NASA aterrou por breves segundos no Bennu (e recolheu uma amostra) a 320 milhões de quilómetros da Terra

NASA / Goddard / University of Arizona

Ilustração da aeronave OSIRIS-Rex a aproximar-se do asteroide Bennu

A aeronave OSIRIS-REx da NASA aterrou, esta terça-feira, por breves segundos na superfície do asteroide Bennu. A missão, que teve como objetivo a colheita de uma amostra de entulho solto, está em andamento desde 2004 e tem aterragem prevista na Terra para 2023.

OSIRIS-REx é a primeira missão norte-americana de recolha de amostras de um asteroide e o seu objetivo era recolher uma amostra intocada e inalterada de um asteroide para a transportar de volta à Terra, o que está previsto para 2023.

A manobra espacial aconteceu a 320 milhões de quilómetros de distância e a aeronave, controlada remotamente por uma equipa de cientistas, tocou a superfície do asteroide Bennu – que se move a cerca de 101 mil quilómetros por hora – por breves segundos.

A aeronave tocou a superfície do asteroide por cerca de dez segundos e usou um braço robótico de três metros, chamado TAGSAM, para recolher pelo menos 50 gramas de entulho solto do asteroide.

Tendo em consideração que os asteroides são relíquias dos primeiros materiais que formaram o nosso sistema solar, estudar esta amostra pode permitir aos cientistas responder a questões fundamentais. Além disso, a missão também irá explorar como se pode evitar a colisão de Bennu com a Terra, visto que este é um asteroide próximo do nosso planeta e corre o risco de o atingir no final de 2100.

No entanto, o objetivo mais ambicioso da missão OSIRIS-REx talvez seja a identificação de recursos. Ou seja, o mapeamento das propriedades químicas de Bennu para aprender, entre outras coisas, sobre o potencial de mineração de asteroides para produzir combustível para foguetões.

Embora esta seja a primeira missão da NASA a tentar colher uma amostra de um asteroide, o conhecimento científico e tecnológico necessário é o resultado de décadas de exploração. No início da década de 1990, a aeronave Galileo da agência espacial foi o primeiro objeto de fabricação humana a orbitar e pousar num asteroide.

Preparação da missão

OSIRIS-REx foi lançado da Flórida, nos Estados Unidos, no dia 8 de setembro de 2016 e chegou a Bennu em dezembro de 2018. Entretanto, a equipa de cientistas e engenheiros tem conduzido remotamente a aeronave e realizou dois ensaios, nos quais chegou muito perto de Bennu, sem lhe tocar.

Quando a equipe OSIRIS-REx escolheu Bennu, esperava que a superfície do asteroide se parecesse com uma praia arenosa. No entanto, o conjunto de câmaras de alta resolução da aeronave revelou uma paisagem acidentada e cheia de pedras.

Essas imagens foram estudadas durante meses, para que a equipa de investigadores encontrasse um local amplo o suficiente para a aeronave – do tamanho de uma grande carrinha de passageiros – pousar sem bater.

No dia 12 de dezembro de 2019, a equipa de investigadores anunciou o local de pouso escolhido: Nightingale, uma cratera relativamente nova, do tamanho de um campo de ténis, com uma pedra gigante do tamanho de um prédio de dois andares.

Numa secção de Nightingale a equipa identificou entulho solto pequeno o suficiente para a nave OSIRIS-REx ser capaz de agarrar e carregar.

Liderada pela Universidade do Arizona e preparada durante 16 anos, esta missão da NASA foi transmitida em direto no site da agência espacial.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Jornalistas insultados e ameaçados em jantar-comício de Ventura (sem distanciamento)

Jornalistas foram vaiados, insultados e até ameaçados num jantar-comício do Chega, este domingo. O evento não cumpriu o distanciamento social, reunindo 170 pessoas num sala com 450 metros quadrados. No domingo, no Campo de São Mamede, …

Athletic Bilbao vence Barcelona e conquista Supertaça. Messi expulso após agressão

O Athletic Bilbao ergueu a sua terceira Supertaça de futebol de Espanha, ao vencer 3-2 no prolongamento o FC Barcelona, após 2-2 no final do tempo regulamentar, na final disputada no Estádio Olímpico de Sevilha. Depois …

Regionalização, um "poema de um calceteiro" e (mais) críticas a Marcelo. O último debate presidencial

Os candidatos presidenciais juntaram-se em mais um debate conjunto antes das eleições. Falou-se da ausência de Ventura, regionalização, justiça e até jardinagem. O primeiro tema a marcar o debate das rádios foram as medidas de confinamento …

Em plena pandemia, houve cinco setores que conseguiram faturar mais do que em 2019

Apesar de a pandemia ter levado muitos setores da economia para os piores resultados de sempre, nem todos perderam faturação durante os meses de março a novembro da crise sanitária, algum conseguiram mesmo aumentar. Neste sentido, …

Pesadelo de Özil no Arsenal chega ao fim com transferência para o Fenerbahçe

O futebolista alemão Mesut Özil, dos ingleses do Arsenal, confirmou que vai assinar pelos turcos do Fenerbahçe, depois de vários meses sem jogar pelos 'gunners'. "Estou muito feliz e muito animado, por Deus me ter dado …

Palácio mais antigo da China é descoberto perto de antiga capital. Tem mais de 5000 anos

Um Palácio descoberto no sítio arqueológico de Shuanghuaishu, nos arredores da cidade de Zhengzhou, uma das oito capitais antigas da China, foi construído por volta de 3300 a.C., ou seja, tem atualmente cerca de 5.300 …

"Há exceções a mais". Marques Mendes defende que Governo deve reavaliar medidas de confinamento

No seu habitual espaço de comentário na SIC, no domingo à noite, Luís Marques Mendes falou sobre as novas medidas de confinanento e das eleições presidenciais. Depois de uma semana a bater recordes em números de …

O cenário "é de guerra" e o medo é de a perder. Temido admite que "estamos muito próximos do limite"

Após uma visita ao Hospital Garcia de Orta, que alertava no sábado para um "cenário de pré-catástrofe", Marta Temido admitiu que o Serviço Nacional de Saúde, os operadores sociais e privados estão em "extremo sobreesforço". Marta …

Discutir sobre temas controversos requer mais atividade cerebral do que concordar

Uma nova investigação da Universidade de Yale, nos Estados Unidos, confirmou aquilo que o senso comum já vaticinava: discutir sobre temas controversos requer muito mais atividade cerebral do que simplesmente concordar. De acordo com a nova …

Estado de emergência vai manter-se até março. Marcelo admite confinar mais o país

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, esteve este domingo no Hospital Santa Maria, em Lisboa, onde admitiu confinar mais o país devido à pressão nos hospitais. Em declarações aos jornalistas, Marcelo Rebelo de Sousa, …