Queixa do PSD: “Não me deixo intimidar por insultos de taberna”

PSD / Flickr

Luis Marques Mendes

No passado domingo, o comentário de Luís Marques Mendes no Jornal da Noite da SIC levou a uma queixa da direção do PSD. Agora, o ex-presidente do partido esclarece que, ao dizer que “José Sócrates e Rui Rio são irmãos siameses”, a comparação não foi “no plano pessoal, mas no plano das ideias”.

Este domingo, no seu espaço habitual de comentário no Jornal da Noite da SIC, Luís Marques Mendes desdramatizou a queixa avançada pela direção do Partido Social Democrata devido ao seu comentário na anterior edição, em que defendeu que “José Sócrates e Rui Rio são irmãos siameses”.

Assim, o ex-dirigente do PSD esclareceu que “é mentira dizer que comparei Rui Rio a Sócrates no plano pessoal”, sublinhando que a sua comparação foi “no plano das ideias“.

O comentador considerou ainda que a queixa avançada pelo partido “é normal e só valoriza o meu comentário”. Além disso, segundo o Expresso, Marques Mendes disse ainda perceber os objetivos que estão por trás desta ação: “tentar intimidar ou tentar confundir“.

“Não resulta. Eu não me deixo intimidar na base de discursos de taberna“, garantiu Luís Marques Mendes no Jornal da Noite.

“Há políticos incomodados com as investigações do MP”

Sobre o caso e-toupeira, Marques Mendes considerou que “não houve uma derrota do Ministério Público, foi uma decisão do tribunal, de acordo com a lei, que deve ser respeitada, todos os dias há decisões de juízes a serem revogadas, o que é um exercício de justiça”.

Além disso, o comentador defendeu que devia haver “assessores devidamente qualificados” para explicarem melhor à opinião pública questões que envolvem “uma tecnicidade jurídica grande”. “A justiça não tem de ser legitimada pelo povo, mas tem de ser compreendida pelo povo, sobretudo quando se trata de casos mediáticos.”

Sobre a politização no Ministério público, Luís Marques Mendes afirmou serem “inoportunas” as alterações que estão na calha, “sobretudo num momento em que o Ministério Público está com avaliação positiva na sociedade portuguesa”.

“Se o Ministério Público finalmente está a funcionar bem melhor, porque se mexe? Ter mais políticos no Ministério Público significa maior combate à corrupção? Ou é para se protegerem?”, questionou.

O ex-dirigente dos sociais democratas frisou ainda que “há muitos políticos em Portugal, em especial do PSD, incomodados com as investigações do Ministério Público”.

“Numa altura em que há tantos problemas na saúde, num momento em que o Governo está cercado por greves, num momento em que está aflito com novas falhas na Proteção Civil, num momento em que há notícias de arrefecimento da economia, acho que não lembra ao careca introduzir um tema que não diz nada a ninguém”, reforçou o comentador.

Por fim, e em jeito de sugestão, Marques Mendes pediu aos políticos “no Governo e na oposição” que a prioridade seja antes a de aumentar os meios de investigação do Ministério Público, dando como exemplo o caso do BES: “ainda não há ninguém acusado nem julgamento marcado porquê? Porque faltam meios para investigar”.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

"Ihor gritava como um cão atropelado". Seguranças contam nova versão em tribunal

O segurança Manuel Correia testemunhou esta quarta-feira que “ouviu gritos” de Ihor Homeniuk vindos de uma sala do SEF no aeroporto de Lisboa e que encontrou um dos inspetores com um pé em cima da …

Dos pés de Cancelo para a cabeça de Bernardo Silva. City ganha na Champions com um golo 100% português

Os internacionais portugueses João Cancelo e Bernardo Silva foram fundamentais para a vitória do Manchester City sobre o Borussia Monchengladbach (2-0), na primeira mão dos oitavos da Liga dos Campeões, com ação direta nos dois …

"População não interiorizou a gravidade da situação". Depois de Siza, Cabrita aponta o dedo aos portugueses

Num relatório sobre a aplicação do decreto do estado de emergência na segunda quinzena de janeiro, Eduardo Cabrita justifica o fecho das escolas e o fim das vendas ao postigo, culpando a população pelas decisões …

Esta época há menos 500 clubes. "É o drama absoluto", diz presidente da FPF

Esta época há menos 500 clubes em comparação com a temporada transata. O presidente da FPF, Fernando Gomes, classifica a situação de "drama absoluto". A pandemia de covid-19 e a consequente interrupção das competições foi um …

Psicólogos no recrutamento e mudanças na formação. IGAI quer acabar com discriminação na polícia

A Inspeção-Geral da Administração Interna (IGAI) quer envolver psicólogos no processo de recrutamento de novos polícias e rever os currículos de formação para acabar com práticas discriminatórias nas forças de segurança. As alterações no processo de …

Coleção de joias da era Viking é encontrada na Ilha de Man. É "excecionalmente rara"

Uma coleção de joias da era Viking foi encontrada na Ilha de Man, entre Inglaterra e a Irlanda, em novembro de 2020 e foi agora classificada como tesouro. Os especialistas acreditam que os artefactos, descobertos …

“As brasileiras são mercadoria". Professor da UP suspenso por comentários machistas e xenófobos nas aulas

Após uma denúncia que reuniu assinaturas de mais de uma centena de alunas, o professor auxiliar Pedro Cosme da Costa Vieira foi suspenso pelo período máximo de 90 dias, da Faculdade de Economia da Universidade …

Houve buzinão na Luz (mas sem "carinho"). Jesus culpa covid-19 pela crise do Benfica

Algumas dezenas de adeptos protestaram junto ao Estádio da Luz com um buzinão, entre gritos de "Rua Vieira" devido aos maus resultados do Benfica. Antes disso, Jorge Jesus tinha apelado a um "buzinão de carinho" …

Marcelo remete diretamente para o Governo limites ao ruído nos prédios

O chefe de Estado incluiu o detalhe "decreto-lei do Governo", no novo decreto para a renovação do estado de emergência, para permitir que o Executivo limite o ruído nos prédios. No último decreto que executou o …

Clubes ingleses decidiram: não há público, acabou a época

Decisão não afeta a Premier League mas antecipa o final de quatro divisões do futebol inglês. Na época passada os campeonatos também não chegaram ao fim. Muitos dos campeonatos não-profissionais (em várias modalidades) estão parados, não …