Em recuperação, Navalny fala sobre envenenamento. “Foi um projeto pessoal de Putin que falhou”

(h) Alexei Navalny / EPA

Alexei Navalny

Em entrevista ao canal de televisão inependente Dozhd TV, Alexei Navalny, que se encontra em recuperação da tentativa de assassinato com o agente químico Novichok, garante que ninguém o vai parar e lança farpas a Vladimir Putin. “A estratégia permanece a mesma”.

A recuperar em Berlim, o líder da oposição russa garante que “o que eu quero é uma investigação conduzida em território russo – ou pelo menos algo semelhante a uma investigação. Porque o que está a acontecer parece ser mais um sinal de que ninguém pode contar com a justiça no nosso país”, referiu ao canal de televisão Dozhd TV, a única cadeia de televisão independente da Rússia.

Na entrevista, que foi publicada pelo Diário de Notícias, fala sobre as repercussões internacionais do seu envenenamento. Navalny lembra que “se os países desenvolvidos quiserem ajudar a Rússia, os seus cidadãos e a eles próprios, deveriam colocar um obstáculo no caminho do dinheiro sujo que sai da Rússia”.

Na opinião do russo “é realmente necessário expulsar da Europa todos os oligarcas – os Usmanovs, os Abramovichs, os Shuvalovs, os Peskovs e todos esses propagandistas que enriquecem e enviam dinheiro para a Europa enquanto os russos são mantidos na pobreza e na degradação”.

O ativista político lembra que as ações que a União Europeia tomou até ao momento no que toca à investigação do seu envenenamento não estão relacionadas com ele – mas sim com “o uso de armas químicas”, “uma violação das leis e convenções internacionais”.

Navalny acusa Vladimir Putin, presidente russo, de estar pessoalmente por trás da sua tentativa de assassinato. “Foi um projeto pessoal de Putin que falhou. Ele está a tentar proteger-se agora, inclusivamente com esta mentira completamente monstruosa” (de que Navalny se envenenou a si próprio).

O diretor da Fundação Anticorrupção em Moscovo vai mais longe e diz que “o homem (Putin) foi apanhado com uma arma fumegante apontada à parte de trás da minha cabeça e, depois de falhar o alvo, diz: Não fui eu. Foi uma tentativa de suicídio”.

Na entrevista ficou a promessa de regressar à Rússia para continuar a fazer oposição ao regime. Navalny reconhece que “os riscos são mais elevados”, mas que “a estratégia básica permanece a mesma”. “Temos de apelar às pessoas. Temos de exigir o direito de participar livremente nas eleições como candidatos. Continuaremos a organizar manifestações”, sublinhou.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Gil Vicente 1-2 Porto | Dragão canta de galo com dois golaços

Foi sofrer até ao fim. Sérgio Conceição tinha alertado que não seria fácil bater o Gil Vicente e foi isso que ocorreu na noite desta sexta-feira em Barcelos. O FC Porto apenas a um minuto dos …

Na II Guerra Mundial, um erro "humilhante" destruiu dois imponentes navios de guerra da Marinha Real

No dia 10 de dezembro de 1941, os japoneses afundaram os imponentes Prince of Wales e Repulse. A culpa foi do almirante Thomas Phillips que, na sequência de um "erro humilhante", acabou também por falecer. Winston …

O robô Atlas, da Boston Dynamics, faz parkour (e até dá um mortal para trás)

O Atlas é, sobretudo, um projeto de investigação: um robô que ajuda os engenheiros da Boston Dynamics a trabalhar em melhores sistemas de controlo e perceção. O parkour é um verdadeiro desafio para os seres humanos, …

Na Tailândia, um "cemitério" de táxis foi transformado numa horta sobre rodas

Desde pimentos a pepinos, beringelas e até mangericão. Num parque de estacionamento ao ar livre em Banguecoque, os táxis abandonados transformam-se em hortas para alimentar os trabalhadores. A pandemia de covid-19 obrigou os táxis de Banguecoque …

Morreu o "último nazi" canadiano, aos 97 anos

Um ucraniano que serviu como tradutor no regime nazi morreu na quinta-feira na sua casa, em Ontário, no Canadá, encerrando uma luta de décadas para deportá-lo e acusá-lo de cúmplice no assassinato de dezenas de …

No Sri Lanka, elefantes traficados foram resgatados. Mas voltaram às pessoas que os compraram ilegalmente

Um tribunal do Sri Lanka devolveu elefantes resgatados a pessoas influentes que foram acusadas de os terem comprado ilegalmente. Durante alguns anos, elefantes selvagens permaneceram na corda bamba de uma intensa batalha de custódia judicial entre …

Sporting 1-0 Marítimo | Porro volta a decidir de penálti

Que sofrimento! É normal ver os “grandes” dominarem por completo os seus adversários, mas nesta partida entre Sporting e Marítimo, em Alvalade, praticamente só houve uma equipa a atacar e a procurar o golo. Ainda assim, …

A falhar pagamentos e com 260 mil milhões de dívida - como é que a Evergrande chegou até aqui?

A situação da imobiliária chinesa Evergrande, que tem uma dívida maior do que a economia portuguesa, está a deixar o mundo ansioso sobre uma eventual repetição da história da crise de 2008, que começou com …

A lava do vulcão de Las Palmas já destruiu mais de 200 casas, mas uma permanece intacta na devastação

Como se protegida por um manto de invencibilidade, a construção escapou à força da lava que a serpenteou para felicidade dos seus proprietários, um casal de reformados dinamarquês que escolheu fixar-se naquele território precisamente pela …

Talibãs retomam execuções e amputação de mãos como punição

Os Talibãs voltarão às execuções e à amputação de mãos como forma de punição, avançou um dos fundadores do grupo, Nooruddin Turabi, indicando que as represálias nem sempre ocorrerão em público. À Associated Press, Turabi alertou …