Não lavar as mãos depois de defecar é mais perigoso do que comer frango mal passado

Não lavar as mãos depois de ir à casa de banho pode ser mais perigoso do que comer frango mal passado. É provável que a transmissão de E. coli seja mais comum através de partículas fecais do que propriamente de alimentos mal cozinhados.

Uma sanita é uma ambiente prolífero para germes, micróbios e até mesmo bactérias como a E. coli e salmonela. Por vezes, as pessoas menosprezam a necessidade de lavar as mãos depois de ir à casa de banho. No entanto, saiba que isso pode ser mais perigoso do que comer frango mal passado, diz um novo estudo.

Por muito cuidado que se tenha, até a própria descarga ou a maçaneta da porta podem ter bactérias perigosas para a nossa saúde. Apesar da importância da higiene nas casas de banho, apenas 67% das pessoas lava as mãos depois de defecar, segundo o Tech Explorist.

Comida mal passada é o menor dos seus males no que toca à possibilidade de transmissão de E. coli — deve mesmo preocupar-se com a higiene na casa de banho.

Até ao momento, não se sabia se a E. coli resistente a antibióticos era transmitida através de alimentos ou passada de pessoa para pessoa. Para perceber isto, a equipa de cientistas sequenciou os genomas da E. coli segura.

Através dos resultados encontraram semelhanças nas estirpes de E. coli de sangue, fezes e amostras de esgotos. Em contrapartida, encontraram uma grande exclusividade nas amostras de E. coli da carne de frango, gado e lama de animais.

“As infeções causadas pela bactéria ESBL-E. coli são difíceis de tratar. Elas estão a tornar-se mais comuns na comunidade e nos hospitais. As taxas de mortalidade entre as pessoas infetadas com essas estirpes de superbactérias são o dobro das pessoas infetadas com estirpes tratáveis”, explicou o autor do estudo, David Livermore.

Além disso, o especialista notou que a grande maioria das estirpes que causam infeções humanas “não provêm da ingestão de frango ou de qualquer outra coisa na cadeia alimentar”. Como tal, acredita que a forma de transmissão mais comum é de humano para humano, através de partículas fecais.

“Precisamos de continuar a cozinhar bem o frango. Existem muitas bactérias importantes que causam intoxicação alimentar, incluindo outras estirpes de E. coli, que são encontradas na cadeia alimentar. Mas aqui é muito mais importante lavar as mãos depois de ir à casa de banho”, notou Livermore.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

10 COMENTÁRIOS

  1. É espantoso! A ser verdade, 1/3 da população não lava as mãos depois de ir á casa de banho fazer as suas necessidades fisiológicas.
    Pessoalmente acho incrivel que depois de tantos estudos e evidências sobre a importância, absolutamente fundamental, de lavar as mãos depois de ir ao wc, uma atitude tão simples mas das mais eficazes para evitar problemas de saude, sendo até um dos elementos preventivos centrais e de maior importância nas politicas de saude publica, haja tanta gente a ignorar a importância dum gesto de higiene tão básico e elementar.

  2. como é possível em pleno século XXI não lavarem as mãos depois de defecarem? Não estamos na Idade Média

RESPONDER

Entre acusações a um Governo "incompetente" que "saiu do armário", foi aprovado o estado de emergência até 16 de março

Esta quinta-feira foi aprovada, na Assembleia da República, a renovação do estado de emergência até 16 de março. O decreto passou com votos a favor do PS, PSD, CDS, PAN e deputada não inscrita Cristina …

Alterações climáticas geram mais de 12 mil milhões de euros de perdas anuais na UE

Na apresentação da nova estratégia de Bruxelas para fazer face à crise ambiental, o vice-presidente executivo da Comissão Europeia, Frans Timmermans, afirmou que o combate às alterações climáticas já não passa apenas pela redução das …

Finalizada vacina da Moderna para combater variante sul-africana da covid-19

A vacina da Moderna, alterada para combater também a variante sul-africana da covid-19, está pronta e foi enviada, na quarta-feira, a vários institutos de saúde norte-americanos para o início dos testes clínicos. Como lembrou a TSF, …

Ex-agente sírio condenado na Alemanha por cumplicidade em crimes contra a Humanidade

A justiça alemã condenou, esta quarta-feira, um ex-membro dos serviços secretos sírios a quatro anos e meio de prisão por "cumplicidade em crimes contra a Humanidade" no primeiro julgamento no mundo ligado aos abusos atribuídos …

França pondera passaporte de vacinação e códigos QR para regresso à "normalidade"

O governo do Presidente francês Emmanuel Macron está a estudar formas de recuperar alguma normalidade, admitindo a implementação de passaporte de vacinação e soluções com código QR para cruzar fronteiras e ter acesso a restaurantes, …

Na Suíça, os jovens vão poder voltar a cantar. Nos EUA, teme-se o impacto da variante britânica

A Suíça vai avançar com a primeira fase de um plano de desconfinamento cauteloso. Nos Estados Unidos, a variante britânica preocupa. Depois de a Suíça ter proibido o canto em dezembro do ano passado, os jovens …

China e Singapura realizam exercícios navais conjuntos

As Marinhas de Guerra da China e Singapura informaram na quarta-feira que estão a realizar exercícios navais conjuntos, iniciativa que a diplomacia chinesa espera que contribua para uma aproximação do aliado asiático norte-americano às suas …

Austrália aprova lei e é o primeiro país a obrigar Facebook e Google a pagar conteúdos jornalísticos

O Parlamento da Austrália aprovou a lei que impõe à Google e ao Facebook o pagamento aos órgãos de comunicação australianos pela publicação dos seus conteúdos jornalísticos, a primeira legislação do mundo deste género. A lei …

Situação clínica de Alfredo Quintana é "muito grave"

Alfredo Quintana, guarda-redes de andebol, de 32 anos, sofreu uma paragem cardíaca num treino, na segunda-feira. Encontra-se internado no Hospital de São João, no Porto, e a situação clínica é "muito grave". A situação clínica …

Documentos mostram que assassinos de Khashoggi usaram aviões de empresa controlada pelo príncipe herdeiro

Documentos judiciais revelam que os dois jatos particulares usados ​​pelos supostos assassinos do jornalista Jamal Khashoggi pertenciam a uma empresa que, menos de um ano antes, tinha sido apreendida pelo príncipe herdeiro da Arábia Saudita. Os …