//

Musk encomendou estudo sobre imunidade de 4 mil trabalhadores da SpaceX (e já saíram os resultados)

A fabricante de foguetões e naves espaciais de Elon Musk, a SpaceX, criou um programa para rastrear a prevalência do coronavírus entre quatro mil funcionários da empresa dos Estados Unidos.

De acordo com o The Wall Street Journal, mais de quatro mil funcionários da SpaceX participaram num estudo encomendado por Elon Musk para rastrear a disseminação do coronavírus na empresa.

Musk fez uma parceria com investigadores da Universidade de Harvard e do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) para desenvolver o programa de teste de anticorpos, que exigia que funcionários voluntários da SpaceX se submetessem a exames de sangue mensais.

Dos cerca de quatro mil funcionários da empresa testados, 300 já tinham apanhado covid-19 e os investigadores tinham dados suficientes sobre 120 dessas pessoas para analisar os níveis subsequentes de anticorpos e tirar conclusões para o estudo. Os participantes tinham, em média, 31 anos e 92% deles eram do sexo masculino.

As descobertas lançam uma nova luz sobre a forma como a gravidade dos sintomas de covid-19 afeta a quantidade de anticorpos que cada pessoa possui e sugere que aqueles que experimentaram sintomas leves do vírus têm menos probabilidade de ter imunidade a longo prazo.

“As pessoas podem ter anticorpos, mas isso não significa que ficarão imunes”, disse Galit Alter, coautor do estudo e membro do Ragon Institute of Massachusetts General Hospital (MGH), MIT e Harvard, em declarações ao The Wall Street Journal.

As descobertas podem ajudar as autoridades de saúde pública a identificar quem é mais vulnerável ao coronavírus e, em seguida, priorizá-los para vacinação.

“Para realmente definir isso num nível de saúde pública, seria necessário fazer estudos de reinfeção e continuar a seguir as pessoas”, disse Joshua T. Schiffer, professor associado da divisão de vacinas e doenças infeciosas do Fred Hutchinson Cancer Research Center.

Os autores reconhecem que o facto de a idade média ser 31 e 92% dos funcionários analisados serem homens pode distorcer as suas descobertas porque pessoas de diferentes idades e origens apresentam diferentes respostas do sistema imunológico.

A SpaceX continua a analisar, testar e monitorizar os seus funcionários para infeção e reinfeção todos os meses. Como a vacina é distribuída em todo o país, também examinará o impacto da vacina na produção de anticorpos.

Este estudo foi publicado recentemente na revista científica Nature Communications.

  Maria Campos, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE