NASA já tem um preço para a próxima alunagem

NASA

O astronauta Eugene Cernan, o último homem na Lua

O responsável pelos voos tripulados da NASA, Doug Loverro, revelou esta semana que a agência espacial vai precisar de  35 mil milhões de dólares nos próximos quatro anos para conseguir voltar a pisar a Lua em 2024.

Em causa está a missão Artémis, com a qual os Estados Unidos pretendem voltar a pousar na Lua. Filha de Zeus e irmã gémea de Apollo, Artémis é a deusa grega da caça, das florestas, da Lua e dos animais. Apollo foi, precisamente, o nome do programa da NASA que possibilitou a chegada do Homem à Lua, em 1969.

Estes 35 mil milhões terão de ser um valor adicional somado ao orçamento base da agência espacial norte-americana, precisou o responsável da NASA.

Os números foram apresentadas por Louverro depois de a Casa Branca ter revelado o orçamento estimado para a agência espacial para o ano fiscal de 2021. A NASA pede ao Senado norte-americano que aprove um aumento significativo: mais 25,2 mil milhões do que no ano passado, de acordo com o portal Ars Techinica.

“O orçamento proposto representa um aumento de 12% [face ao valor do ano passado], fazendo deste um dos orçamentos mais fortes da história da NASA”, disse, citado em comunicado, o administrador da agência espacial, Jim Bridenstine.

“O apoio reforçado do Presidente vem num momento crítico, quando estamos a lançar as bases para o desembarque da primeira mulher e do primeiro homem no pólo sul da Lua até 2024”, notou ainda o responsável.

Para aprovar a verba extra de 35 mil milhões para a missão Artémis, o Congresso precisa também de aprovar os orçamentos da NASA para próximos três anos: 27,2 mil milhões, 28,6 mil milhões e 28,1 milhões para os anos de 2022, 2023 e 2024, respetivamente.

Em 2021, recorde-se, há eleições presidenciais nos Estados Unidos. Um novo Presidente pode não ter tanta “pressa” em levar a cabo a próxima alunagem.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. É preciso fazer tudo outra vez. Os computadores e restante tecnologia que levou o homem à Lua em 1969, já não existem. O código que foi escrito na altura, responsável por todos os cálculos necessários à navegação espacial, não corre em computadores atuais, e provavelmente não há ninguém que conheça esse código e a respetiva linguagem de programação utilizada. É preciso fazer tudo quase como se fosse a primeira vez.

RESPONDER

“Não há razão para alarme”. Governo quer perdoar penas até dois anos e antecipar liberdade condicional

A proposta de lei do Governo que estabelece um regime excecional para as prisões, no âmbito da pandemia covid-19, já deu entrada na Assembleia da República, podendo ser consultada na página oficial do Parlamento. No diploma, …

O nosso cérebro evoluiu para acumular mantimentos (e julgar os outros por fazer o mesmo)

O nosso cérebro evoluiu de uma forma que, em situações de stress, acumulamos mantimentos e julgamos os outros por fazer exatamente o mesmo. Os media estão repletos de histórias – e a condenação – de pessoas que …

Autarca de Vieira do Minho denuncia: testes estão a ser desviados para Lisboa

O Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Gerês/Cabreira, Vieira do Minho, detetou 77 infetados pelo novo coronavírus, com os autarcas da área a reclamarem contra a demora na distribuição de testes, disse esta sexta-feira à …

Trump recomenda uso de máscaras (mas recusa-se a usá-las)

Esta sexta-feira, os Estados Unidos tiveram, pelo quarto dia consecutivo, o maior número de mortes em 24 horas, num total de 1.094, e contam com quase 30 mil novos casos. No seu briefing diário, de acordo …

A Antártida já foi uma floresta tropical

A Antártida pode ter sido o lar de ecossistemas quentes e pantanosos cercados por fetos e árvores coníferas há 90 milhões de anos, altura marcada pelo auge dos dinossauros. Uma análise do solo antigo extraído da …

Algumas estrelas têm "veneno" dentro de si (e é por isso que explodem)

Algumas estrelas têm um "veneno" dentro de si: o elemento néon no núcleo das estrelas pode desencadear uma reação química que leva a uma morte definitiva e explosiva. Estrelas menos massivas, como o nosso Sol, expandem-se …

Criada tecnologia que traduz pensamentos diretamente em texto

Uma equipa de investigadores diz ter criado um sistema capaz de traduzir sinais cerebrais diretamente em texto escrito. Este é um passo promissor para que no futuro seja possível escrever num computador apenas com o …

Desaparecimentos, mistérios e lendas. O Triângulo do Alasca pode ser mais perigoso do que o das Bermudas

Milhares de pessoas desaparecem todos os anos no estado norte-americano do Alasca, fazendo lembrar as histórias do Triângulo das Bermudas, onde aviões e navios desapareceram sem deixar rastro. De acordo com a revista The Atlantic, três …

Descobertas sete novas aranhas-pavão. E uma parece um quadro de Van Gogh

Foram encontradas sete novas espécies de aranha do género Maratus. E há uma que se destaca por se parecer com "A Noite Estrelada", famoso quadro de Vincent Van Gogh. Nos últimos anos, as aranhas-pavão (do género Maratus) …

Estado de emergência no México suspende produção de cerveja Corona

Nem toda a publicidade é boa publicidade. Que o diga a cerveja mexicana Corona que, em tempos de pandemia, partilha o nome com o vírus de que já ninguém quer ouvir falar. Segundo o jornal The …