor do estudo.

Os Neandertais desapareceram há 30 mil anos e, antes da sua extinção, coexistiram com os humanos modernos na Europa durante um período de 2.600 a 5.400 anos.

BZR, ZAP

PARTILHAR

10 COMENTÁRIOS

  1. E não terá sido por causa disso que os dinossauros desapareceram também ? É que nunca ouvi falar de dinossauros a fazerem casacos !

    • Acredito que existam diferenças biológicas entre as espécies que permitam que uma tenha mais resistência ao frio e outras não. Sabia que foi por isso que o ser humano evoluiu a perder pêlos (por se sentir mais calor devido ao cérebro) e os macacos não? É a mesma coisa.

  2. Com esta pérola ficámos a saber que o êxito para a sobrevivência é saber fazer casacos. Mas souberam deixar o seu património genético na linhagem H. Sapiens… Humm e em contrapartida os H. Sapiens não ensinaram H. neanderthalensis a fazer casacos? Que ingratidão esta :)…

  3. De todas as teorias que já li, esta é a mais disparatada. Mas também disparate é afirmar que os neandertais (Homo Sapiens de Neanderthal) não eram humanos. Penso que ficou a faltar o adjetivo “modernos” ou, mais corretamente, “atuais”.

    • Caro Pedro R,

      Os neandertais eram humanos, mas não eram da espécie Homo Sapiens (à qual pertencemos). A designação da espécie é Homo Neanderthalensis.

  4. so existem ossos, por isso sera prematuro tirar tais conclusões,pouco sabemos da biologia da espécie,se tinham muito mais pelo,outra temperatura corporal etc….

  5. Os últimos neandertais foram parar na península ibérica e talvez isso explique o porquê de sermos mais atrasados que o resto da Europa devido a miscigenação maior por aqui com esses brutos desnudos.

  6. Ora, os Neandertais passaram centenas de milhares de anos vivendo sob um clima europeu ameno e portanto não tinham tradição no uso de roupas. Quando o clima esfriou bruscamente, por volta de 40 mil anos atrás, não conseguiram se adaptar, levando-os gradativamente à extinção!

RESPONDER

Há uma planta na Austrália que é masculina, feminina e bissexual

Cientistas da Bucknell University (Austrália) descobriram uma espécie de planta que pode ser masculina, feminina e bissexual. Os investigadores publicaram a descoberta na revista PhytoKeys e chamaram a amostra, que foi descrita em 1970, mas não …

Astrónomos descobrem a mais antiga colisão de galáxias conhecida

Uma equipa internacional de investigadores descobriram o exemplo mais antigo de uma colisão entre duas galáxias. A luz dessa fusão teve de viajar durante 13 mil milhões de anos para chegar até nós, uma vez …

Asteróide do tamanho da Torre Eiffel vai passar pela Terra. É a segunda maior aproximação em 120 anos

Na segunda-feira, dia de S. João no Porto, um asteróide muito grande - que pode ser tão grande como a Torre Eiffel - vai passar pela Terra a mais de 45 mil quilómetros por hora. O …

As eleições foram repetidas em Istambul. Erdogan voltou a perder (e por mais)

O candidato da oposição Ekrem Imamoglu ganhou hoje de novo as eleições municipais em Istambul, após a anulação de uma primeira votação, infligindo ao presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, o pior revés eleitoral em 17 …

No Azerbaijão, há chamas que ardem há quatro mil anos

Chamas altas dançam sem descanso num trecho de 10 metros de encosta. É o Yanar Dag - que significa "montanha em chamas" - na Península Absheron, no Azerbaijão. "Este fogo queimou 4.000 anos e nunca parou", …

A lendária Cidade Perdida do Deus Macaco é um refúgio de espécies "extintas"

A Cidade Branca, imponente sítio arqueológico detetado em 2012 nas selvas das Honduras, é também um "ecossistema prístino e próspero, cheio de espécies raras e únicas". A ONG americana Conservation International chegou a essa conclusão depois …

As mulheres têm mais doenças autoimunes do que os homens. A culpa pode ser da placenta

A hipótese da compensação da gravidez mostra que a evolução pode ter tido um papel importante no sistema imunológico das mulheres. Há cerca de 65 milhões de aos, depois da época dos dinossauros, surgiu o primeiro …

Cientistas conseguiram registar canto de uma das baleias mais raras do mundo

Cientistas conseguiram, pela primeira vez, registar sons de um pequeno grupo de baleias-francas-do-pacífico (Eubalaena japonica). Pela primeira vez, investigadores da Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA) conseguiram gravar sons de um pequeno grupo de baleias-francas-do-pacífico (Eubalaena …

Único racismo português "é contra os ciganos" (e Portugal devia pedir-lhes desculpa)

O antropólogo e investigador José Pereira Bastos defendeu este domingo que Portugal deveria pedir desculpa aos ciganos e resolver o problema da habitação, apontando que não adianta de nada haver um Dia Nacional do Cigano. O …

Redes sociais podem ser uma ameaça para as experiências médicas

As redes sociais podem afetar severamente a maneira como se conduzem experiências médicas. A comparação de resultados entre voluntários, por exemplo, pode influenciar os resultados obtidos. Testar novos tratamentos farmacêuticos é um processo complicado. Muitas vezes, …