Museu do Relógio homenageia Évora

eugenio.ta / Facebook

Eugénio Tavares d'Almeida, Museu do Relógio homenageia Évora

Eugénio Tavares d’Almeida, director do Museu do Relógio

“Évora II” é o nome do mais recente modelo de relógio mecânico, numa edição numerada de 100 exemplares, lançado pelo Museu do Relógio, que pretende homenagear esta cidade alentejana, pela segunda vez.

“Este relógio tem subjacentes dois conceitos. Por um lado, é a segunda vez que homenageamos Évora e, por outro, assinala o segundo aniversário do polo do museu existente na cidade”, disse à agência Lusa o director da instituição, Eugénio Tavares d’Almeida.

O Museu do Relógio, fundado em Serpa em 1972, possui um espólio de cerca de 2.400 relógios mecânicos, sendo o único da Península Ibérica dedicado exclusivamente a essa temática e um dos cinco a nível mundial.

No final de 2011, a instituição abriu um polo, que alberga cerca de 600 relógios, em pleno “coração” do centro histórico de Évora, na zona da Praça do Giraldo, tendo comemorado o segundo aniversário na semana passada.

Sem apoios oficiais, o Museu do Relógio, que tem cariz privado, assegura a sustentabilidade financeira, sobretudo, através da sua oficina de restauro e da produção artesanal de relógios mecânicos.

“Em 2001, a pedido de centenas de amigos do museu, começámos a fazer, anualmente, um relógio dedicado a uma cidade ou região de Portugal”, lembrou o diretor, frisando que, até agora, já foram lançadas “14 ou 15 peças”.

No caso de Évora, com o mais recente modelo de pulso, já é a segunda vez que a instituição presta homenagem à cidade, depois de um primeiro relógio, lançado em 2005.

“Este novo relógio foi idealizado e desenhado pelo museu e feito por uma manufactura alemã, a Junkers. É uma reedição dedicada a Évora, mas não tem uma única peça em comum com o anterior modelo”, realçou.

Em termos estéticos, explicou Eugénio Tavares d’Almeida, “o mostrador” do relógio “apresenta dois destaques”, um dos quais é o facto de, “na zona que indica as 06:00 e as 07:00”, se poder ver “o mecanismo a trabalhar”.

Museu do Relógio

Relógio "Évora II" do Museu do Relógio

Relógio “Évora II” do Museu do Relógio

“Vemos o ‘coração do relógio’, com o balanço à vista, o que permite logo ver que se trata de um relógio mecânico, não eletrónico”, precisou.

O outro ponto de relevo no mostrador, acrescentou, é “a imagem do tempo romano de Évora, na indicação das 02:00, com duas das colunas sombreadas a vermelho, como se fosse numeração romana”.

O modelo “Évora II”, que custa cerca de 300 euros, é uma edição limitada e numerada de 100 exemplares e, “entre vendas e reservas”, o museu “já conseguiu garantir 30% dos custos de produção” do relógio, disse o director.

“Algumas pessoas pensam que fazemos isto do ponto de vista da relojoaria, mas não. O importante, com estes relógios, é que as vendas ajudam à sustentabilidade deste espólio e as pessoas que os adquirem passam a ser ‘embaixadores’ do museu”, afiançou o diretor.

O espólio da instituição é constituído por relógios mecânicos fabricados nos últimos 400 anos, dos mais variados estilos, marcas e tendências, para colocar na mesa, pendurar na parede ou utilizados no pulso, no bolso, na lapela e mesmo no espaço e na lua.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

É oficial. Cotrim Figueiredo é candidato à liderança da Iniciativa Liberal

O deputado único da Iniciativa Liberal (IL), João Cotrim Figueiredo, confirmou este domingo que vai candidatar-se à presidência do partido na Convenção Nacional marcada hoje para “7 ou 8 de dezembro, algures na região centro”. “No …

Ponte colapsa em Toulouse. Há pelo menos um morto

Uma ponte colapsou, esta segunda-feira de manhã em Toulouse, em França, provocando a morte de pelo menos uma pessoa. A ponte suspensa sobre o rio Tarn, na cidade de Mirepoix-sur-Tarn, caiu esta manhã. Um carro e …

ADN revelou quem teve casos extraconjungais nos últimos 500 anos

Os cientistas revelaram que membros da sociedade tinham mais probabilidade de ter filhos fora do casamento ao estudar o ADN de pessoas da Europa ocidental nos últimos 500 anos. A densidade populacional do local onde uma …

O Ártico pode ficar sem gelo no verão de 2044

As mudanças climáticas provocadas pelo Homem estão muito perto de tornar o Ártico livre de gelo, já a partir do verão de 2044. Um artigo científico, publicado recentemente na Nature Climate Change por investigadores da Universidade …

Estamos sozinhos no Universo? Cientistas detalham que exoplanetas poderiam albergar vida

Através da modelagem climática, uma equipa de cientistas da Universidade de Northwestern, nos Estados Unidos, apontou que tipo de planetas têm maior probabilidade de serem habitáveis. A descoberta pode ajudar os astrónomos a selecionar áreas …

Viagens ao Espaço têm um novo perigo desconhecido para os astronautas

Há um perigo inerente às longas viagens espaciais dos astronautas desconhecido até aos dias de hoje. Um novo estudo aponta que os cosmonautas podem ver o seu fluxo sanguíneo revertido na parte superior do corpo. A …

Macrocilix maia, a misteriosa traça que tem moscas a comer fezes nas suas asas

Macrocilix maia é uma espécie de traça que se destaca pela forma como se camufla dos seus predadores. Nas suas asas vê-se duas moscas a comer excrementos de pássaro. A natureza nunca falha em surpreender-nos e …

Há provas que ligam misteriosa doença que paralisa crianças a vírus raro

Pela primeira vez, foram encontradas provas da associação do Enterovírus D68, um vírus raro até há algum tempo, à Mielite Flácida Aguda, uma doença semelhante à poliomielite que tem afectado centenas de crianças, provocando a …

Antigos egípcios podem ter encurralado milhões de pássaros só para os mumificar

Novas evidências de ADN sugerem que os antigos Egípcios capturavam pássaros selvagens para sacrifícios ritualísticos (e para os poderem mumificar depois). As catacumbas egípcias contêm milhares de pássaros mumificados, especificamente íbis-sagrados (Threskiornis aethiopicus), empilhados uns sobre …

Estudo mostra que sondagens tendenciosas enviesam eleições políticas

Através de experiências práticas, uma investigação recente sugere que as sondagens tendenciosas podem influenciar e enviesar as eleições políticas, até mesmo nas grandes democracias. Enquanto uma eleição se aproxima no Reino Unido e uma votação presidencial …