NASA já tem um preço para a próxima alunagem

NASA

O astronauta Eugene Cernan, o último homem na Lua

O responsável pelos voos tripulados da NASA, Doug Loverro, revelou esta semana que a agência espacial vai precisar de  35 mil milhões de dólares nos próximos quatro anos para conseguir voltar a pisar a Lua em 2024.

Em causa está a missão Artémis, com a qual os Estados Unidos pretendem voltar a pousar na Lua. Filha de Zeus e irmã gémea de Apollo, Artémis é a deusa grega da caça, das florestas, da Lua e dos animais. Apollo foi, precisamente, o nome do programa da NASA que possibilitou a chegada do Homem à Lua, em 1969.

Estes 35 mil milhões terão de ser um valor adicional somado ao orçamento base da agência espacial norte-americana, precisou o responsável da NASA.

Os números foram apresentadas por Louverro depois de a Casa Branca ter revelado o orçamento estimado para a agência espacial para o ano fiscal de 2021. A NASA pede ao Senado norte-americano que aprove um aumento significativo: mais 25,2 mil milhões do que no ano passado, de acordo com o portal Ars Techinica.

“O orçamento proposto representa um aumento de 12% [face ao valor do ano passado], fazendo deste um dos orçamentos mais fortes da história da NASA”, disse, citado em comunicado, o administrador da agência espacial, Jim Bridenstine.

“O apoio reforçado do Presidente vem num momento crítico, quando estamos a lançar as bases para o desembarque da primeira mulher e do primeiro homem no pólo sul da Lua até 2024”, notou ainda o responsável.

Para aprovar a verba extra de 35 mil milhões para a missão Artémis, o Congresso precisa também de aprovar os orçamentos da NASA para próximos três anos: 27,2 mil milhões, 28,6 mil milhões e 28,1 milhões para os anos de 2022, 2023 e 2024, respetivamente.

Em 2021, recorde-se, há eleições presidenciais nos Estados Unidos. Um novo Presidente pode não ter tanta “pressa” em levar a cabo a próxima alunagem.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. É preciso fazer tudo outra vez. Os computadores e restante tecnologia que levou o homem à Lua em 1969, já não existem. O código que foi escrito na altura, responsável por todos os cálculos necessários à navegação espacial, não corre em computadores atuais, e provavelmente não há ninguém que conheça esse código e a respetiva linguagem de programação utilizada. É preciso fazer tudo quase como se fosse a primeira vez.

RESPONDER

Polícias pedem comprovativos de deslocações, mas lei não permite

As forças de segurança fizeram ações de fiscalização rodoviária para controlar a circulação nas estradas. Foram pedidos comprovativos de deslocações, embora a lei não o contemple. Com o país em estado de emergência, a quarentena é …

Bebé com menos de um ano morre de Covid-19 nos EUA

Um bebé com menos de um ano morreu, nos Estados Unidos da América (EUA), vítima de Covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus, anunciaram as autoridades do Estado de Illinois. A doença já provocou mais de …

Até as bactérias precisam de espaço. Células esmagadas desligam a fotossíntese

Quando as bactérias ficam esmagadas, podem entrar num modo de defesa e desligar a fotossíntese, concluiu uma investigação recente, levada a cabo por cientistas da University of Colorado Boulder, nos Estados Unidos. A equipa da universidade …

Siza Vieira admite aulas por canais "estilo youtube" ou TV por cabo

O Governo está a estudar soluções que garantam que todos os alunos têm acesso aos conteúdos educativos no terceiro período, adiantou o ministro da Economia. O Governo está a estudar soluções que garantam que todos os …

Retificação ao diploma do lay-off simplificado trava despedimentos

Uma retificação ao diploma inicial do ‘lay-off’ simplificado, hoje publicada, vem acautelar que nenhum trabalhador de empresas que recorra a este apoio pode ser alvo de despedimento coletivo ou extinção de posto de trabalho. O decreto-lei …

Rocha desafia teoria da escassez de oxigénio na Terra primitiva

Uma rocha sedimentar única rica em carbono, depositada há dois mil milhões de anos, deu aos cientistas novas pistas sobre as concentrações de oxigénio na superfície da Terra nessa época. De acordo com a agência Europa Press, …

As bactérias formam comunidades na nossa língua (e uma imagem revela como)

Cientistas norte-americanos descobriram que as bactérias que vivem na nossa língua têm uma organização complexa e altamente estruturada. Os micro-organismos estão em toda a parte - até no interior da nossa boca. Um novo estudo revela …

Como sobreviver ao isolamento? Astronautas explicam

Em todo o mundo, cidades e até países inteiros estão em quarentena como forma de travar a propagação do novo coronavírus, Covid-19. Alguns astronautas deixaram conselhos sobre como sobreviver ao isolamento. Para alguns, o auto isolamento …

"Indiana Jones do mundo da arte" recupera manuscrito do poeta persa Hafez

Uma das primeiras cópias do reverenciado Divan do autor do século XIV Hafez, iluminado com ouro, será leiloado no início de abril. O famoso poeta persa do século XIV, Hafez, escreveu uma coleção de versos místicos …

O palco onde os Beatles atuaram pela primeira vez está à venda

O palco de madeira onde os Beatles atuaram pela primeira vez está à venda. Agora, alguém poderá replicar o primeiro concerto da famosa banda. A 10 de abril, em comemoração dos 50 anos da separação da …